Posts Populares:

Postado por: Ryu sábado, 9 de maio de 2015


Para a surpresa de ninguém, estou aqui de volta pra continuar a falar sobre a série Megaman Zero aqui, agora tendo jogado ela inteira e sabendo exatamente o que falar sobre cada jogo aqui. O primeiro Megaman Zero foi um jogo promissor, não livre de umas falhas irritantes, mas consegui gostar de qualquer maneira e vi que a série tinha potencial pra evoluir em jogos futuros, especialmente considerando que temos três sequências aqui. Então naturalmente, Megaman Zero 2 é o próximo a sofrer com meus inexoráveis ataques de chatice, sendo uma sequência do primeiro eu só posso esperar que ou esse jogo expande a fórmula que seu antecessor estabeleceu e melhora tudo tecnicamente, ou então não faz nada demais como sequência e no pior dos casos consegue fazer tudo pior do que o primeiro.

... O que? Não acredita que existem sequências que conseguem ser piores do que o primeiro jogo da série? O segundo jogo do Bubsy consegue ser ainda mais insuportável do que o primeiro, o que é um grande desafio a se superar. Mas ok, eu sei que nem toda desenvolvedora é a Accolade, e apesar da Capcom hoje em dia estar tão repugnante quanto, pelo menos na época em que fizeram Megaman Zero eles não eram tão ruins assim... Eu acho.

Voltando ao tópico principal, Megaman Zero 2 foi um jogo que eu peguei pra jogar meio que imediatamente depois de terminar o primeiro, aliás eu baixei as roms do resto da série Zero logo depois e me pus a jogá-los em sequência. Meu interesse tava grande depois do primeiro e minhas expectativas eram relativamente altas considerando que muita gente considera esse o melhor da série, provavelmente nada poderia dar errado aqui e... Ah, foda-se, eu vou ser direto logo e dizer que preferi muito mais o primeiro Megaman Zero ao 2.

...

... Pronto? Já terminou de xingar meus ancestrais? Agora respira e fica quieto porque eu tenho uma caralhada de motivos pra dizer isso. De fato, esse post vai te irritar se por acaso você é uma dessas pessoas que amam esse jogo incondicionalmente e o consideram como o melhor da série, e eu nem tenho a intenção de mudar sua maneira de pensar porque eu sei que isso nem ao menos é possível. No entanto, se por acaso você terminar de ler isso compreendendo por que alguém pode não achar esse jogo o melhor da série, já é algum tipo de conquista pra mim, eu acho.

Meh


Um ano depois do final do jogo anterior, Zero se pôs a lutar contra as forças de Neo Arcadia com a nobre causa de honrar o legado do seu amigo X, e assim ele passou praticamente um ano enfrentando hordas e mais hordas Neo Arcadianas sozinho até que chegou a um ponto que ele ficou consideravelmente danificado. No meio do deserto, Zero é identificado por outra unidade de Neo Arcadia e decide lutar, até que ele decide que isso não é mais divertido e começa a fugir de lá enquanto luta com quem ficar em seu caminho. Depois de escapar, ele basicamente desmaia no meio do deserto, é encontrado pelo Harpuia, mas ele resolve deixar o Zero na nova base da Resistência, o que é um dos indícios de que Harpuia não é um cara mau no fim das contas.

Na nova base, o povão encontra o Zero sem muito esforço e não perde tempo em restaurar ele já que ninguém mais lá tem competência o suficiente pra entrar em missões perigosas. Nessa nova base as coisas são meio diferentes, o pessoal de antigamente como a Alouette, o Cerveau, a Ciel e o resto do povo ainda se encontram, mas a Ciel já não é mais a líder da Resistência porque esse cargo agora pertence a uma outra mulher chamada Elpi-

... Peraí, não é mulher? Huh... Ok então. Não me condene, olha só pra isso!

Então, o líder da Resistência agora é um homem, mais especificamente um Reploid, chamado Elpizo... E vamos dizer que o Commander Yammark parece perfeitamente masculino em comparação com ele. De qualquer forma, Elpizo tá fazendo preparações pra atacar Neo Arcadia com tudo e exterminar qualquer ser vivo lá de dentro enquanto a Ciel tá criando um novo tipo de energia com base em uma Baby Elf que foi pega pela Resistência quando invadiram Neo Arcadia pela última vez. O que acontece é que ela não quer que tenha uma guerra entre a Resistência e Neo Arcadia e com essa energia ela poderia negociar já que eles tão em crise de energia e isso poderia colocar um fim na guerra, sem humanos e Reploids precisando ser sacrificados.

O problema é que o Elpizo quer atacar Neo Arcadia e tá preparando essa operação toda que ele chama de Righteous Strike, e ele só vai parar se por acaso a Ciel terminar esse projeto dela antes, o que é meio difícil de acontecer. Depois dela explicar tudo pro Zero, a reação dele é mostrar uma pequena oposição ao que o Elpizo tava fazendo, mas de qualquer forma começar a fazer missões por ordens dele... Uhhh... Ok então, essa discussão foi meio inútil.

No meio da sua missão de estabelecer a Righteous Strike, Zero pega outra Baby Elf que também tava sob custódia dos Neo Arcadianos e acaba se encontrando com ninguém menos do que o X, que conta um pouco sobre as Elf Wars e avisa sobre o despertar da Dark Elf, especificamente que as duas Baby Elves farão de tudo pra se reencontrarem com a mãe delas. Com isso, as duas Baby Elves agora na base da Resistência foram nomeadas Crea e Prea pela Alouette e ficaram sendo cuidadas pela própria enquanto a treta dava segmento.


Considerando que o primeiro Megaman Zero estabeleceu um universo bem forte dentro da série com personagens novos decentes, um antagonista único e uma nova oportunidade de desenvolvimento pro Zero como personagem... O 2 continua isso de uma forma muito menos empolgante, principalmente se tratando do antagonista ou até mesmo do próprio Zero. Eu vou ter que spoilear essa história pra dizer por que exatamente eu não gosto dela, mas então tá, eu só faço isso com histórias que eu não acho que valha a pena fazer mistério mesmo.

Já havia mencionado ali como o Zero foi meio esquisito sobre as atitudes do Elpizo, mas eu tenho que elaborar melhor porque essa parte do jogo realmente me incomodou porque foi bizarra. A conversa que o Zero teve com o Elpizo foi mais ou menos isso:

Elpizo: A gente vai aproveitar que o X não lidera mais Neo Arcadia e acabar com eles!

Zero: É melhor a gente esperar a Ciel completar o projeto dela, um ataque frontal é perigoso.

Elpizo: Não.

Zero: Ok.

Elpizo: Quer ajudar com a operação fazendo essas missões aqui?

Zero: Tô dentro.

É tão estranho ver o Zero simplesmente obedecer um cara com quem ele se desentendeu há alguns segundos atrás... Que porra é essa? Se fosse o Zero mesmo ele ia botar esse baitola de merda no lugar dele ou no máximo não obedecer as ordens do cara já que ele aparentemente discorda delas! E poderia até ser interessante ver o Zero agir não só contra Neo Arcadia mas também contra a Resistência num esforço de atrasar o processo de conflito entre os dois até a Ciel completar o bagulho dela aí e acontecer algum plot twist aí que leva à segunda metade do jogo onde provavelmente o pessoal de Neo Arcadia faz alguma merda e precisa ser detido.

Ao invés disso, o que acontece é que o Elpizo executa a operação dele, só que dá merda porque as defesas de Neo Arcadia ainda são muito fortes e a Resistência precisa se retirar. Então o Elpizo rouba as Baby Elves, fica obcecado em conseguir o poder da Dark Elf pra exterminar todos os humanos pelo bem dos Reploids e... Bah, ele essencialmente vira o Sigma, só que aboiolado, com cabelo e sem uma bunda quadrada onde era pro queixo dele estar.

Sabe quantos vilões de Megaman já quiseram acabar com os humanos pra criar um mundo com Reploids/Robôs ou algo que seja quase a mesma coisa que isso? King, Sigma, Gate e agora o Elpizo. Eu gostei do Copy X porque ele era meio que o oposto disso, ele queria destruir os Reploids que fossem contra ele pelo bem dos humanos, no primeiro você tá defendendo o lado que antes era o que representava maior perigo pro mundo na série passada do lado que antes era o mais fraco e agora ganhou poder. Outra coisa que me fazia gostar do Copy X é que ele não era nem um vilão vilão, ele não é o Sigma que fazia filha da putice e sabia que tava fazendo filha da putice, na cabeça do Copy X ele realmente tava fazendo a coisa certa e sendo um herói por causa da programação meio fodidinha que ele tem.

O Elpizo é tão inferior ao Copy X como vilão que é incrível até, ele é só um vilão genérico obcecado por poder que não passa de uma versão levemente diferente de outros que já tiveram em Megaman antes. Eu até conseguiria engolir o Elpizo se ele fosse mais memorável, o Sigma não era um vilão necessariamente original ou único, mas ele era carismático, você se lembra do Sigma porque ele tem toda uma identidade que nem o Bowser ou o Dr. Eggman têm... O Elpizo não.

Mas então tá, a história tava bem "vanilla", mas eu tava seguindo ela pelo menos com um ar de indiferença, talvez decepcionado porque a história do primeiro tá tendo um segmento tão meh, mas ainda é melhor do que me sentir frustrado porque a história tá horrível/estúpida. E então aconteceu... Eu finalmente fiquei irritado com essa história perto do final dela, mais precisamente quando o Elpizo chega até a câmara da Dark Elf onde o Corpo do X mantém ela selada. Essa parte inteira é ridícula, mas a maior ofensa é o Elpizo "matando" o X.

Sabe a cena do Mephiles matando o Sonic naquela aberração de 2006? Então... A cena da "morte" do X aqui é literalmente tão ruim quanto, se não pior porque pelo menos o Sonic foi ressuscitado e a história daquele lixo lá nunca aconteceu no fim das contas. Aqui não, o Elpizo simplesmente chega lá, tira um campo de força conveniente do cu que por algum motivo prende o Zero convenientemente por tempo suficiente pra ele destruir o corpo do X com uma adaga e se fundir com a Dark Elf... Mas aí some depois disso tudo pro Zero ter uma chance de lutar contra o final boss do jogo.

Se tem uma coisa que me irrita tanto quanto um personagem ter uma morte impactante pra depois ser trazido de volta do nada, é um personagem importante em uma franquia morrer que nem um saco de bosta como o X "morreu" nesse jogo. Você faz ideia de quem acabou de morrer nessa merda? A porra do X! O Megaman X! O personagem com o qual eu passei uma maldita franquia inteira jogando, acompanhando o desenvolvimento, montando uma espécie de relação esquisita enquanto ele ia crescendo e tal... Morreu. O Elpizo jogou uma faquinha no corpo desanimado dele e pá, cabô.

Na boa, vai chupar um cavalo quem escreveu essa bosta de cena, ela é dolorosamente anti-climática em todos os sentidos e até a cena depois da luta também é uma bosta, o final todo desse jogo é uma merda gigante! Querem matar o X? Ok, matem, mas pelo menos façam isso ser algo significativo ou sei lá, a morte do Zero no X5 foi uma das melhores cenas do jogo porque teve impacto, aí vocês vão e me fazem uma merda dessas com uma cena de morte do X? Pior é que depois de derrotar o Elpizo, ele nem ao menos morre, ele é transformado num Cyber-elf pela Dark Elf e assim salvo da morte... Como se esse filho da puta merecesse.

Urgh... Por que?

Visualmente uma versão variada do primeiro


Eu nem tenho tanta coisa pra comentar sobre os gráficos desse jogo porque em comparação com o primeiro eles nem mudaram tanto assim exceto que os locais agora são mais variados em comparação com o jogo anterior que ou tinha desertos ou então ruínas de prédios/bases/laboratórios/etc. O Zero tem os mesmos sprites e animações do jogo anterior, tal como a Ciel e o resto do povo da Resistência ou os guardiões do X, e os personagens novos seguem o mesmo padrão.

No máximo, esse jogo parece mais vibrante enquanto o primeiro tinha um aspecto mais sombrio e "morto", mas olhando por um lado, eu talvez prefira o estilo do primeiro porque dava uma atmosfera mais única pra série em questão considerando que as anteriores sempre foram um pouco mais leves e coloridas em termos de visuais. Mas eu tô ok com essa decisão, não é como se os gráficos fizessem feio de qualquer maneira, eles ainda são tão detalhados quanto você poderia esperar.

Porém, como eu disse, Megaman Zero 2 adiciona mais variedade aos cenários da série até então, dessa vez temos o clássico trope da floresta que leva a ruínas, a fase baseada em gelo, a fase baseada em lava... E por aí vai, tudo isso ainda mantendo aquele aspecto pós-apocalíptico dos cenários do primeiro Megaman Zero. Não existe nenhuma ambientação absolutamente inédita ou única pra Megaman aqui, porém eu poderia dizer o mesmo de alguns outros jogos da franquia, e com certeza essa variedade maior de cenários é bem vinda.

Mas é... Não tenho muito mais pra dizer sobre os gráficos, eles são muito bonitos e em maior parte é uma melhora em comparação com o que teve no jogo anterior.

Alguns progressos e vários regressos


Assim que eu comecei a jogar Megaman Zero 2, já havia notado uma coisa que já fez a minha cara de felicidade com a cutscene inicial e a música sumir: O Zero novamente tá podendo dar apenas um golpe com o Z-Saber e dar tiros carregados não muito fortes. De resto, é tudo literalmente idêntico ao primeiro jogo: Zero pode correr, dar dash, usar duas armas, pular, tudo o que ele fazia no primeiro ele pode fazer sem problemas aqui, então nenhuma reclamação quanto a isso ao menos.

Mas sim, aquela merda de grinding voltou... E enquanto no primeiro Megaman Zero eu até conseguia entender o porquê disso ser uma coisa, aqui não há absolutamente nenhum motivo pra acontecer fora talvez seguir uma "tradição" estabelecida no primeiro, tradição essa que lá eu engoli apesar de achar estúpida, porém aqui não. E isso não faz sentido nem se for colocar a história no meio... Por acaso o Zero esqueceu como dá golpes adicionais com o Z-Saber ou como carregar tiros mais fortes? Ele estar danificado no começo até poderia explicar ele estar mais fraco ali naquele momento, mas assim que ele descansa na base da Resistência, ele continua a mesma merda, com todas as suas habilidades naturais tendo que ser re-grindadas de novo.

Mas então tá, em uma pequena defesa desse jogo, o grinding dele é menos demorado do que o do primeiro... Pelo menos eu não fiquei literalmente uma hora cortando inimigos pro meu Z-Saber ter o combo completo nesse, e o Buster também evoluiu rápido, até mais do que o resto das armas, e as outras armas fora o Buster e o Z-Saber não são completamente inúteis que nem anteriormente... Bem, pelo menos uma delas não é, porque o Boomerang Shield foi mantido aqui e eu posso contar nos dedos a quantidade de vezes que eu usei ele: Uma. Sim, é naquela parte de proteger a Ciel no fim da fase intermediária, fora dela eu nunca achei nenhum uso pra esse negócio.

Já a nova arma desse jogo é a Chain Rod, uma corrente que o Zero joga pra qualquer direção que você quiser e a ponta dela gruda nas coisas, podendo fazer ele balançar em tetos, puxar certos objetos e inimigos pra perto dele que nem o Scorpion faz, só que o Zero não grita "GET OVER HERE!" porque só pode ser legal assim até certo ponto. Eu não diria que essa arma é extremamente útil, mas pelo menos eu usei ela sim em um bocado de vezes, seja pra passar das seções de fases em que ela é mandatória ou então pra explorar as fases e achar Cyber-elves escondidos ou puxar os blocos da fase da floresta, e algumas vezes a Chain Rod também serve pra causar dano em inimigos aéreos, em especial aqueles morcegos chatos que ficam voando na sua direção. E também sou só eu, porém eu gosto de puxar aqueles soldados Neo Arcadianos genéricos pra mim e cortar eles com o Z-Saber, a animação deles sendo cortados me dá a impressão de que eu acabei de dar um Fatality neles.

...

De qualquer maneira, você nem precisa grindar muito a Chain Rod porque as melhoras com o grinding só são pro ataque carregado dela que eu na verdade nunca usei na minha vida e nem sabia que existia até acabar usando por acidente, não é muito útil também. Mas sim, o grinding ainda é um saco mesmo que tenha sido amenizado aqui, continua sendo desnecessário e sem sentido, especialmente considerando que dessa vez o jogo não tem um hub enorme que interliga cada uma dessas fases, o que significa que você não pode sair da base e ir até um trecho de uma fase sem nenhuma missão pra grindar lá.

Sabe o que isso significa? Que você vai ter que grindar nas fases, porém se você realmente parar pra matar inimigos com as suas armas e evoluir elas, o jogo te pune com um Rank baixo que te impede de conseguir a arma do boss da fase. Se antes o Rank era praticamente inútil, aqui ele meio que define esse lance de pegar habilidades/armas extras de um boss: Se você não tirou um rank A ou S, sem arma pra você. Pra tirar um rank alto nesse jogo, você tem que passar rápido pelas fases, não receber muito dano... E também não pode usar nenhum Cyber-elf.

Eu sei que tecnicamente isso já tinha no jogo anterior, mas nunca me incomodou lá justamente porque o Rank era uma coisa inconsequente, já aqui o jogo só te recompensa com habilidades legais se você jogar ele de uma forma específica. Mas peraí, isso não vai contra a própria filosofia dos jogos de Megaman? Desde o primeiro jogo você sempre foi motivado a jogar como quiser, escolhendo qualquer boss que te der na telha, usando as armas, E-Tanks, armaduras e qualquer outro recurso existente, explorar as fases por upgrades ou tentar jogar os jogos totalmente "pelado"... Por que diabos Megaman Zero 2 faz isso então?

A minha resposta pra isso é nada mais do que uma encolhida de ombros. Eu realmente não consigo enxergar nenhum motivo plausível pra esse jogo (ou a série Zero toda) ser dessa forma quanto ao uso dos recursos oferecidos, e eu sei que isso não é Megaman clássico ou X e sim uma nova série, mas mesmo assim eu não vejo qual é a vantagem, isso não me incentiva a rejogar o jogo e nem nada do tipo. Mas ok, ao menos você pode revisitar as fases passadas depois e evoluir lá pra melhorar seu ranking, né? Bem... Grindar lá você pode sim, porém melhorar seu ranking não, o que significa que se por acaso você jogou a primeira fase selecionável mal (ou não bem o suficiente pra um Rank A) por estar underpowered e perdeu a arma do boss, você não vai conseguir a arma.

O pior é que mesmo eu perdendo todo esse tempo falando das armas dos bosses, elas nem são necessariamente úteis considerando que o Zero ainda pode ter acesso àqueles chips elementais e eles sempre dão conta do recado quando se trata de lutar contra outros bosses. Então as armas dos bosses ficam obsoletas, nem de longe vale a pena tentar Rank A ou S em todas as fases só pra conseguir essas armas, eu mesmo rejoguei esse jogo duas vezes pra fazer essa review e... Eu nunca usei nenhuma das habilidades dos bosses, ou "EX Skills" como esse jogo chama, até porque elas nem são tão efetivas assim quanto as habilidades que o Zero conseguia nos jogos da série X são, o alcance das EX Skills com o Z-Saber não é tão bom assim e os tiros carregados diferentes nem são muito menos poderosos do que um tiro carregado com um chip elemental equipado.

Isso me faz seriamente questionar o ponto das EX Skills estarem no jogo, porque certamente elas não são "multi-uso" que nem as armas dos outros Megaman, os chips praticamente fazem o trabalho delas melhor do que as próprias. Então quer saber? As EX Skills que se fodam, ou o jogo tornasse os chips menos overpowered contra os inimigos/bosses contra os quais eles são fracos pra eu querer pegar alguma EX Skill, ou então ele simplesmente podia remover os chips e botar as EX Skills como habilidades que você consegue meramente derrotando bosses e seguindo o padrão de outros jogos normais de Megaman, porque do jeito que tá isso é a redundância em forma de video game.

Os Cyber-elves por outro lado voltaram e felizmente requerem quantidades humanas de cristais pra evoluírem, o que significa que agora você não precisa ficar grindando excessivamente por cristais só pra alimentar os Cyber-elves nurse que aumentam sua vitalidade ou os outros tipos que também te dão vantagens. Eles funcionam da mesma forma que no primeiro e são tão divertidos de usar quanto... Se você ignorar o fato de que eles morrem depois que você usa, mas ok, eu consigo ignorar. E como eu tô pouco me fodendo pra Ranks pela recompensa questionável deles, eu uso Cyber-elves sem medo de ser feliz, tanto os que evoluem quanto os outros normais quando eu tô em uma situação mais complicadinha em uma fase ou um boss.


E antes de eu começar a falar do level design... Eu tenho que comentar também sobre as Forms, o nome é tão auto-explicativo quanto parece, são formas diferentes pro Zero que mudam o modo como ele combate os inimigos dele. Dependendo do que você faz nas fases, você abre Forms no fim delas, por exemplo, matando 20 inimigos com Dash Slash, você abre a Active Form, destruindo 30 inimigos refletindo balas com o Boomerang Shield abre a Erase Form, usar a Chain Rod pra puxar objetos 30 vezes abre a Power Form, matar 50 inimigos com o Buster pra abrir a X Form e por aí vai. Cada uma dessas tem suas propriedades que dão vantagens e desvantagens pro Zero, em maior parte isso funciona bem e você pode jogar com a Form que achar mais apropriada pro seu estilo de jogo. Se você gosta mais do Buster, a X Form vai te agradar porque ela aumenta a força do Buster e o Z-Saber passa a dar um único corte, se você gosta daquele pulo com o corte aéreo que o Zero faz rolando no ar, a Active Form tem ele... Mas por algum motivo, ela remove o seu combo de 3 hits, então ela parece mais um downgrade do que um upgrade considerando que no primeiro Megaman Zero só grindando o Z-Saber eu podia ter o combo completo E o corte aéreo rolante lá...

As outras Formas nunca me atraíram muito, porém eu consigo entender por que alguém gostaria, só me decepciona que a Active Form que tecnicamente é uma Form que favorece o Z-Saber não é tão efetiva quanto parece... Então na maioria das vezes eu realmente não uso as Forms, deixo o Zero normal apesar de abrir trocentas Forms diferentes tanto por querer quanto só matando a quantidade necessária de inimigos ou pegando a quantidade de cristais ou fazendo qualquer parte dos requisitos inconscientemente. Pra mim não tem nada especial, mas talvez você goste das Forms mais do que eu gosto, esse é o aspecto que eu digo que é totalmente subjetivo, com exceção da Active Form que eu ainda digo que é um downgrade desnecessário no Z-Saber do Zero só pra ter o corte rolante.

Então qual é o problema? Bem, caso você goste das Forms e das EX Skills, é bem provável que você vai perder EX Skills pra conseguir Forms ou vice-versa. Porque você só pode conseguir Forms durante as missões, não adianta revisitar uma fase fora das missões pra pegar Forms, o que significa que novamente o sistema de Ranks do jogo mais atrapalha do que ajuda, especialmente uma pessoa que queira pegar e fazer uso do conteúdo completo dele. Meh, eu não vou reclamar demais porque eu já disse que as EX Skills são praticamente dispensáveis, mas ainda assim isso continua sendo imbecil.

O level design não era necessariamente o ponto mais forte do primeiro Megaman Zero... E continua não sendo o ponto mais forte da sua sequência também, exceto que dessa vez parece pior em comparação. Assim como seu antecessor, Megaman Zero 2 tem uma tela com visão menor do que o de costume devido ao fato de que é um jogo portátil, no entanto, algumas vezes esse jogo me passa a impressão de que não foi projetado com essa tela pequena em mente, porque nesse jogo acontecem muito mais casos de inimigos me "rushando" em offscreen sem muito tempo de reação do que no primeiro onde isso acontecia ocasionalmente.

A fase do trem é inclusive cheia daqueles inimigos bola-de-espinho que rolam na sua direção e caso você esteja dando dash alguns momentos antes, pode dar de cara com um repentinamente. A maneira mais confiável de matar eles enquanto se move é dando Dash Slash porque assim com um golpe esse inimigo morre, com o Z-Saber normal são dois hits pra matar ele... O problema é que a menos que você saiba exatamente onde esses inimigos vão spawnar, é extremamente provável que você vai ficar trombando com eles o tempo todo. E piores ainda são aquelas naves que jogam eles do ar, esses parecem ser posicionados nos lugares mais obnóxios possíveis, eu tô subindo uma parede e de repente essa nave solta uma bola de espinho logo acima em offscreen e essa bola de espinho me acerta sem eu ter como reagir, eu tô subindo um morro dando Dash e aí de repente essa nave aparece e solta a bola de espinho quase na minha cara... É irritante, algumas vezes é quase impossível não levar hit desses filhos da puta, mesmo você evitando e desviando pra trás, quando você volta, eles respawnam jogando outra bola de espinho.

E também algumas vezes esse jogo resolve fazer referências a Megaman X6 e me botar pra dar saltos completamente cegos que podem ou não acabar em um poço com espinhos... Uma vez na fase da floresta logo após derrotar o miniboss, eu fui pro caminho escondido lá cheio de cristais pra explorar, daí cheguei num lugar que aparentemente eu podia pular... E então assim que eu pulei, eu caí num poço de espinhos que não tava nem um pouco visível, logo do lado desse poço tinham dois locais com chão sólido onde eu deveria ter caído, mas é claro que eu não saberia disso sem ter passado por essa fase antes. Mas pior ainda é quando eu tava escorregando na parede durante a fase do Harpuia na segunda metade do jogo, tava tudo ok, eu tava segurando pro lado direito pra ficar descendo na parede que indicava ter pelo menos alguma coisa naquele lado... E eis que então eu caio e vou parar em espinhos, perdendo uma vida no processo.

E eu nem sei como começar a falar sobre aquele teto de espinhos na fase da floresta, esse teto pode cair simplesmente do nada na maior velocidade enquanto você tá tentando subir numa parede... Eu mesmo morri pra isso quando joguei pela primeira vez e minha reação foi falar "Sério que isso acabou de acontecer?" enquanto o jogo já tava caindo dramaticamente no meu conceito. E não, aquele barulho e aquele tremor não são avisos sobre uma porra dum teto com espinhos de morte instantânea que pode vir pra baixo exatamente na parede na qual o Zero tá escalando, esse barulho/tremor começa bem mais cedo do que quando você chega no local onde tem o teto com espinhos e ele pode significar literalmente qualquer coisa... E pior que quando você tá ciente desse teto, a seção com ele nem é muito difícil, só saber se manter nos lados das plataformas quando o teto cai e ir prosseguindo.

Mas eu vou ser justo aqui, Megaman Zero 2 pode ter lá seus relativamente frequentes pedaços de level design ruim, porém eu vou dar créditos ao fato de que esse jogo pelo menos tenta ser mais criativo do que o primeiro com relação às fases em si. A fase do Not Blaze Heatnix (eu não consigo memorizar os nomes dos bosses da série Zero, perdão) é diferente do que normalmente tem em Megaman no sentido de que não é só ir do começo ao fim da fase e sim ir procurando por reatores de energia que são meio que minibosses simples que precisam ser destruídos porque a missão é essa. Nisso, você pode pegar várias rotas diferentes pela fase e jogar ela repetidamente de várias maneiras já que dá pra ir de um lugar pro outro sem maiores problemas, e não é nem difícil de ficar perdido porque não só você geralmente sempre se tromba com um reator no meio do caminho como também cada trecho da fase é distinto e memorável o suficiente pra você saber onde diabos se encontra e como ir desse lugar até outro ponto da fase, é uma das minhas favoritas do jogo.

Outra que eu gosto é a já mencionada fase do Harpuia... Sim, tem aquele salto escroto com espinhos, mas eu gosto daquela gimmick com um inimigo chamado Hottalook que fica sobrevoando um lugar aparentemente cheio de espinhos e alternando entre as cores azul/vermelha e pra ver onde você pode pisar e onde realmente tem espinhos, você tem que acertar ele pra mostrar por alguns segundos as plataformas pisáveis nas cores representadas até ficarem invisíveis de novo. Outra maneira de fazer isso é destruindo os inimigos que ele manda e aí vendo os drops deles caírem, se eles param acima dos espinhos, é porque dá pra pisar lá, mas se eles caem direto nos espinhos, então você já sabe que ali você morre.

A maioria das outras fases geralmente não me causam nenhuma grande impressão, menos ainda quando ela consistentemente fica me jogando inimigos mal posicionados como a fase dos trens e a fase da Leviathan fazem... Mas o jogo têm lá seus momentos, algumas vezes as fases são legitimamente desafiadoras apesar de tudo e os Cyber-elves podem facilitar nas partes mais chatas. Enfim, é meio difícil falar do level design desse jogo, ele realmente varia de criativo pra inofensivo pra horrível em questão de segundos, e por mais que Megaman Zero 2 seja mais criativo do que o primeiro, aquele lá era mais consistente pelos motivos certos.


Como era de se esperar, o ponto alto do jogo está nas lutas contra os bosses, novamente elas são muito boas e os padrões deles testam seus reflexos que nem um médico batendo com um martelo no seu joelho. Alguns deles podem parecer difíceis pra caralho, porém é só uma questão de aprender como tudo funciona e arranjar contra-ataques pras ações deles... Ou no caso do boss de gelo aí da imagem acima, só ficar spammando tiros carregados do Fire Chip já que ele fica um século andando e demora mais um século pra soltar algum ataque, então com o Fire Chip dá pra matar ele literalmente antes que ele faça qualquer coisa.

Mas a maioria dos outros bosses são bem desafiadores sim, inclusive o Not Blaze Heatnix é bem único, ele teleporta assim que você solta algum ataque e aparece de novo pra executar um ataque próprio que varia aleatoriamente, mas o mais legal é aquele em que ele pega o Zero, levanta no ar e aí fantasmas [?] do Vile, do Bit, do Agile e do Coronel o atacam em sequência... Talvez esse Zero com Amnésia de agora provavelmente se perguntaria "Quem picas são esses caras?" enquanto leva porrada deles, mas admito que eu como jogador gostei desses cameos reconhecíveis. E o Not Blaze Heatnix em si nem é tão difícil quando você sabe evitar os ataques dele e contra-atacar apropriadamente, é só tirar vantagem dos teleportes e saber onde ele aparece, foi satisfatório pegar o padrão e vencer a luta contra ele, como foi o caso da maioria dos bosses aqui.

Também tem rematches contra os três guardiões do X, cada um ganhando uma forma nova quando você os enfrenta de novo em Neo Arcadia, mas eles continuam sendo relativamente tranquilos quando você sabe o que tá fazendo... E sim, três guardiões, porque o Phantom morreu no primeiro Megaman Zero, então só sobraram o Fefnir, a Leviathan e o Harpuia. E pra falar a verdade, a primeira fase do final boss é legitimamente boa também, só que a segunda... Bem, lembra de quando eu disse que a luta contra o Copy X anteriormente era ridiculamente fácil? Então, a segunda fase do Elpizo Encapetado [?] aí é mais fácil ainda, quase todos os ataques dele são fáceis de desviar e nem tem nenhum risco de você cair num abismo ou coisa do tipo como no final boss anterior tinha.

Mas é claro que algumas vezes nós podemos criar uns hábitos meio preguiçosos, e no caso da Inti Creates aqui foi ficar reusando lutas de miniboss contra Golems por boa parte do jogo, dessa vez eles são diferentes e possuem seus próprios tipos elementais... Mas todos eles acabam sendo repetidos de uma forma ou de outra, sem nenhum tipo de mudança de estratégia e nem nada. Eu vou deixar passar dessa vez porque os outros bosses são realmente bons e esses Golems nem são exatamente ofensivos também, então acho que poderia ser pior... Porque já me vem na cabeça um certo jogo com uma fase onde um miniboss abismal com barra de vida enorme é enfrentado quatro vezes do começo ao fim daquela terrível fase... Argh... Memórias ruins, eu quero apagá-las da minha mente.

Agora sim estamos conversando!


Bem, lembra de quando eu disse que o primeiro Megaman Zero não tinha uma trilha sonora tão memorável assim com exceção de algumas músicas específicas? Felizmente, Megaman Zero 2 consegue melhorar com relação a isso, e não é pouco, a trilha sonora desse jogo é foda pra caralho! Tanto que assim que terminei, eu me senti obrigado a procurar ela na internet pra colocar na minha pasta de OSTs de jogos aqui e ouvir quando estiver com humor pra isso. Logo no começo do jogo quando toca a Departure na primeira fase, eu já pensei "Caralho, isso é literalmente incrível, por favor me diga que o resto da trilha sonora vai ser assim." e felizmente eu tava certo.

Sem dúvidas uma das trilhas sonoras mais "roquistas" da série Megaman, mas sem dúvidas combina perfeitamente com as fases e toda a ação rolando na tela ao mesmo tempo que as próprias composições também são boas. Quase todas as músicas de fases me agradam, em especial a da floresta, a do trem, a da fase intermediária, Neo Arcadia 1 e 3, e as músicas dos bosses também são ótimas. Apesar que eu prefiro a música de boss do primeiro Megaman Zero à desse jogo, inclusive o remix que toca nos mid-bosses não é tão bom quanto a original, mas tô ok com isso, a música de boss ainda é boa e o resto da trilha sonora mais do que compensa isso.

Talvez o único ponto em que Megaman Zero 2 se sai completamente melhor do que o primeiro seja esse, o que pode soar meio deprimente, mas pelo menos é alguma coisa sobre a qual eu estou sendo completamente positivo nessa review. É mais um daqueles casos onde a trilha sonora é melhor do que o próprio jogo, baixei a trilha sonora e ouvi ela mais vezes do que me pus a rejogar Megaman Zero 2, e eu não me sinto nem um pouco insatisfeito com isso.

Considerações finais

No fim das contas... Eu ainda digo que Megaman Zero 2 é um jogo pior do que o primeiro. Simplesmente porque apesar de melhorar algumas coisas questionáveis do seu antecessor e demonstrar criatividade em vários pontos, ele também acentua outras coisas igualmente questionáveis dele e me deixa com sentimentos completamente misturados com relação ao pacote todo. Terminando Megaman Zero 2, eu meramente pensei "Nossa, isso podia ter sido TÃO melhor..." e só fui rejogar recentemente pra me relembrar dos detalhes e escrever essa review.

Isso significa que Megaman Zero 2 é uma das piores sequências de todos os tempos e que eu odeio esse jogo? Bem... Não, eu não odeio Megaman Zero 2 e nem acho que seja um jogo ruim, a única parte desse jogo que eu odeio é a cena da "morte" do X porque aquilo foi uma atrocidade anti-climática do caralho. O resto varia, algumas partes eu acho legitimamente boas enquanto outras me deixam frustrado, e por isso eu também não posso dizer que esse é um jogo bom apesar de não ser exatamente ruim também, ele só é dolorosamente mediano com alguns momentos de qualidade alta e alguns momentos ruins aqui e ali.

Levando em conta que muita gente considera Megaman Zero 2 como o melhor jogo da série Zero, isso realmente me deixou preocupado, porque se o suposto melhor jogo da série me causou essa impressão... Então o que diabos eu deveria esperar dos próximos? A resposta é que eu fui jogar Megaman Zero 3 com expectativas mais baixas do que a taxa de natalidade do Japão, e o resultado disso... Bem, é assunto pro próximo post, mas se você me "acompanha" por aí na internet e conversa comigo pelas redes sociais aí, eu já devo ter comentado sobre aquele jogo e você já deve saber mais ou menos o que eu penso dele. Mas enfim, quanto a Megaman Zero 2... É um jogo decente, porém defeituoso, e só o tempo dirá se o próximo jogo da série Zero consegue me convencer totalmente de que ela é tao digna quanto as outras duas anteriores.

Prós:
+ Gráficos bonitos apesar de não ser nenhuma evolução gritante.
+ Trilha sonora excelente.
+ Os Cyber-elves não requerem mais quantidades absurdas de cristais pra evoluírem.
+ Lutas com bosses continuam sendo a melhor coisa.
+ Algumas fases conseguem ser bem criativas e desafiadoras.

Contras:
- A história do original é continuada da forma mais decepcionante possível.
- Grindar pra aprender ataques de novo? Parem com isso, na boa...
- O level design no geral é mais irregular do que os Mavericks da série X.
- O sistema de rankings torna o jogo ridiculamente contra-produtivo.

Gráficos: 8/10
Enredo: 5/10
Gameplay: 6/10
Som: 10/10
Conteúdo extra: 6/10

Veredicto:

{ 34 comentários }

  1. Olha, eu acho esse jogo melhor que o Zero 1, mas como eu nunca gostei dele, isso não deve ser um grande elogio.

    O 3 e o 4 é que são pika

    ResponderExcluir
  2. Interessante, eu também acho MMZ2 pior do que o 1, mas não muito.

    O que me perturbou mais na cena da morte do X não foi a própria cena do Elpizo matando ele e sim a falta de reação do Zero, mesmo depois de lutar contra o Elpizo, parece que o fato de que o corpo do X acabou de ser destruído é ignorado pelo jogo pra mostrar a Mother Elf e abrir a ponte pra história do 3. Tá bom que o Zero ficou sem memória e não se lembra exatamente dos "bons" tempos dele com o X, mas eles já tinham alguma ligação nesse ponto da história, foi um desperdício total de um momento que podia ter sido emocional se o jogo desse mais atenção pra morte em questão do que pro resto da história.

    E esse diálogo do Zero com o Elpizo ficou perfeito. ehauehauheuaheauheuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, a falta de atenção pra isso também foi ridícula, essa cena toda é um lixo monumental.

      Parece até que o Inafune secretamente odeia o X porque ainda se dói com aquela coisa lá dele ter criado o Zero pra ser o novo Megaman, mas o X acabar sendo porque o Zero não era próximo do Megaman original.

      Excluir
    2. Os soldados genéricos de Neo Arcadia se parecem bastante com o X, né :v

      Excluir
    3. Tem a segunda forma do Omega no Zero 3 também, uma das partes dela é igualzinha ao capacete do X.

      Excluir
  3. Ryu,quem voce acha mais legal:Crash ou Sonic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonic, mas o Crash é maneiro também... Ou pelo menos o Crash da Naughty Dog é.

      Excluir
    2. Eu acho o Sonic Classico o mais carismatico,mas em jogos como sonic 2006 ou Boom,ele não tem carisma
      O Sonic que eu mais gosto é do Unleashed.

      Mas meu personagem favorito dos games é o Crash,porque ele é um personagem unico.

      Excluir
  4. Eu vejo os EX Skills como brindes, nada que você precise muito pra terminar, mas já que conseguiu um rank A ou S, toma essa nova habilidade boladona pro Zero aí. Eu concordo que a maioria deles nem são tão bons assim, mas eu ainda uso o Tenshouzan nos inimigos aéreos, acho até melhor do que usar a Chain Rod.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, acho que as EX Skills podem ser vistas dessa maneira, mas pelo menos nas que eu liberei eu nunca vi muita utilidade, as armas/chips que eu tinha já davam conta do recado.

      Excluir
  5. "Para a surpresa de ninguém", eu fiquei putamente surpreso, pensei que você fosse demorar muito mais tempo para postar este review Ryu.

    ResponderExcluir
  6. O único Megaman Zero que eu consigo gostar é o 3, e mesmo assim ele nem chega perto de arranhar a série clássica e a série X em termos de qualidade.

    ResponderExcluir
  7. Bom, só pra constar, o Zero NUNCA questiona ordens, no X3 quando ele começa a aparecer, pra ele ser jogável o X tem que pedir ele, no X4 ele obedece a Repliforce, no X5 ele obedece ao Signas e a porra toda e isso se repete no X6, X8 e etc... Então o Zero não é um personagem que questiona ordens, novamente falando.

    No Zero 2 ele aceita o Elpizo dar as ordens porque apesar da Ciel ser contra, ela não faz nada pra impedir, ela discorda mas não bota o piru na mesa falando que não ia colaborar, tanto que ela continua com o plano dela e ele com o dele, então o Zero aceitou por isso.

    No Zero 1 a Ciel acha o Zero, ele não lembra de nada, ninguém e nem quando foi a última vez que tomou iogurte danone e nem por isso desobedeceu ela, obedeceu até demais e isso no jogo inteiro.


    Eu gosto bastante da série Zero de enredo, a única que eu acho decente na verdade e nem fodendo que vejo isso como incoerência.

    A morte do X não é impactante? Sério? Cara, o X venceu a guerra e se sacrificou por tempos pra segurar uma ameaça maior, que é a Dark Elf, depois de tudo isso, ele não podia sair do lugar e mesmo criando o Copy X e tudo dando errado, ele não podia sair de lá e mesmo que a ajuda dele fosse válida, ele sacrificou toda uma ajuda que poderia te adiantado e muito em outras situações tudo pra continuar com seu propósito vivo, o Elpizo sabia disso e matou ele a sangue frio, e me deixou totalmente chocado, o X viveu como um herói e se sacrificou como um, de forma MUITO DIGNA! Não vejo o menor problema nisso. E a "morte" do Zero no Zero 4 dá de 10 a 0 na morte dele no X5.

    Sobre o grinding, deixa eu explicar de novo, já fiz isso no Facebook, mas ok. O GBA é um console portátil, jogos de plataforma em portáteis geralmente tendem a ter vida longa maior, o grinding foi das coisas mais bem vistas e aceitas da série Zero em todos os cantos, justamente porque era parte da proposta alongar a vida útil do game. Então isso não é uma "merda". Você só quer que ele seja um jogo de mesa num console portátil mas ele é um jogo de portátil dentro de um portátil. Isso prolonga bastante a vida útil do game. Eu prefiro o modelo "clássico" dos Megaman X de mesa. Concordo contigo, mas não é uma merda porque funciona, a única coisa exagerada é a Z-Saber level 7 no Zero 1 que demora MUITO MESMO, mas todo o resto eu peguei level máximo e nem demora tanto assim.

    E o grind do MZ2 é bem melhor que do 1 justamente por diminuir o exagero de tempo pra ser alcançado no nível máximo. E acredite se quiser, só reclamaram aqueles que literalmente queriam um jogo de mesa num portátil, porque a comunidade de games portátil idolatra Megaman Zero 2 (assim como os outrs) loucamente.

    Sobre os poderes de chefe, até vejo como parte da proposta, mas acho absurdo os requerimentos também. Só que como não precisa deles pra passar as fases eu relevo, porque pra mim eles funcionam como um extra. Então também não acho errado punir o jogo por tentar pegar eles, só acho ainda assim absurdo os requerimentos.

    Sobre level design, acho os 4 MZ muito bons, e sim meio focados em decorar mesmo, tanto quanto os Megaman clássicos porém com MUITO mais recursos, armas, upgrades e variações. Morreu por um vacilo? Tente de novo sabendo que ali tem algo oras. Não vejo problema nenhum nisso, tal como não vejo no X6 (e provavelmente serei xingado por isso). O problema pra mim é quando você é absurdamente limitado como um Megaman Clássico ou mesmo um Mario Lost Levels da vida, tem quase nada e ainda por cima num da tempo de reagir, se ainda tivesse algo pra ser usado nesse "susto", eu aceitaria de boa.

    Em relação à OST, a do Zero 2 é a minha favorita mas gosto de todas igualmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Zero não obedece a Repliforce, ele vai contra ela justamente porque ela agora se tornou Maverick, os caras começaram a se rebelar e a ameaçar os humanos procurando independência deles por meios violentos. O que fazia o Zero hesitar em ir totalmente contra a Repliforce era a Iris, porque ele gostava dela e ao mesmo tempo o Coronel que era o irmão dela ao mesmo tempo era um dos líderes da Repliforce, mas ele fez o que tinha que fazer mesmo que isso significasse matar o Coronel e depois (acidentalmente) a Iris.

      Agora aí o Elpizo tá praticamente fazendo a mesma coisa, colocando a vida de um monte de Reploids e humanos em risco só pra executar um ataque que nem ele mesmo sabe se vai dar certo o ou não, e eu tenho quase certeza que o Zero original não concordaria e ou ficaria fora disso ou então tentaria impedir de alguma forma, a Ciel não o faz porque ela não pode fazer nada além de continuar no projeto dela enquanto o Zero já é um Reploid que luta e tudo mais, no primeiro Megaman Zero ele obedeceu a Ciel porque não tinha outra escolha mesmo, e nisso ele acabou formando alguma relação com ela, coisa que não aconteceu com o Elpizo e mesmo já "amadurecido" o Zero ainda obedeceu ele e colaborou pras mortes que aconteceram no ataque lá.

      E não, a morte do X não é impactante porque não só o Elpizo mata ele da forma mais besta possível como também não existe nem algum tipo de momento emocional com relação a isso, lembrando que se trata do protagonista da série passada. O que o X fez na backstory do jogo é irrelevante agora porque ali ele fez enquanto tava vivo e o sacrifício nobre dele de dar o próprio corpo pra selar a Dark Elf foi coisa de lá, a morte dele acontece anos depois e parece que nem o próprio Zero deu a mínima no fim das contas, compara isso com a morte do Zero no X5 e veja a diferença enorme de uma pra outra.

      Agora sobre o grinding... Se ele realmente tivesse sido tão bem aceito assim, eles não teriam retirado totalmente do 3, existe diferença entre prolongar um jogo com mais conteúdo e enfiar uma mecânica lá só pra fazer padding e mais nada. Existem milhões de formas de prolongar um jogo, especialmente considerando que é um título do GBA, não se esqueça que mesmo sendo portátil ele é mais avançado do que o SNES e o Mega Drive, então as limitações no máximo só estão no tamanho da tela e no chip de som, mas de resto dá pra fazer um jogo naturalmente longo sem problemas. O próprio Megaman Zero 3 é mais longo do que os outros da série sem grinding, o que ele faz é adicionar mais fases intermediárias, e isso sem dúvidas é uma opção melhor do que grinding.

      E eu não vejo tentativa e erro em excesso como design bom, especialmente em um jogo onde as suas vidas são limitadas e caso você perca todas elas tem que repetir a fase toda de novo. Os clássicos tinham lá uma certa quantidade disso, mas se você for olhar, eles também te davam até mais recursos do que o Zero 2, sempre tinha um boss mais fácil pra você passar na primeira vez e conseguir a arma dele, também tinham E-Tanks, os adaptadores do Rush, as outras armas dos chefes que geralmente eram úteis pra situações variadas nas fases e no caso do Zero 2 elas não só são opcionais como nem necessárias são na maior parte do tempo... E olha que isso tudo sem apelar pra spammar inimigos em posicionamentos aleatórios na tela que nem o Zero 2 faz em várias fases, isso pra mim é a diferença mais aparente entre um jogo com design bom e outro com design questionável.

      Excluir
    2. Dentro do contexto que eu falei, ele obedece oras. Não dá pra negar, com razões ou não, ele nunca é o soldado que tá a frente, ele sempre obedece ordens por um motivo ou outro e nunca questiona isso e mesmo quando ele questiona ele não faz nada. A graça do Zero é ele ser overpower e não muito mais do que isso, porque ninguém em Megaman X tem profundidade.

      No caso do Zero 2, eles só repetiram a ideia, é exatamente a mesma coisa. Acontece algo que o Zero não concorda mas faz mesmo sendo contra o que ele queria fazer. O contexto é exatamente o mesmo.

      E não, o que o X fez continuou presente, ele sempre foi honrado e digno e tudo que ele fez permaneceu no legado dele, ele foi dito como morto pra proteger a Elfa Negra, do contrário era só ir lá matar ele uma vez que ele é o lacre vivo. Ou achou MESMO que iam espalhar pra todo canto que a maior ameaça já enfrentada naquele mundo era selada por um ser vivo e que o jeito simples de deslacrar isso era matando o cara? Não faz nem sentido sair espalhando isso. Funciona perfeitamente pro desenvolvimento do enredo.

      E tiraram o grindind porque teve muito chorão, mas a comunidade de portáteis (que é o público alvo de um jogo de portátil) aceitou eles muito bem, muita gente tava comprando GBA pra jogar Megaman Zero imaginando que seria igual ao clássico e foi o choro deles que fez mudar. Tanto que vai ver na comunidade portátil, eles preferem o Zero 2 de muito longe por causa desses elementos como treino de armas, cyber elf e etc.

      Tentativa e erro de forma justa eu acho válida, e mesmo o X6 com checkpoints foi o suficiente pra você odiar o jogo, então no Zero 2 a diferença é que te pune te fazendo voltar no começo da fase, e basta ir preparado pro que tem lá, se morreu: "Opa, agora que eu sei o que tem lá, vou me preparar melhor".

      Não tem nada demais nisso, definitivamente não consigo entender o problema em me fazer jogar ao invés de dar uma colher de chá pro que to jogando só porque é a primeira vez que to indo ali.

      Excluir
    3. Acho que tu tá confundindo o Zero com o X, porque quem sempre obedecia ordens sem questionar e confiava em todo mundo era o X, e muitas vezes ele se fodia por isso. O Zero apesar de cumprir ordens, obedecia a quem ele confiava, inclusive naquele OVA do Maverick Hunter X foi ele quem começou a suspeitar que o Sigma (que até então era comandante dos dois) tava fazendo alguma merda e só tava esperando a hora do Sigma se revelar pra enfrentar ele. Existe diferença entre cumprir ordens cautelosamente e cumprir ordens sendo ingênuo e inconsequente dos resultados disso, e o Zero com o Elpizo fez a segunda coisa porque a contribuição dele permitiu que o Elpizo efetuasse o ataque lá e fez um monte de gente morrer no processo, ele sabia que ia dar errado, mas fez do mesmo jeito porque sim, isso vai totalmente contra o modo como o personagem agia antes.

      E você não entendeu, o X foi tido como morto, mas não morreu de fato, e aí quando ele realmente morre eles fazem aquela cena meia boca sem nenhum tipo de impacto. Até mencionaram aí nos comentários mesmo que o Zero nem sequer teve nenhuma reação a isso mesmo depois de derrotar o Elpizo... Por que? Eu não faço ideia, era um personagem importante morrendo e ainda por cima um que tinha ligação forte com o Zero, foi só anti-climático, pareceu que o X morreu só por morrer.

      Se o "choro" foi o que tirou o grinding, então eu tenho que dizer que foi uma boa coisa, porque não faz o menor sentido o Zero ter que aprender as mesmas habilidades que ele já tinha no jogo anterior sem mais e nem menos, sendo que antes a justificativa era a falta de memória dele e lá fazia sentido. E geralmente eu vejo gente dizendo que o 2 é o melhor não por causa do grinding e sim porque gostam mais das fases, ou dos bosses ou do jogo em si, mas se tirarem o grinding provavelmente ninguém iria reclamar, porque é uma coisa estúpida mesmo.

      Mas pois é, você falou tentativa e erro de forma justa, e nesse caso não é uma coisa justa porque levar hits que você não tem tempo pra reagir nunca é uma coisa justa, a menos que seja um jogo tipo I Wanna Be The Guy que foi feito pra ser injusto e irritar os outros. Mas aqui tem vidas limitadas, tem uma barra de vida que inclusive nas primeiras horas de jogo é curta e as suas habilidades ainda são limitadas por não ter grindado ainda e mesmo quando você tem recursos, acontece de você levar porrada repentinamente também por simplesmente estar jogando e isso acontecer.

      Se isso não é problema, então provavelmente você curtiria os jogos do Bubsy também já que eles são "Tentativa e Erro: O Jogo".

      Excluir
    4. So para lembrar, a Repliforce foi acusada de ser Mavericks porque eles foram acusados do desastre na cidade de Sky Lagoon(que foi provocado pelo espião do Sigma, Magma Dragoon). Foi uma armação para cima deles.

      O que piorou as coisas é que eles decidiram não se render. X/Zero falou para o general para desermarce fossem levados em custodia. Como eles não tinham cometido o crime, logicamente eles foram contra, e por terem sido contra leis impostas por humanos, eles foram taxados como todos os robos que vão contra as leis dos humanos: Mavericks.

      Excluir
    5. Além do mais, o Elpizo não ordenou o Zero a fazer as missões, ele perguntou se o Zero queria ajudar com a operação e o Zero responde que sim, afinal você TEM que responder sim pra progredir no jogo.

      Excluir
    6. Acho que vc tá subestimando o GBA, cara, tem muito jogo pra ele que é cheio de conteudo e não precisa de grind pra ficar longo, só me vindo na cabeça agora tem Advance Wars, Golden Sun, todos os Castlevanias, Pokemons, Metroids, Fire Emblem e Zelda Minish Cap, mas com certeza tem mais.

      Excluir
  8. E ainda aguardo um post seu sobre Dark Souls, não é problemático e forçado como Demon's Souls porém tem suas tretas que são SIM DE FATO FRUSTRANTES como o fato de um inimigo te dar um golpe por trás de uma parede e te acertar sendo que a lógica vai contra isso, uma vez que lógica é a base de todo jogo. Aí sim eu queria te ver jogando isso só pra testar seus nervos e ver um posicionamento de inimigos realmente sacana, uma vez que onde eles estão localizados nem faz diferença, afinal eles tem a "não física" como vantagem.

    Enfim, o post ficou muito bom e bem feito mas não concordo com boa parte dele.

    ResponderExcluir
  9. Para mim, o 3 é BEMMMM melhor.

    E se você acha o Elpiso Androgeno, você ainda não viu Cubit Foxtar ainda:

    http://vignette3.wikia.nocookie.net/es.megaman/images/8/8d/CubitFoxstar.jpg

    Parece mulher né? Na verdade é um homem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não é mulher? Tem até voz de mulher saporra

      Excluir
  10. Na minha opinião, jogos de plataforma sempre tiveram pelo menos um pouquinho de memorização, na primeira vez você não joga tão bem assim, mas a cada vez que você os re-joga, você vai aprendendo o layout das fases cada vez mais e passando delas mais suavemente. Eu concordo que ser obrigado a ter ranking alto pra obter as armas dos chefes é uma coisa desnecessária, mas não vejo tentativa e erro como problema em um jogo, desde que ele não seja mal feito, e Mega Man Zero 2 em contraste com o 1 tem continues infinitos para o caso de você estar morrendo, mas ainda insistindo na fase, com o tempo vai aprender a desviar das coisas que te pegam de surpresa no começo.

    Os jogos clássicos do Sonic são assim também, de vez em quando você leva uma pancada porque algum inimigo ou obstáculo da fase te pegou de surpresa no meio do ritmo frenético do jogo. Pra mim nunca foi problema, porque eu sei que vou repetir os jogos e que na próxima vez esse inimigo/obstáculo que me pegou ali não vai me pegar de novo porque eu vou saber evitar ser pego por ele, não vejo graça em um jogo te deixar desviar de tudo assim de primeira porque dá impressão que não existe desafio, e eu nem gosto do Mega Man X5 por causa disso, é tudo tão mamão com açúcar naquelas fases que nem dá muito gosto de jogar.

    Então pelo menos pra mim Mega Man Zero 2 é um jogo de nota 8, acho melhor do que o primeiro em quase tudo, mas concordo que o enredo é fraco e o grinding não precisava voltar pra esse jogo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Platformers sempre tiveram um pouco de memorização, mas eu nunca vi isso como desafio e sim como talvez um descuido de quem fez o level design, talvez na cabeça dele seria de um jeito e acabou sendo de outro. Mas se eu só levar alguns hits por isso, eu realmente consigo engolir se o resto do level design for bom... Agora quando eu morro por causa disso já é outra história, e jogando Megaman Zero 2 no começo é um inferno porque você tá underpowered, dependendo da fase que tu for escolher de primeira, só vai conseguir passar literalmente memorizando mesmo.

      Excluir
    2. Se você realmente acha esse conceito de memorização uma característica pró dos games, vá jogar Alien 3 e depois reflita bem sobre isso. Verá que não tão simples assim no final das contas.

      Excluir
    3. Claro que em excesso isso vira uma coisa ruim, assim como a maioria das coisas, um jogo que é puramente tentativa e erro não me atrairia também.

      MMZ2 nunca me passou muito essa sensação, só na fase do Panter Flauclaws, que eu admito que realmente é bem chata.

      Excluir
  11. Zero tá virando Samus nesse jogo. Ganha habilidades fodas e depois perde tudo sem explicação lógica. E pra mim, O Zero 3 é bem melhor que o 2 e o 1.

    ResponderExcluir
  12. Ae Ryu, quando sai a review do 3? Quero ver vc falar o quanto ele é melhor que o 1 e o 2... ou não

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha falta de ânimo e ocupações na vida tão impedindo de completar o post, então não sei dizer com exatidão.

      Mas vou tentar.

      Excluir
  13. Eu li algumas coisas sobre Elpizo. A origem de seu nome no jogo até que é interessante, pra quem não sabe, lá vai:

    No japão ele é chamado de Elpis. No jogo, Elpis é o nome do projeto da criação da Mother Elf. A bicha descobriu tudo sobre a Elf Wars, Weil e etc e foi pego pelo Harpuia. Foi julgado pelos Oito Juízes (chefes do MMZ3) e declarado como Maverick. Depois a Resistência atacou Neo Arcadia e a bicha resolveu fugir e por cima levou os Baby Elves. Após isso, ele encontrou um colega e do nada a bicha resolve insistir que seu nome agora era Elpis, ou Elpizo como conhecemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E nem precisamos saber pra onde a bicha fugiu né?

      Excluir
  14. Sinceramente acho que os criadores queriam dar um "fim" na franquia....pq e megaman zero 2 X morre....e pra piora no megamman zero 4 o zero morre....caramba os boss sempre ressucitavam...mais pq os protagonistas nao????

    ResponderExcluir

- Copyright © Blog do Ryu - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -