Posts Populares:

Archive for Maio 2015

Shadow the Hedgehog

By : Ryu

Sim, é o jogo do Shadow, eu me forcei a revisitar ele e rejogar ele todo, fazendo todos os finais e terminando a Last Story, tudo isso só pra me redimir da merda que eu fiz antes e dessa vez escrever uma review que não dê vontade de me enforcar com o fio do meu teclado aqui. A parte mais difícil, fora jogar Shadow the Hedgehog pra início de conversa, foi tentar fazer com que meu PS2 colaborasse comigo pra rodar esse jogo. Caso você não saiba, meu PS2 tem sido extremamente imprevisível sobre querer ou não querer rodar jogos, há uns dois anos pra ser mais exato, algumas vezes funciona normalmente e outras simplesmente não lê nada e me deixa na mão, assim que eu receber meu salário no fim do mês eu vou levar essa merda pra consertar, fiz esse juramento exatamente agora. E acredite, eu realmente não queria jogar Shadow the Hedgehog, porém como eu fiz aquela review esquisita lá em 2011, eu PRECISO me redimir aqui.

Como diabos um jogo do Shadow com armas veio a existir afinal de contas? Como alguém olhou pra isso e pensou que fosse uma coisa ok pra se fazer? Bem, acontece que após Sonic Heroes, a Sega já não sabia mais o que fazer com a sua franquia, se continuava no estilo do jogo anterior ou se voltava pro tom "dark and edgy" dos Adventure. Então a Sega fez uma votação no seu site oficial perguntando qual personagem de Sonic os fãs gostariam que tivesse um jogo próprio, e entre opções óbvias como Tails e Knuckles e outras não tão óbvias como Espio e Amy, o vencedor acabou sendo ninguém menos do que o próprio Shadow the Hedgehog, porque nessa época ele era popular, então é claro que ele ia ganhar.

Então foram fazer um jogo do Shadow, e a primeira imagem que o pessoal da Sega liberou foi essa, o Shadow segurando uma arma! Ohhhh meu deus, o que diabos esses caras estão fazendo??? Ninguém soube, porém o povo já ficou com um pé atrás aí, até saírem os trailers que faziam o jogo parecer bom e deixaram o pessoal mais animadinho... E então quando Shadow the Hedgehog saiu, ninguém gostou... Digo, ninguém exceto aqueles fãs de Sonic de 12 anos de idade que postam fanchars no DeviantArt, mas nós fingimos que esses fãs não existem.

Mas pois é, Shadow the Hedgehog não foi bem recebido nem pela crítica e nem pelo público do Sonic, e assim começando oficialmente a famosa "era sombria" do Sonic onde o coitado perdeu boa parte da sua popularidade e quase morreu nas mãos da sua própria criadora. Será que Shadow the Hedgehog é um jogo tão ruim quanto foi pintado em 2005? Você provavelmente já sabe a resposta, mas ok.

O ápice da comédia não-intencional


Como até agora ninguém chegou pro Shadow e contou a ele o que aconteceu lá em Sonic Adventure 2... Ele continua se perguntando quem ele é, por que ele não consegue se lembrar de nada e quem é essa garota chamada Maria que sempre aparece nas lembranças vagas dele. Sabe... Isso só faz o Sonic e os outros parecerem cuzões, porque eles sabem que o Shadow tá sem memória, sabem que  isso perturba ele há tempos ao ponto do cara não saber nem quem ele mesmo é, e mesmo assim ninguém abre a boca pra resolver esse problema. E de novo, não existe nenhum motivo pra eles não contarem, eles só não contam e aí por isso temos essa desculpa idiota pra ter um jogo do Shadow sobre essa amnésia dele.

Então tá... O Shadow tá lá com essa crise existencial, e então de repente Aliens invadem a Terra e começam a destruir tudo. Convenientemente, aparece então o líder desses malucos, um alienígena chamado Black Doom, que aparentemente sabe o nome do Shadow e diz pra ele pegar as sete Chaos Emeralds e trazê-las pra ele "como prometido", então depois cai fora... E o Shadow literalmente diz "Ele diz que sabe da verdade sobre quem eu sou, eu tenho que acreditar e trazer as esmeraldas pra ele." sendo que o Black Doom em momento algum disse que sabe disso, só mandou ele pegar as esmeraldas e pronto... E eu não sei vocês, mas eu certamente desconfiaria.

Mas pois é... E isso é basicamente o pretexto pra história desse jogo, a partir daí ela progride dependendo das decisões que você toma, mas eu quero falar sobre essa história porque ela é... Inacreditavelmente ruim, sério, é uma das piores histórias que já existiram nessa franquia, ela tenta tampar os buracos que tinham em Sonic Adventure 2 e esclarecer dúvidas sobre o passado do Shadow, mas a única coisa que ela faz é adicionar mais buracos ainda e tornar tudo uma bagunça. Vou ter que spoilear ela pra dizer boa parte do porquê dela ser ruim, mas acho que ninguém liga mesmo, ou pelo menos ninguém que eu sei que lê isso aqui.

Algum tempo depois, é revelado que na verdade o comandante da G.U.N é um cara que odeia o Shadow... Mas peraí, se o comandante da G.U.N claramente tem uma vendeta pessoal contra o Shadow, então por que caralhos a G.U.N prendeu o Sonic confundindo ele com o Shadow lá em Sonic Adventure 2? Esse cara tava liderando a G.U.N ou ao menos era alguém influente no exército, afinal de contas ninguém vira comandante de uma organização militar da noite pro dia, ele com certeza deveria saber que o Sonic não é o Shadow e dizer que tão pegando o cara errado.

O que me faz odiar esse cara mais ainda é que ele odeia o Shadow na verdade porque também vivia na ARK e presenciou a criação do Shadow, porém culpa ele pela morte da Maria e por toda a matança que a G.U.N fez e tudo mais... E ainda assim olha aí esse cara se tornando o líder da G.U.N, a organização que entrou na ARK e matou todo mundo, inclusive a Maria que o próprio dizia ser como uma irmã pra ele. Que hipócrita escroto do caralho, eu nem ao menos... Urgh...

Sabe o que mais é incompreensível? O Black Doom e o exército alienígena dele, os Black Arms... Não me pergunto de onde esses caras vieram porque eu posso engolir que o universo é enorme e que com certeza aliens podem invadir a Terra um dia, então imagino que ele seja meramente o líder da sua raça em sua jornada espacial atrás de poder ou coisa do tipo. Mas agora na backstory do Shadow, Black Doom tá no meio disso e ajudou o Gerald Robotnik a criar o Shadow em troca de receber as sete Chaos Emeralds do cientista depois... Como diabos o Black Doom sabe da existência das Chaos Emeralds? Por que ele precisou fazer um acordo com um cientista de uma colônia espacial pra poder pegá-las ao invés de simplesmente ir com seu cometa até a Terra e procurar as esmeraldas por lá naquela época mesmo? Ninguém sabe, provavelmente nem o próprio Takashi Iizuka que escreveu a história desse negócio saberia explicar isso.

Então isso basicamente foi prejudicial ao Black Doom, porque ele não só ficou 50 anos sem receber as Chaos Emeralds como também ajudou o Gerald a criar o Shadow e as intenções totalmente não boas dele fizeram com que o Gerald criasse o Eclipse Cannon pra atirar no Black Comet quando ele for passar pela Terra. E isso me leva a fazer outra pergunta: Por que o Gerald não falou pra G.U.N que um monte de alienígenas queriam invadir a Terra atrás das Chaos Emeralds? A G.U.N não fez toda aquela merda lá porque estavam suspeitando que o Gerald estava criando armas perigosas na colônia? Ele poderia ter evitado isso tudo simplesmente chegando pro comandante lá e dizendo "Ei, tô criando essas merdas perigosas pra combater aliens." e tentar explicar de modo que faça sentido.

Viu só o que eu disse sobre essa história só adicionar mais buracos ainda à essa coisa toda da ARK e do passado do Shadow? Todos os personagens dessa história parecem retardados, ninguém toma uma única decisão inteligente, nem mesmo o próprio Shadow que em uma cutscene desobedece o Black Doom, mas de repente na cutscene da próxima fase ele tá lá do lado do Black Doom como se nada de errado tivesse acontecido. Essa história é uma bagunça inconsistente, mesmo quando você pega o caminho neutro que tem a história mais tragável por ser sobre aquele lance do Shadow ser talvez um androide que o jogo anterior começou, ainda parece feita de qualquer jeito. O comandante da G.U.N aparece dizendo que odeia o Shadow, o presidente também, o Black Doom também aparece... Mas depois isso tudo é esquecido porque o antagonista da história passa a ser o Eggman e o Shadow quer que ele conte se ele é um androide ou não... Porque novamente, parece que perguntar isso pra Rouge ou pro Sonic tá fora de cogitação, vamos perguntar pro vilão da história que obviamente vai querer mexer com a sua cabeça sobre isso.

Eu ainda gosto da ideia desse Shadow ser um androide criado pelo Eggman com base no original, o jogo podia simplesmente ser sobre isso afinal de contas: O Shadow aí tá perdido, sem saber o que diabos ele é porque não lembra de nada, então ele resolve ir atrás de respostas do Eggman ou de seja lá qual fosse o vilão novo, então aos poucos ele poderia descobrir toda a história por trás do Shadow original e no fim das contas... Sei lá, querer continuar o legado dele ou tomar uma direção diferente, talvez ele poderia até se revoltar por ter tido esse segredo escondido dele e aí virar um antagonista... Seria um motivo válido, afinal de contas o Sephiroth se tornou um vilão de uma forma parecida.

Viu só? Não era nem um pouco necessário mexer com a backstory do Shadow e enfiar aliens e mais personagens idiotas que não adicionam nada no meio dela, você poderia contá-la de várias formas diferentes sem fazer retcons retardados. As possibilidades do conceito do androide são muito maiores e mais interessantes do que o que esse jogo fez... Por acaso o Iizuka tava tentando criar a pior história que poderia sair da cabeça dele? Só pode ser, não consigo pensar em outra explicação pra história desse jogo ser essa atrocidade sem pé e nem cabeça que ela é, existem fanfics de Sonic que são mais coerentes e bem escritas do que isso.


Sabe qual é a melhor parte da história no entanto? O modo como ela se leva quase totalmente a sério, porém a narrativa e os diálogos tentam tanto ser hardcore que acaba ficando engraçado, vira aquela coisa já conhecida atualmente de ser "tão ruim que é bom"... Sabe aquele garoto Jorge que queria ser Hardcore porém a sua mãe não deixou? Então, Shadow the Hedgehog é literalmente isso, da cabeça aos pés, é o Jorge Hardcore dos video games.

Eu sei que o próprio Shadow sempre foi o personagem mais edgy da série, mas isso não era tão exagerado nos jogos anteriores... Sonic Adventure 2 mostrava ele como um rival do Sonic, um antagonista misterioso, extremamente convencido e até meio manipulativo considerando que ele tava fazendo com que o Eggman colocasse as esmeraldas no Eclipse Cannon crendo que vai fazer uma coisa diferente do que o próprio Shadow quer, e Sonic Heroes... Bem, Sonic Heroes retratava ele como um cara silencioso, que vai direto ao ponto e só falava/interagia com os outros quando necessário, compreensível talvez.

Shadow the Hedgehog já o retrata de uma forma simplesmente hilária por todos os motivos errados, o aspecto edgy dele que antes era algo mais dosado aqui é elevado até ultrapassar os limites da galáxia. Olha pra essa imagem aí em cima, o Shadow literalmente fala isso mesmo em uma das cutscenes do jogo, não tem nenhuma edição de imagem e nem nada do tipo... "Isso é como roubar doce de criança, o que por mim é ok." é uma frase que o Takashi Iizuka acha que um protagonista badass de video games falaria... Deixe isso afundar na sua cabeça por um momento.

Não é nem só essa frase, tem o fato de que o Shadow fala "DAMN!" pra quase tudo o que acontece, solta umas frases sem sentido como "This blue sky... Staring at it from afar... Have I seen it before?" que claramente era pra ser uma referência aos momentos onde ele observava a Terra junto com a Maria, só que do modo como ele diz, parece que ele tá se perguntando se já viu o céu antes... E é claro que viu, porra! É o céu! Não tem como você nunca ter visto o céu antes a menos que tu seja cego ou algo assim... O certo seria mudar "Have I seen it before " pra "Have I done it before?" se referindo ao ato de observar o céu da Terra de longe.

Em defesa do Shadow... Outros personagens desse jogo soltam frases imbecis e/ou sem sentido também, o próprio Sonic age que nem uma criança hiperativa que esqueceu de tomar o Gardenal dela e ninguém realmente faz nada de útil aqui. Talvez o Team Chaotix indo atrás dos dados da ARK seja algo relevante pra história já que depois são eles que mostram o vídeo do Gerald e tal... Mas o resto? Não, ninguém faz nada, eles só aparecem pra encher linguiça e pra acompanharem o Shadow nas missões lá do próprio jogo.

Enfim... Essa história é estúpida, não quero mais falar dela.

Quase um jogo do Dreamcast, e nem ao menos um bonito


A primeira coisa que você vê quando inicia Shadow the Hedgehog é uma cena em CG que mostra a intro já descrita aqui... E eu vou ser honesto, essa cena é bem bonita apesar de tudo... Diabos, até mesmo a abertura do jogo antes da tela de título com a I Am All of Me tocando, toda aquela ação e explosões e o caralho a quatro é incrível de olhar, os personagens e os cenários são muito mais detalhados do que os de qualquer outro jogo do Sonic que saiu antes e as animações são bem impressionantes.

... E então você começa o jogo e percebe que os visuais in-game são literalmente o oposto... Veja essa imagem aí em cima mesmo, tenha em mente que Shadow the Hedgehog é um jogo que saiu em 2005... Praticamente no fim da 6ª geração, agora reflita.

Sim, os gráficos in-game desse jogo são totalmente horrendos, e o problema vai desde os detalhes pobres e as texturas ridiculamente simples até os modelos dos personagens que são reciclados de Sonic Heroes, porém parecem totalmente fora de lugar dessa vez. Geralmente quando você cria os cenários de um jogo, você cria os modelos dos personagens de modo que se encaixem com aquele cenário, Sonic Heroes tinha esses modelos cartunescos com gloss excessivo, mas pelo menos eles pertenciam aos cenários coloridos vibrantes lá... Shadow the Hedgehog tem cenários realistas e sombrios com exatamente os mesmos modelos, e é tão ridículo quanto parece... De fato, se você olhar o modelo do Shadow e olhar o modelo do Black Doom separadamente sozinhos, vai pensar que os dois pertencem a jogos completamente diferentes.

Não que apenas os modelos dos personagens furries seja ruim e fora de lugar, os personagens humanos são horríveis também e parecem aberrações criadas por algum cientista maluco que tentava desenvolver um novo Frankstein, a própria Maria tem talvez o pior modelo dos personagens humanos principais aqui, ela parece literalmente um alien de peruca. E falando em aliens... Eu não vou nem comentar sobre eles, vou só deixar essa imagem aqui e você já vai entender o que tem de errado com os modelos deles.


A direção artística aqui é basicamente Sonic Adventure 2, porém tentando ser mais sombrio, porque afinal de contas isso aqui é o jogo do Shadow. Então nada de cenários cartunescos, nada de cores, nada de nada que tinha originalmente em jogos do Sonic, a maioria dos cenários são cidades, bases militares ou áreas florestais destruídas pelos Black Arms, e quase sempre as tropas da G.U.N estão lá enfrentando eles... Talvez esses cenários até seriam mais interessantes se os gráficos do jogo não fossem tão ruins, mas do jeito que são, eles não só são genéricos como também são desprovidos de impacto visual.

Se eu tenho algum elogio a fazer sobre os visuais desse jogo é que apesar da maioria das fases serem feias e sem vida... Existem aquelas exceções, aqueles cenários que são bons mesmo com a qualidade gráfica ruim. A Mad Matrix e algumas outras fases onde o Shadow basicamente invade a internet e passa por uns cenários digitalizados realmente coloridos e brilhantes é bem legal, é uma ambientação única e o próprio cenário nem pareceria tão fora de lugar assim se colocado em Sonic Heroes.

A Sky Troops apesar de não ser exatamente colorida ou cartunesca também é uma fase legal visualmente com aqueles templos dos Black Arms no céu, as naves do Eggman voando por aí e todo o set-up de você estar no meio de uma batalha aérea entre dois exércitos... E a última seção lá onde tudo começa a ficar mais escuro com tempestades e tudo mais foi um toque legal. Deixa eu ver... Ah é, as fases na ARK como a Space Gadget e a Cosmic Fall também são legais visualmente, e a Circus Park é meio que uma fase de cassino que também não estaria tão fora de lugar assim em Sonic Heroes... É, acho que são só essas fases que chamaram minha atenção positiva visualmente.

Herói ou vilão? Na verdade tanto faz


Se os modelos dos personagens são reciclados de Sonic Heroes, é apenas natural esperar que a engine também seja reciclada de lá afinal de contas. E quer saber? Eu não vejo problema nessa atitude em si, reusar engines é uma coisa normal em praticamente qualquer franquia de jogos que exista, raramente alguma desenvolvedora fica reinventando os jogos da sua franquia a menos que saiba o que está fazendo... E a Sonic Team não sabe, mas mesmo assim o faz até hoje.

No entanto, Shadow the Hedgehog não é uma "reinvenção" de Sonic, a engine é a mesma do jogo anterior e isso fica bem óbvio assim que você começa a jogar... O problema é que ao contrário dos jogos bons que reusam engines, Shadow the Hedgehog não melhora em praticamente nada o que tinha de errado com o jogo anterior. A diferença entre esse jogo e Sonic Heroes em termos de gameplay é que a mecânica de equipe não existe mais, você só joga com o Shadow sozinho durante todo o jogo e algumas vezes o Sonic ou qualquer outro personagem principal te acompanha nas missões do lado Hero, porém eles não fazem nada.

Os controles desajeitados e escorregadios continuam aqui, a câmera de alguma forma consegue ser até pior e aleatoriamente se colocar em ângulos que me fazem morrer porque eu estava em plena queda livre sem saber onde diabos eu deveria cair até ser tarde demais, o Shadow agora tem uns ataques físicos com alcance horrível que causam pouco dano, portanto são inúteis e é mais fácil usar o Homing Attack... E esse jogo tem o Spin Dash. Pode parecer uma coisa positiva, mas não se anime muito porque ele é uma bosta e raramente vai servir pra alguma coisa, você só pode usar se estiver totalmente parado, caso contrário o Shadow vai dar uma rasteira, e o momentum do Spin Dash morre literalmente dois segundos depois de você soltar o botão. Qual foi o ponto de colocarem o Spin Dash nesse jogo se ele é implementado de uma forma tão porca? Eu não faço ideia, até a rasteira que eu já mencionei é mais útil e ironicamente tem um momentum com mais duração.

A única coisa que eu consigo ver que foi melhorada é que esse jogo é bem menos bugado do que Sonic Heroes, agora dá pra pular de uma rail pra outra sem medo de cair aleatoriamente pra longe da rail e morrer e eu não me lembro de ter morrido por causa de alguma rampa ou mola que não funcionou direito. Eu sei que isso não é grande coisa e que ser pelo menos um pouco mais polido não é nada mais que obrigação, mas eu realmente tô procurando por alguma coisa pra citar como melhora aqui... E talvez mesmo assim, o jogo ainda continua relativamente mal acabado, porque em uma das missões onde eu tinha que destruir um determinado número de inimigos na ARK, um deles não aparecia nem a pau e só depois eu fui descobrir que na verdade ele bugou na parede do jogo e ficou visível através da textura, mas inatingível... E aí eu tive que reiniciar a fase depois de quase 20 minutos jogando nela, e logo em seguida eu dei rage quit e decidi continuar a jogar depois. Aconteceu esse bug só uma vez comigo, a propósito, mas você não faz ideia da frustração que eu senti com essa merda na única vez em que aconteceu.

Mas todo mundo já sabe na verdade qual foi a maior novidade que Shadow the Hedgehog trouxe ao gameplay dessa bagaça: As armas. Muita gente odeia esse jogo pela mera presença das armas, e eu consigo entender isso, a ideia em si é bem idiota, mas caras... Querendo ou não, as armas desse jogo ao menos são úteis. Elas adicionam um pouco mais ao combate e são relativamente variadas, indo desde armas de fogo típicas como metralhadoras, revolveres, RPGs, lança-granadas e bazucas até armas de laser alienígenas com funcionalidades diferentes, armas de robôs do Eggman e até algumas armas de golpes físicos como espadas, facas ou até mesmo postes.

As armas... Bem, elas funcionam, são ok na maior parte do tempo apesar de eu achar extremamente imbecil o fato de que espadas têm munição. Como a maioria dos inimigos têm barras de vida, é conveniente carregar uma arma pra atirar neles e acabar rápido com isso, a mira automática na maioria das vezes funciona, mas nem todas as armas têm essa mira automática, as bazucas não têm mira alguma na verdade, você tem que ficar virando o Shadow desajeitadamente e vendo onde o cursor da mira vai parar, mas sem nenhum controle sobre a mira em si... É uma bosta, especialmente nas fases que vêm mais tarde no jogo que são cheias dessas bazucas. Meh, pelo menos as outras armas são decentes, eu até gosto de usar a maioria delas, as RPGs mesmo têm um método de atirar similar à dos tiros do Gamma/Tails/Eggman nos Adventure, porém com controles levemente melhores e de alguma forma sendo um pouco mais satisfatório atirar os mísseis nos inimigos por algum motivo estranho que eu não sei explicar exatamente.

Existem até umas armas mais incomuns, as que você destrava completando as fases finais, a mais legal pra mim é aquela arma com forma de galinha que suga a maioria dos inimigos/objetos e explode após sugar 20 deles se eu não me engano, e também pode ser usado pra puxar plataformas em algumas fases. Pelo menos isso meio que mostra que Shadow the Hedgehog não se leva tãããão a sério assim, ao menos eu prefiro acreditar que o pessoal da Sonic Team não viu absolutamente nada sério em um ouriço preto sugando militares e alienígenas com um aspirador de pó galináceo.

Pois é, apesar do conceito idiota, eu não vejo problema em admitir que as armas de fato são em maioria funcionais e úteis dentro do jogo. Mas não para por aí, Shadow também pode entrar em veículos... Por algum motivo. Não, sério, eu até hoje me pergunto por que caralhos o Shadow entraria em um carro ou em uma moto sendo que ele pode correr na velocidade do som e por que alguém na Sega achou que isso seria uma coisa legal ao ponto de fazer não só nesse jogo como também repetir essa merda de veículos em Sonic '06... Pelo menos aqui, os veículos são opcionais com a exceção da Central City que tem umas seções com ácido por onde você tem que passar com um carro, mas assim que você entra em uma moto ou um carro, você tem que lidar com talvez os controles de veículos mais travados e imprecisos que existem em um jogo de PS2.

É praticamente impossível virar uma curva com um carro/moto nesse jogo sem frear completamente e aí perder todo o impulso que você tinha, sem falar que até mesmo no próprio jogo esses veículos são mais lentos do que o Shadow, então de novo... Qual caralhos é o ponto deles estarem aqui? A Central City é literalmente a única fase em que eles são meio que úteis, e ela coincidentemente é uma das piores fases do jogo também. Mas então tá, não vou gastar mais texto reclamando dos veículos porque eles são opcionais em 98% do jogo, só são extremamente estúpidos mesmo.


Outra grande novidade é que Shadow the Hedgehog tem um sistema de progressão diferente de qualquer outro jogo da franquia até então, assim como foi dito nos trailers, você escolhe qual caminho o Shadow toma no decorrer do jogo e isso muda o modo como a história se desenrola, podendo resultar em 10 finais diferentes. Ao todo, você passa por 17 fases, porém a ordem em que elas acontecem varia dependendo das suas ações, por exemplo, na primeira fase, Westopolis, você começa bem no meio da invasão dos Black Arms e tem a opção de se aliar ao Sonic e a G.U.N na missão Hero e lutar contra os Black Arms, ou se aliar ao Black Doom na missão Dark e lutar contra o exército da G.U.N, ou então simplesmente dizer "Foda-se vocês dois" e só pegar a Chaos Emerald que tá em um local da fase na missão neutra.

Dependendo do que você fizer aí, você pode parar em até três possíveis segundas fases pra sua aventura: Digital Circuit no caminho Dark, Glyphic Canyon no caminho neutro e Lethal Highway no caminho Hero. E basicamente em todas as fases do jogo você faz isso, sempre existem as três possibilidades de passar (ou duas em algumas fases) que te levam pra fases diferentes percorrendo seu caminho na história até chegar em um dos finais. Na teoria, isso realmente parece incrível, né? O fator replay do jogo deveria aumentar dramaticamente com isso, até hoje eu continuo achando essa ideia boa aliás, é um dos aspectos mais únicos que Shadow the Hedgehog tem.

O problema é que a Sonic Team faz um uso tão inacreditavelmente fodido desse sistema que ele acaba virando um dos pontos negativos do jogo indiretamente, por incrível que pareça. Lembra de quando eu reclamei que Sonic Heroes tinha aquelas missões retardadas dos Chaotix de ficar derrotando quantidades obscenas de inimigos e achar quantidades igualmente obscenas de coisas pelas fases? Shadow the Hedgehog chega a ser bem similar a essas missões em vários pontos... Talvez não necessariamente tão ruim quanto, mas a estrutura é quase a mesma.

A Westopolis tem sim as três maneiras diferentes de se finalizar a fase, porém dessas três maneiras, uma se consiste em chegar no Goal Ring com a Chaos Emerald lá, essa sendo a neutra. Na missão Dark você tem que matar todos os soldados/robôs da G.U.N presentes na fase, já na missão Hero você tem que fazer a mesma coisa com os Black Arms... 35 militares e 45 Black Arms pra ser mais preciso. Cada checkpoint nessa e nas outras fases é um ponto onde você pode transportar o Shadow instantaneamente de um pro outro sem ficar fazendo backtrack excessivo, e é exatamente por causa dessas missões que ele existe. É extremamente fácil deixar alguns inimigos passarem enquanto você percorre a fase e aí depois chegando no fim voltar até o primeiro Checkpoint pra ter que ficar procurando por aquele último soldado da G.U.N ou aquele último alien que pode estar literalmente em qualquer lugar, e não é como se as fases fossem pequenas também.

Então o que você tem que fazer quando pega uma dessas missões pra fazer? Ir devagar, prestando atenção nos inimigos que aparecem e atirando/dando Homing Attack nos necessários...  Você faz ideia do quão monótono é fazer isso em um jogo de Sonic? Pois é, ficar quebrando constantemente o seu ritmo pra ficar matando inimigos nunca foi uma boa ideia... E não é só na Westopolis também, em várias fases desse jogo sempre tem pelo menos uma missão Hero ou Dark onde você tem que matar todos os inimigos, raramente dá pra escapar dessa merda a menos que você passe pelo caminho totalmente neutro do jogo, que pra mim é o melhor justamente porque você só tem que ir do começo ao fim das fases e pronto.

"Mas Raul, você pode ignorar as fases com missões chatas fazendo a outra missão e depois voltando pro caminho que você queria nas seguintes."

Nem sempre, meua migo, nem sempre... No começo mesmo, caso eu queira pegar o caminho Hero, mas não esteja a fim de ficar matando aliens e por isso fazer a missão neutra da Westopolis, eu vou pra Glyphic Canyon. Ok, então é só eu fazer a missão Hero dela e aí vou pro caminho Hero, certo? Bem, boa sorte, porque a missão Hero da Glyphic Canyon é a mesma merda: Matar todos os aliens, só que dessa vez são mais ainda: 60 fodendo aliens! Querendo ou não, você vai ter que fazer essas missões em várias ocasiões caso queira pegar/continuar o caminho que você quer... Por que? Quem diabos pensou que uma merda dessas seria uma coisa aceitável? Talvez em uma ou duas fases daria pra engolir sim, mas o modo como esse tipo de missão se repete consistentemente por boa parte do jogo é irritante, não é desafiador e nem nada, só é tedioso. Por Chaos, Sonic Team, sejam sensatos ao menos uma vez nas suas vidas!

As piores fases desse jogo de longe são as mais abertas como aquelas que se passam dentro da ARK durante o passado do Shadow, a Mad Matrix, a Black Comet ou a Central City... Porque elas geralmente têm esse tipo de missão E são simplesmente enormes sem nenhum senso de direção decente, todas as áreas parecem exatamente a mesma coisa uma da outra, é muito fácil ficar perdido porque não existe nenhum mapa ou radar que indica que você tá próximo do seu objetivo, é uma tortura que parece que nunca tem fim, você fica quase 20 minutos agonizando em fases como a Lost Impact procurando pelos inimigos restantes pra matar só pra acabar com esse sofrimento logo e ir pra próxima fase.

A maior ofensa é a Central City, porque ela tem todas essas falhas aí, na missão Dark tem 5 bombas grandes que você tem que achar e detonar e na missão Hero são 20 bombas pequenas que você tem que detonar por aí... Tudo isso com um limite de tempo de 8 minutos, e se por acaso você ficar perdido, o que é extremamente fácil, e o tempo acabar... Você tem que repetir a fase toda de novo! Argh, que bosta de fase! Eu realmente espero que alguém tenha sido demitido da Sega por isso, porque é completamente absurdo o design dessa coisa, vai contra qualquer tipo de raciocínio lógico de game design existente... Menos mal seria se tivesse ao menos um mapa pra você se orientar.

Uma outra coisa errada com esse jogo, apesar de não tão agravante quanto as missões repetitivas e alguns level designs, é a IA dos seus aliados/inimigos... Ela simplesmente não faz sentido, você não vê os seus aliados e inimigos lutando entre si nas fases em momento algum e nenhum dos seus próprios aliados te ajudam na verdade. Por exemplo, você pode ter se aliado ao Black Doom, mas assim que os aliens te virem, eles vão te atacar independente de você estar do lado deles ou não, assim como algumas vezes você tem que matar aliens pra poder progredir pela fase porque eles mantém algum portão fechado ou coisa do tipo. Chega a ser até engraçado o Black Doom dizendo que você tem que matar os soldados dele que selaram o portão "por medo" ou sei lá, daí quando você mata, ele começa a te xingar falando "Do not attack our soldiers!" ou "What are you doing, you traitor?" mesmo assim... Esse jogo simplesmente não foi bem pensado... E nem me faça começar a falar da caralhada de vezes em várias dessas fases onde eu tava correndo e um dos meus aliados/inimigos simplesmente cai na minha cara e me faz perder anéis, eu só não reclamo mais disso porque pelo menos aqui você só perde 10 anéis com uma porrada e não todos como nos outros jogos.

Existe também um sistema pra encher duas barras no HUD do jogo, a barra azul vai enchendo na medida que você faz coisas boas (AKA derrotar inimigos do lado do mal) e a vermelha enche na medida que você faz coisas ruins (AKA derrotar inimigos do lado do bem). Quando a vermelha enche, o Shadow fica todo vermelho e ela vai diminuindo aos poucos, e com isso você pode usar o Chaos Blast pra explodir um monte de coisas a longo alcance, e quando a azul enche, o Shadow fica azul e pode usar o Chaos Control pra passar voando por parte da fase. É legal, mas... O Chaos Control só é realmente útil se você estiver tentando só chegar no fim da fase, em um jogo onde boa parte das missões não-neutras consistem em procurar/matar coisas, você não vai querer usar ele, e o Chaos Blast é mais útil contra bosses, porque o período das barras cheias lá te deixam invencível e com munição infinita, te permitindo correr por aí atirando pra todo lado que nem um maníaco... Eu acho isso bem mais útil, honestamente.

Mas ok, agora que eu passei boa parte do texto reclamando do design... Eu devo dizer que nem todas as fases de Shadow the Hedgehog são absolutamente horríveis ou monótonas, existem algumas que são legitimamente boas até e se você souber forjar seu caminho de modo que consiga ignorar o máximo possível de missões maçantes, até dá pra se divertir com esse jogo, os caminhos neutros são os que eu considero os melhores justamente por isso e eu até sei como ignorar as fases do passado.

A Digital Circuit é uma boa fase tanto na missão Hero quanto na missão Dark porque ambas são simplesmente ir de ponto A a ponto B, a diferença é que na Hero você chega até onde a Chaos Emerald tá com a ajuda da Rouge e pronto, na Dark você vai um pouco adiante e chega até o fim de verdade onde tem o núcleo da base digital [?] da G.U.N que o Black Doom te manda destruir. Eu gosto dessa fase por causa da ambientação única, das seções de platforming que são bem desafiadoras até, daquelas partes onde o Shadow vai rolando em trilhos brilhantes e você tem que ir mudando a direção pra evitar obstáculos, e da gimmick do holofote lá que te transporta pra lugares diferentes. Também tem a Lethal Highway que na missão Hero você tem que ficar perseguindo a nave dos Black Arms e atirando nela nas oportunidades dadas até ser destruída, ou na missão Dark você simplesmente percorre a fase até o fim.

Pra falar a verdade, até algumas das missões que não são só ir até o fim da fase são bem feitas nesse jogo. A Sky Troops tem a missão neutra de ir até o fim, porém tem a missão Hero onde você ajuda o Eggman a destruir as naves do Black Doom atirando nos núcleos delas, e a missão Dark onde você usa as armas do Black Doom pra destruir as naves do Eggman no céu. A quantidade dos dois objetos a serem destruídos é bem razoável e você não tem que ficar quebrando seu ritmo toda hora pra procurar o núcleo/nave, você só vai correndo/atirando pela fase e aí acaba encontrando no seu caminho e destruindo, simples assim e muito mais agradável. O mesmo vale pra Cryptic Castle que na missão Dark te bota pra acender 5 tochas pra ativar o sistema de defesa no castelo do Eggman, só pra achar uma das tochas você tem que explorar um pouco porque tem que acender uma mini-tocha [?] que tá um pouco escondida em um dos locais da fase, mas ainda assim fácil de achar, outra fase que eu gosto.

Essas e basicamente todas as fases do caminho totalmente neutro me agradam, elas são bem projetadas e a Prison Island até tem um uso divertidinho daqueles discos dos Black Arms que você usa pra sair surfando em tobogãs de ácido... Só certifique-se de que o Charmy não esteja na tela, porque ele é o Charmy e ele é irritante, mas a missão Hero com ele até que é tranquila também porque os disquetes coletáveis lá estão em lugares fáceis de achar. E pra finalizar... Eu também gosto das fases que se passam na ARK: The ARK, Space Gadget e Cosmic Fall. Elas lembram as fases da ARK de Sonic Adventure 2, talvez seja por isso. A The ARK tem umas seções bem legais com aquele alien voador lá onde você dá lock-on e atira nos inimigos no céu e na missão Dark tem que destruir os mecanismos de defesa da ARK, ou então simplesmente chegar no fim através da missão neutra. A Space Gadget é tipo a Final Rush, mas com umas gimmicks de gravidade legais e ambas as missões Hero e neutra se consistem em chegar ao fim, a diferença é que no caso da missão Hero você tá apostando uma corrida com o Sonic até a Chaos Emerald. E por último, a Cosmic Fall é literalmente a ARK sendo destruída e você tendo que sobreviver, tem um monte de platforming com pedaços da ARK caindo no espaço e é bem maluco o negócio todo, a sensação de perigo é bem grande e você realmente pode morrer com facilidade nessa fase.

Então sim, fases boas em Shadow the Hedgehog existem... É uma pena que você literalmente tenha que passar por uma caralhada de fases ruins/medíocres pra poder aproveitar essas toda vez que for rejogar isso. O que me leva a outra reclamação, dessa vez sobre a maneira ridícula que esse jogo tem de ficar estendendo o seu tempo de duração, você sempre tem que recomeçar o jogo todo desde a Westopolis caso queira pegar um novo final... O que significa que você vai jogar a Westopolis garantidamente ao menos umas 10 vezes caso pretenda zerar Shadow the Hedgehog por inteiro, e nas últimas fases, a única coisa que muda no final é que você fazer uma missão Hero ou Dark te leva pra um final boss diferente com um final diferente.

Por que eu não posso simplesmente dar um load na história do jogo e escolher qual das fases que eu já liberei durante a minha campanha eu quero pegar pra continuar a história a partir dela? Se por acaso eu quiser começar desde a Westopolis, era só eu selecionar ela nessa tela de seleção hipotética de onde eu quero começar/continuar minha história... Na boa, rejogar e percorrer um caminho inteiro de novo só pra fazer uma missão diferente na última fase e ter outro final é cansativo e me deu desânimo várias vezes. E o pior é que os finais nem são tão bons assim... Alguns até parecem promissores, mas tudo o que eles são é o Shadow pegando as esmeraldas e dizendo "I'm Shadow the Hedgehog, bla bla bla bla, THIS IS WHO I AM!" e aí se for num dos finais "vilanescos" ele dá uma risada maligna depois da frase... E aí corta pros créditos, isso é tããããão sem graça... Eu esperava ao menos um final satisfatório como recompensa pelo meu esforço... Que tal mostrar o Shadow fazendo o que ele diz que vai fazer ou algo do tipo? Sério que vocês são tão preguiçosos assim, caras?


Enfim, eu gostei dos seguintes finais: O final em que o Shadow é um androide e resolve liderar os Shadow Androids do Eggman em algum tipo de rebelião de androides por revolta contra essa "realidade" dele. E o final em que o Shadow resolve se tornar o guardião da ARK porque não quer que ninguém mais a use de formas sujas, em memória da Maria, do Gerald e todo mundo que morreu lá.

Mas alguns finais como o da missão Dark na última fase do caminho Hero onde o Shadow pega as esmeraldas pra ser o "Ultimate Hedgehog" são simplesmente estúpidos...Pior ainda é o da missão Hero do Black Comet onde o Eggman surge do nada e a conclusão do Shadow é que "Eu sou o Shadow, ninguém me diz o que fazer, ESSE SOU EU!", sem brincadeira, veja você mesmo se duvida que isso existe... A reação do Eggman foi literalmente a mesma que a minha quando vi isso.

Sabe por que eu tô dizendo isso? Porque mesmo você tendo gostado de um ou mais finais e querer que a sua versão do Shadow aí seja a verdadeira... O jogo mostra o dedo do meio pra você e bota uma Last Story com um final canônico. Sabe o que isso significa? Que todas as suas escolhas no decorrer de toda essa merda de jogo valem menos do que merda de mosquito... Derrotando completamente todo o propósito e marketing do jogo de você, o jogador, escolher o que o Shadow é. O final é tão sem graça quanto você pode imaginar: O Shadow continua no lado do bem e derrota o Black Doom numa batalha final onde ele vira Super Shadow e tal.

E se eu tiver gostado do Shadow sendo um vilão servindo ao Black Doom? E se eu tiver gostado do bagulho lá do androide? E se eu tiver gostado do Shadow que serviu o Black Doom por um tempo e depois trai ele no final pra benefício próprio? E se eu tiver gostado do Shadow guardião da ARK? Eu que vou ter que ir lá tomar no meu cu pelo visto.

Essa Last Story basicamente destruiu a imagem de anti-herói que o Shadow tinha... Não, sério, você conseguiria se referir ao Shadow como anti-herói? Porque desde então ele simplesmente ficou do lado do bem, enfrentava o vilão principal e lutava ao lado do Sonic, isso não é anti-herói, anti-herói é um personagem que simplesmente faz o que for mais beneficial pra ele independente de ser heroico ou vilanesco. O Shadow depois disso virou um herói genérico, se ele já não tinha motivos pra estar vivo após Sonic Adventure 2, ele tem menos motivos ainda pra participar das histórias que vêm após esse jogo aqui, ironicamente o jogo do Shadow efetivamente arruinou o Shadow de vez... Bem quando poderia tê-lo salvo.

Mas eh... Já que eu mencionei a Last Story e o final boss, é mais fácil eu finalizar isso aqui falando dos bosses desse jogo... E eles são ruins... Não só ruins, mas ruins pra caralho, mesmo pra padrões de bosses de Sonic, e isso é dizer muita coisa. Na maioria deles você só tem que achar a arma que tá por aí no cenário, ficar atirando no boss e em alguns casos derrotar os capangas dele pra ter mais munição, com munição o suficiente você pode ficar atirando no boss que ele morre em questão de segundos até, é ridículo, e quando eles não acabam rápido por causa disso, são só bosses chatos e repetitivos como o Egg Dealer, o Sonic e o Diablon ou o Black Doom... E todos, repito, TODOS esses bosses se repetem em todos os caminhos da história, sem nenhuma diferença na estratégia e nem nada do tipo.

Esse é o problema com Shadow the Hedgehog, eu estaria mentindo se dissesse que esse jogo não poderia ter sido bom... De fato, as fases boas dele basicamente mostram como seria se fosse um jogo bom, eu poderia tolerar os controles meio desajeitados, consegui me acostumar com eles depois de um tempo e não tive maiores problemas depois, nas fases boas eu geralmente sou bom e tiro até Rank A na maioria delas, se todas as fases fossem como as que eu disse ter gostado mais acima no texto, eu talvez daria a esse jogo uma nota na casa dos 7 até. Só que o jogo tem tantas decisões estúpidas, tantas execuções imbecis de ideias boas, tantos momentos agonizantes... Que simplesmente não vale a pena jogá-lo mesmo pelas fases boas, a menos que você realmente esteja disposto a se torturar por elas, eu certamente não tenho essa disposição.

Trilha sonora boa o suficiente, mas a dublagem...


É meio que uma regra já estabelecida há tempos que jogos de Sonic têm trilhas sonoras boas. Existem algumas exceções sim, mas até mesmo os piores jogos da série costumam ter músicas boas acompanhando seu sofrimento, e Shadow the Hedgehog... Bem, não tem uma trilha sonora tão boa quanto as dos jogos anteriores e posteriores, boa parte das músicas das fases/bosses são mais esquecíveis do que um álbum do Nickelback e eu nem sequer lembro dos nomes das fases onde elas tocam, porém ainda assim é uma trilha sonora boa o suficiente pra entrar no "padrão Sonic" de OST.

O estilo da trilha sonora é mais Heavy Metal do que o resto, o que combina com o Shadow no fim das contas, mas em compensação a trilha sonora é bem menos variada graças a isso... E quem não é muito fã do estilo provavelmente não vai aproveitar muita coisa aqui, porém eu posso dizer que gosto de uma boa quantidade das músicas daqui, os dois temas do Crush 40 são bons, as outras músicas vocais como All Hail Shadow, Waking Up e Chosen One também me agradam.

... Mas tem a música que toca nos créditos de um dos finais onde o Shadow vira vilão que... Bem... Escuta só... Caralho, isso é horrível! Não é nem só porque é um estilo musical que não combina com Sonic, mas essa música é ridiculamente repetitiva e a letra então nem se fala... Tipo, mesmo pra padrões de música cantada de Sonic, o refrão dessa porra é "Almost dead / Almost dead / Almost dead to the world!"... Os caras nem tentaram pelo menos criar alguma coisa significativa ou que ao menos tenha alguma rima, e esse refrão fica sendo repetido durante toda a segunda metade desse negócio. Puta que pariu, eu totalmente não me lembrava do quão ruim essa música era, só não é pior do que a Reach for the Stars ou qualquer outra música cantada do Cash Cash.

Não, eu não falo só das músicas vocais de qualquer maneira, eu gosto também das músicas da Westopolis, da Lethal Highway, da Sky Troops que inclusive é a minha música de fase favorita do jogo, da Prison Island, da Cosmic Fall, da Air Fleet, da Mad Matrix, da G.U.N e do remix daquela música dos G.U.N Mechs lá de Sonic Adventure 2. Eh, tem umas músicas que eu definitivamente não gosto também, como o remix da E.G.G.M.A.N lá, mas eu não gosto nem da original... O que o povo vê nessa música? Eu acho ela de longe uma das piores músicas tema do Eggman, sério, me dá vergonha até.

A dublagem, em contraste com a OST, é muito ruim... O elenco da 4Kids que até então tava dublando Sonic X acabou começando a dublar os jogos também, estreando justamente nesse, e com a exceção do Eggman, do Shadow e do Black Doom, os personagens soam irritantes e totalmente sem emoção. Por mais que eu goste do Jason Griffith e ache ele até hoje o melhor dublador do Sonic, o trabalho dele com o Sonic tanto aqui quanto em Sonic '06 é horrível, ele só começou a melhorar e me convencer aos poucos de que realmente é um dublador apropriado pro Sonic a partir de 2007... Bem, pelo menos o Mike Pollock sempre foi sensacional como Eggman, então tem isso.

Considerações finais

Shadow the Hedgehog é considerado por muita gente como o momento onde a Sonic Team foi full retard e saltou o tubarão de vez, começando assim a destruir aos poucos a reputação do Sonic. Claro, hoje em dia já se tem em mente de que mesmo os jogos 3D anteriores não envelheceram exatamente bem, mas lembre-se que até 2004, mesmo Sonic Heroes foi relativamente bem recebido pela crítica e ainda acreditávamos que Sonic Adventure 1 e 2 eram jogos excelentes... Mas em comparação com isso aqui, esses três jogos anteriores aí realmente são bons.

O ponto é: O Sonic ainda tinha uma boa cara com o povão, mas então em 2005 veio Shadow the Hedgehog e mudou isso talvez pra sempre. Não é difícil entender essa mudança de olhares do mundo pro Sonic quando você joga Shadow the Hedgehog, é um jogo com algumas boas ideias e uns raros momentos fortes, mas muito mal projetado pra fazer esses aspectos valerem a pena. Quase tudo nesse jogo cheira a preguiça, desde o gameplay reciclado de Sonic Heroes sem melhorar praticamente nada do que tinha de errado lá até a história mal escrita, os gráficos esquisitos e as missões repetitivas, eles nem sequer tentaram, apesar dessa oportunidade de criar um jogo do Shadow pra agradar aos fãs dele que votaram na enquete lá.

Você faz ideia da grande piada que esse jogo é na internet afora? Basicamente, o que deu pra aproveitar são as piadas que o povo faz com as cutscenes ridiculamente bregas que o jogo tem e, principalmente, a atitude "Linkin Park" do Shadow que simplesmente não existia nos jogos anteriores... Ou ao menos não era tão aparente assim, mas foi um dos pioneiros dessa onda de "Ow The Edge" que você vê por aí em vários cantos da internet. Talvez eu até recomendaria Shadow the Hedgehog pra você se por acaso estiver disposto a passar por uma caralhada de fases com missões mundanas só pra assistir aquelas cutscenes que são puro comedy gold acidental... Mas talvez seja uma ideia melhor só assisti-las no Youtube mesmo.

Mas não foi só esse jogo que fodeu com a reputação do Sonic sozinho... Oh não, você sabe muito bem o que a Sonic Team cometeu no ano seguinte desse que acabou de estragar essa franquia de vez, todo mundo sabe afinal de contas. E não, eu não vou jogar Sonic '06 pra fazer uma review nova aqui... Primeiro porque eu não tenho vontade alguma de jogar esse jogo, e segundo porque eu não tenho mais nada pra falar sobre ele, todo mundo já apontou todos os defeitos e todas as (poucas) coisas boas ali, se eu fosse falar qualquer coisa numa review, eu estaria simplesmente me repetindo, e eu odeio me repetir. Então... Sem Sonic '06, caso você queira alguma review que faça um trabalho melhor do que eu possivelmente faria em falar do jogo... Clique aqui, pegue algum lanche porque a review é bem longa e... Bem, seja feliz.

Prós:
+ Pelo menos as armas são variadas e até úteis no jogo.
+ Trilha sonora decente.
+ O modo de progressão é uma ideia no mínimo interessante.
+ Tem uma ou outra fase legal aí no meio dessa pilha de fases medíocres.

Contras:
- A história é um lixo monumental, só consegue ser "boa" acidentalmente em alguns momentos.
- Bosses ridículos mesmo pra padrões de Sonic, pior ainda que eles se repitam.
- A boa ideia da progressão é muito mal executada e as suas escolhas nem importam no fim.
- Missões repetitivas.
- Gráficos datados e feios.
- Dublagem irritante.
- ALMOST DEAD ALMOST DEAD ALMOST DEAD TO THE WORLD

Gráficos: 4/10
Enredo: 1/10
Gameplay: 4/10
Som: 7/10
Conteúdo extra: 5/10

Veredicto:

Sonic Heroes

By : Ryu

Como eu havia dito antes... A Sega parou de fazer consoles por causa do prejuízo que o Saturn e o Dreamcast deram a eles, então o que aconteceu foi que ela virou uma softhouse e passaria a apenas desenvolver jogos pras empresas que fazem consoles, que nesse caso seriam a Nintendo, a Microsoft e a Sony. Aposto que ninguém nos anos 90 pensou que veria um jogo do Sonic em um console da Nintendo, não é mesmo? Pois é, provavelmente foi uma coisa chocante pra vários fãs da Sega ver Sonic Adventure DX e Sonic Adventure 2 Battle no GameCube... Mas vendeu, então fazer o que? Normalmente fãs da Nintendo costumam simpatizar com o Sonic por algum motivo, os jogos dele costumam vender um pouco mais do que outros jogos de third party em consoles da Nintendo.

... Exceto Sonic Boom que foi o maior flop comercial da história do Sonic até então, mas pfff... Por favor, né? Quem diabos iria querer gastar dinheiro naquilo?

Já que os dois Adventure foram bem sucedidos no GameCube, a Sega inicialmente faria o próximo jogo do Sonic exclusivo pra esse console, mas acharam que seria uma decisão melhor tornar esse jogo acessível pra todos os públicos potenciais, então optaram por não fazer um Sonic Adventure 3, por receio de apenas fãs que acompanhavam a série antes comprarem o jogo já que se trata de uma sequência, e também tornaram o jogo multiplataforma, tendo ports pra PS2, Xbox e até PC. O último port citado é o que eu joguei e usei pra fazer essa review, fora este eu joguei as versões de PS2 e GameCube e as diferenças são bem pequenas, a do PS2 só tem gráficos levemente piores e alguns slowdowns. Fora isso, todas as versões que eu joguei são idênticas, e eu suponho que a do Xbox também seja que nem a do GameCube/PC.

Eu tive a oportunidade de jogar Sonic Heroes em 2004, porque apesar de eu não ter um PS2, o meu primo tinha o console com esse e alguns outros jogos que sempre jogava quando ia até lá. Quando eu vi o nome "Sonic Heroes" por algum motivo me fez imaginar que fosse um crossover do Sonic som super heróis da Marvel ou da DC, coisa que só a minha mente de garoto estúpido de 11 anos pensaria, mas a capa era bem chamativa, já que tinha o Sonic, o Tails e o Knuckles que eram meus personagens favoritos da série. Daí eu viro a capa pra ver o conteúdo da parte de trás dela e me deparo com belas screenshots mostrando três peronagens juntos nas telas e umas imagens dos personagens em trio, Team Sonic, Team Dark, Team Rose e team Chaotix.

"Mas hein? O Shadow tá vivo? Quem é essa outra garota que tá com a Amy? Quem picas é Chaotix?" foram as perguntas que eu me fiz, mas daí eu pude jogar Sonic Heroes e ver o que diabos tá acontecendo... E o resultado foi que eu gostei bastante do jogo na época, mas hoje em dia é meio difícil falar sobre ele porque eu ainda gosto, mas queria gostar bem mais do que eu gosto agora. Se você não entendeu, talvez o resto deste texto te faça entender.

Alguém sente falta de histórias simples?


Se alguém respondeu que sim, saiba que o seu desejo parcialmente virou realidade, porque em contraste com os seus dois antecessores, Sonic Heroes tem uma história tão profunda e complexa quanto a pia do meu banheiro... Não que as histórias dos dois Sonic Adventure sejam exatamente profundas, mas elas bem que tentam ser, no fim das contas só acabam sendo complexas de uma forma não exatamente positiva. Sonic Heroes já é o oposto disso em maior parte.

As histórias novamente são divididas pra cada uma das equipes já antes mencionadas e elas têm seus próprios pontos de vista e motivos pra entrar nessa aventura. Pra falar a verdade, eu  nem sei se existe uma ordem cronológica aqui ou se tudo aconteceu ao mesmo tempo, porque esse jogo não deixa nada disso exatamente claro que nem o primeiro Sonic Adventure deixa sobre a ordem em que os eventos da história acontecem, então o que eu vou fazer é falar de cada história seguindo a ordem na qual eu peguei cada uma das equipes pra jogar.

Tudo começa com Sonic correndo por aí na maior pressa, provavelmente o coitado deve ter encontrado um grupo de fãs dele e dado no pé pra não ter que autografar imagens de recolors "originais" dele e/ou então se distanciar do cara lá do "Sonic é meu amigo, Sonic é meu herói" e do Victor Miller que tavam lá no meio. Felizmente, nosso ouriço azul favorito conseguiu se livrar dessa multidão peculiar e foi parar no meio de uma área rochosa onde encontrou o Tails e o Knuckles (Ué, e a Master Emerald?) que entregaram uma carta do Dr. Eggman pra ele. Eggman diz que em três dias vai conseguir dominar o mundo e que desafia os heróis a impedi-lo disso, e eles vão lá impedir ele porque não há mais nada melhor pra fazer no momento.

Uau, isso foi fácil de resumir... Mas ainda assim, o que caralhos o Knuckles tá fazendo fora da Angel Island? Ele desistiu de proteger a Master Emerald que até então era tipo o maior McGuffin da história da série e ela tá lá na ilha dando sopa pra qualquer um pegar e dar o fora? E desde quando ele e o Tails são carteiros do Eggman?

Bah, tanto faz...

No outro lado do mundo [?], Amy, Big e a "nova" personagem, Cream the Rabbit, estão à procura do Sonic, do Froggy (Ahpaputaquepariu, esse mongol perdeu a merda desse sapo de novo?) e de um chao chamado Chocola. De acordo com uma imagem de um jornal que elas carregam, o Sonic pegou os dois aí, o que significa que ele provavelmente sabe onde eles estão a menos que algum jornalista mais retardado ainda do que o Big tenha confundido o Sonic com outro ouriço novo que sequestrou Froggy e Chocola. Mas convenhamos, só o Big e a Cream querem algo que o Sonic supostamente pegou, a Amy tá no meio disso porque na verdade só quer ver se o Sonic faz alguma coisa quando ela abrir as pernas pra ele dessa vez.

Não, sério, é isso mesmo. Lembra de quando eu falei sobre Sonic CD e disse antes que a Amy até parecia ser uma personagem no mínimo interessante por não ser um interesse amoroso genérico do protagonista e sim uma garota que na verdade se apaixona pelo protagonista e ele não sente o mesmo por ela? Pois bem, é aqui que isso começa a ficar meio que desconfortável, porque parece que a única coisa que a Amy quer saber é de ceder sua periquita pro Sonic e nada mais... Sério, desde então tem parecido que o objetivo de vida dessa garota é esse, e é por isso que muita gente passou a não gostar da Amy, eu mesmo incluso nisso.

Não é por nada não, Sega, mas... Sabia que geralmente uma coisa flanderizada assim tende a irritar as pessoas? A Amy no primeiro Adventure dizia estar sentindo falta do Sonic no começo e tal, mas ela aparentemente tava conseguindo viver a sua vida normalmente, sem sentir a necessidade incontrolável de ir atrás do Sonic, e no Adventure 2 é meio que justificável porque ele foi preso e tal. Mas aqui? Aqui ela parece que quer dar pro Sonic a qualquer custo, e isso inclui cair na porrada com ele só pra isso... Eu não tô nem brincando, a luta entre o Team Sonic e o Team Rose acontece literalmente porque a Amy praticamente diz "SONIC, ME COME AGORA!" e o Sonic responde "Mas que porréssa, tia?"

E pelo visto até hoje a Sega não aprendeu que traços "únicos" de personagens são legais quando eles não tornam praticamente o único traço de tal, vide o Knuckles burro disléxico que não sabe ler lá em Sonic Boom... Não que o da série principal tenha ficado muito melhor depois do seu jogo de estreia, mas enfim...

Agora era pra eu falar sobre a história do Team Dark porque ele foi o próximo que eu peguei pra jogar após terminar com o Team Rose, mas eu quero deixar ele por último aqui, então vamos pro Team Chaotix.

"M-mas você disse que ia falar na ordem que-"

Eu menti! É um plot twist dessa review, e melhor do que os que a Sonic Team arruma pras histórias dos jogos dela, agora acalme suas tetas aí.

Inicialmente, eu não fazia ideia do que diabos era Team Chaotix, tanto que até então pra mim "Chaotix" era o nome de algum dos três personagens aí. Só que o que acontece é que assim como a Cream, esses caras vieram de um jogo não-principal do Sonic, ela veio de Sonic Advance 2 e esses três aí vieram de Knuckles Chaotix respectivamente, só que na época eu não fazia ideia disso e então pensei que fossem personagens novos desse jogo.

Pois bem, os Chaotix são um grupo de detetives que fazem trabalhos de detetive (duh) pra seja lá quem quiser pagá-los pra tal, eles são respectivamente um camaleão ninja chamado Espio the Chameleon, um crocodilo que curte música chamado Vector the Crocodile, e uma abelha chamada Charmy Bee... Acredite em mim, você vai odiar o Charmy no segundo em que ouvir a voz dele, e depois que "conhecer" a sua personalidade, vai querer botar fogo em abelhas só pra evitar o caso de uma como o Charmy surgir por aí.

Os Chaotix recebem uma ligação de um cara misterioso dizendo pra eles se livrarem do Eggman, e eles meio que aceitam porque dinheiro, e eles não recusam serviços que paguem, independente de talvez ter alguma má intenção por trás disso ou não... Jogos do Sonic, ensinando pessoas a serem gananciosas desde 2003!

Tá aí, agora vamos pro Team Dark... E eu meio que tenho coisas pra falar aqui sobre essa parte da história em específico.


O que nós aprendemos sobre o Shadow antes? Que ele caiu na atmosfera da Terra e morreu, certo? Pois na verdade ele sobreviveu de alguma forma e foi encontrado pela Rouge enquanto ela infiltrava um dos laboratórios do Eggman atrás de algum tesouro secreto ou coisa do tipo. Então ela acidentalmente tira o Shadow da sua cápsula e isso de alguma forma faz com quem um robô chamado E-123 Omega fique doidão e comece a atirar pra lá e pra cá tentando acertar o Shadow, dizendo que tem que eliminar todos os robôs do Eggman.

Depois de separar a briga, Rouge descobre que Omega tá putasso com o Eggman porque o cara selou ele dentro daquela sala escura e o Shadow não se lembra de bulhufas do que aconteceu antes disso. Então o que a Rouge vai fazer? Contar pro Shadow tudo o que aconteceu em Sonic Adventure 2 já que ela presenciou os eventos? Contar toda a backstory dele sobre a Ark, o Project Shadow, a Maria, a G.U.N que ela LEU pra todo mundo durante o começo da Last Story daquele jogo?

Nope, nada disso. Não só ela reage ao Shadow de repente estar vivo como se não fosse nada, mas também vê que o cara tá sem memória e deixa assim, mesmo sabendo de tudo o que aconteceu com ele. O que ela faz é juntar os dois pra que todos eles possam ir atrás do Eggman e pegar respostas... Respostas que ela mesma já sabia esse tempo todo.

Sabe o que é mais absurdo? O roteirista desse jogo é o mesmo que escreveu a história do Adventure 2, o nome do infeliz é Shiro Maekawa! Que tipo de problema mental esse sujeito tem? Como assim você escreve uma história com tais personagens e depois na suposta sequência dessa história um deles não lembra do que aconteceu enquanto o outro que presenciou tudo decide ficar calado sem motivo algum? E qual é a do Shadow voltar também sem motivo algum?

Vocês já sabem que eu odeio quando um personagem tem uma morte dramática e impactante pra depois voltar "Porque sim", né? O Shadow é literalmente o posterboy desse meu ódio a esse tipo de "narrativa". Não só isso tira todo o impacto emocional da morte do Shadow como também não faz sentido que o cara caia na atmosfera da terra numa queda lá do espaço e sobreviva, e é pior ainda porque eles trouxeram o Shadow de volta só por trazer, ele não adiciona NADA na história da série desde então, nada mesmo... O "arco" de personagem dele que tentaram fazer com esse e o próximo jogo é tão ridiculamente ruim que chega a ser engraçado.

A pior parte é que esse Shadow até poderia ter se tornado um personagem interessante porque no fim desse jogo existe uma implicação de que ele possa não ser o Shadow e sim um androide criado pelo Eggman com base no Shadow original. Não justifica a Rouge ficando calada sobre o passado dele e tudo, mas se esse Shadow fosse um androide, ele poderia ter um desenvolvimento diferente e ser um personagem único, mas não é esse o caso porque o próprio jogo do Shadow pega essa ideia relativamente boa pra história, esfrega no cu e joga no lixo em favor do Shadow realmente ter voltado porque sim e pronto.

Eu spoileei mesmo, porque foda-se, história de merda merece ser spoileada pra que ninguém perca tempo acompanhando esse lixo.

A história do Team Dark é a pior desse jogo porque ela é insanamente retardada, os personagens têm motivações estúpidas e as atitudes deles são igualmente estúpidas ignorando tudo o que o jogo passado fez, esse cara que escreveu isso literalmente não sabe dar continuidade ao que ele escreve. E sim, eu fico ofendido por esse cara foi pago pra isso, ele ganhou dinheiro pra cagar em cima da sua própria história, eu escrevo um roteiro melhor que isso de graça ainda... Geralmente eu nem falo essas coisas, pra não instigar os argumentos de 5ª série de "se n gosto faz melhor", mas nesse caso eu realmente faria algo melhor que esse cara mesmo eu nem sendo criativo... Jesus!

Ok, agora que eu liberei todo o meu autismo e dediquei uma quantidade meio grande de texto pra falar mal da "história" do Team Dark, até mais texto do que ela merecia... A história desse jogo ao todo é simples na maior parte do tempo, as tramas das outras equipes não ofendem. O plot twist do Metal Sonic lá no fim é legal e apesar de alguns diálogos meio bregas sobre trabalho em equipe e os personagens serem "Sonic Heroes"... É algo inofensivo e não tem tanta presença assim no jogo, então... Meh, tá ok, só a história do Team Dark que é um acidente de trem mesmo.

Uma mistura bem sucedida dos dois estilos


Uma coisa de Sonic Heroes que sempre foi alvo de elogios vindos tanto de mim quanto da crítica ou de outros fãs de Sonic foram são os visuais, e mesmo hoje em dia eu continuo gostando bastante dos cenários desse jogo. Pra alguém que esperava que eles fossem continuar com os cenários realísticos dos jogos anteriores, eu fiquei surpreso que dessa vez tentaram voltar timidamente pro estilo dos jogos clássicos, mas sem abandonar completamente o dos (até então) modernos do Sonic.

O resultado é bem mais agradável do que parecia teoricamente, a Seaside Hill é uma das fases que seguem aquele trope da Green Hill, só que ela também se diferencia por ter um aspecto um pouco mais aquático em comparação com fases passadas de ilhas tropicais, porém respeitando o estilo artístico dos clássicos ao mesmo tempo que também tendo a sua própria identidade com trechos de ruínas que depois vêm a ser o principal da Ocean Palace, que é uma espécie de "Act 2" dessa fase. Aliás, isso vale pra todas as fases do jogo: Grand Metropolis e Power Plant, Casino Park e Bingo Highway, Rail Canyon e Bullet Station... Você entendeu.

Esse tipo de mudança acontece em todas as fases, e eu aprovo porque me lembra Sonic 3 que também tinha fases com Acts visualmente distintos e variados. A arte mais cartunesca do jogo com inspirações clássicas cai bem com a atmosfera mais leve, e mesmo algumas fases mais "moderninhas" como a Grand Metropolis e a Rail Canyon conseguiriam se encaixar no universo dos clássicos sem problemas. No entanto a minha fase favorita visualmente falando é a Hang Castle/Mystic Mansion, que mantém a mesma criatividade visual das outras ao mesmo tempo que também é uma ambientação inédita pra série, se passando num castelo mal assombrado cheio de fantasmas e todo aquele aspecto "creepy" de fases do tipo.


Infelizmente... Eu meio que não posso falar a mesma coisa dos modelos dos personagens, e isso é uma coisa que na verdade existe desde Sonic Adventure DX, mas só me incomodou mesmo em Sonic Heroes porque passa dos limites: Por que diabos os personagens desse jogo brilham tanto? Não, sério, é tão esquisito que realmente parece que ou todos eles fizeram aquele desafio do balde de água com gelo, porém trocando a água com gelo por lubrificante, ou então eles tomaram um banho tão bem tomado que agora brilham mais do que a careca do meu avô.

Não é só isso também, as animações de alguns personagens são meio esquisitas, em especial o Sonic correndo na velocidade máxima que não é aquela "corrida de ninja" com os braços pra trás que nem nos jogos anteriores e sim uma animação meio bizarra dele correndo e balançando os braços, nunca achei que essa animação caía muito bem com a velocidade máxima do jogo. Mas ok, isso é só uma reclamação pequena, apesar que Sonic Adventure 2 talvez tenha modelos levemente melhores do que esse jogo, o que tem aqui ainda é decente pra um jogo de 2003.

E de quebra, existem as cenas em CG que são bonitas, ou pelo menos melhores do que as dos jogos anteriores, os inimigos não são mais robôs genéricos da G.U.N e sim os Egg Pawns que se encaixam melhor nesse universo e... Eh, ok, os bosses não têm um design muito interessante, até porque a maioria deles são repetidos visualmente antes de chgar no Egg Emperor que é uma das máquinas mais legais do Eggman. Mas eu perdoo isso tudo, em partes porque os cenários são bonitos e mesmo com uns tropeços aqui e ali, os personagens em si não são exatamente feios também, só... Ocasionalmente esquisitos.

Não seria um jogo 3D do Sonic sem potencial jogado fora...


Sonic Heroes é provavelmente um dos jogos mais dolorosos que eu já joguei... E não é porque esse é um jogo horrível ou algo assim, mas porque é um jogo que constantemente me faz pensar "Caralho, isso era pra ser muito melhor do que acabou sendo!" enquanto passo pela maioria das fases daqui. É mais ou menos parecido com Sonic and the Black Knight no sentido de que o jogo parece que tenta mesmo me fazer gostar dele, porém não consegue em grande parte por causa de falhas técnicas ou ideias estúpidas. Exceto que Sonic and the Black Knight é pior que esse jogo, mas talvez isso seja assunto pra outro post, se um dia eu animar de jogar Sonic and the Black Knight de novo e fazer uma review aqui... O que eu duvido que vá acontecer, mas nunca diga nunca, né?

Mas o que Sonic Heroes faz de tão errado assim? Por acaso é um daqueles jogos completamente quebrados onde quase nada funciona direito e 90% das suas mortes são por culpa do jogo e não sua? Não, esse jogo não é tão ruim assim, chega a ser frustrante em certos momentos, mas ainda não é necessariamente quebrado ou injogável.

Pra começar, eu vou ter que falar sobre os tipos diferentes de personagens em cada equipe: O personagem Speed que é obviamente o mais rápido do grupo, o Power que é o mais forte e eficiente em combates contra inimigos, e o Fly que, também obviamente, pode voar, mas também pode usar os outros dois personagens como projéteis nos seus ataques. Não existe tanta diferença assim entre os personagens pra falar a verdade, Sonic, Shadow, Espio e Amy que são os personagens Speed se comportam em grande parte da mesma forma, exceto que os dois primeiros citados fazem um furacão quando você pula e aperta o botão de ataque físico, enquanto Espio tem uma habilidade quase totalmente inútil de ficar invisível e a Amy meio que joga um projétil estranho lá com o martelo dela. O mesmo vale pros personagens Power, o Knuckles e o Omega dão porrada enquanto o Vector jogam os personagens nos inimigos e dão uma quicada pra baixo quando você pula e usa o botão de ataque físico... E os personagens Fly são literalmente a mesma coisa, sem nenhuma diferença ao menos pequena.

Sabe qual é o meu problema com isso? Bem... Só os personagens Speed mesmo, porque cada um dos outros tipos tem um tipo de ataque que é útil e condiz com a sua respectiva formação, mas os personagens Speed não. Tem aquele furacão que é extremamente situacional e quase inútil na maioria dos combates e um movimento no chão chamado Rocket Accel que... Você carrega e solta e algumas vezes não faz nada, outras vezes o personagem vai pra frente dando uma rasteira e outras vezes ele só vai pra frente. Eu nunca entendi como caralhos esse ataque funciona e tampouco usei ele fora na única vez em que eu fui obrigado durante uma seção da Egg Fleet. Qual é? Cadê o Spin Dash nessa porra? Se é pra cada personagem ter um movimento "assinatura" que favorece seu atributo principal, por que não os personagens Speed terem o Spin Dash já que ele favorece a velocidade deles e permitiria maneiras mais criativas de passar pelas fases que nem o primeiro Sonic Adventure?

Claro, você pode dizer que os saltos com Spin Dash trivializariam em grande parte o uso dos outros dois personagens pra passar pelas fases, mas... O furacão do Sonic meio que pode ser usado como pulo duplo pra alcançar caminhos do Tails com o timing certo ou então pra pular por cima de obstáculos que o Knuckles poderia quebrar. Então por que diabos não me dar o Spin Dash logo? Sonic é uma franquia que sempre te recompensou por ser habilidoso de qualquer maneira, não teria nada de errado com o Spin Dash ser uma coisa que existe nesse jogo, desde que ele funcionasse da mesma forma que nos dois Adventure, claro.

De qualquer forma, eu consigo engolir isso, os personagens Speed ao menos têm o Homing Attack, que funciona como você espera que vá funcionar e quando eles estão no Level 3, conseguem matar a maioria dos inimigos sem problemas com um Homing Attack. Eu disse Level 3 porque cada personagem pode pegar um orb azul/vermelho/verde e assim ficar mais "forte", começando sem nada, e então podendo ir do Level 1 até o 3 após pegar 3 orbs que façam tal coisa. Os personagens Speed no Level 3 têm o Homing Attack forte o suficiente pra destruir a maioria dos inimigos com apenas um hit, os Power vão tendo um terceiro hit em seus combos na medida em que progridem e no Level 3 o terceiro hit meio que vira uma metralhadora de projéteis explosivos ou algum tipo de ataque com alcance alto que mata a maioria dos inimigos ao redor. E por último, mas não menos importante, os Fly ficam fortes ao ponto do Thunder Shoot matar inimigos ao invés de apenas stunar eles e ricochetear em vários, sendo provavelmente o modo mais eficiente de matar vários inimigos no jogo inteiro.

Viu só como os personagens Speed ainda parecem bem mais meh do que os outros? No Level 3 eles bem que podiam conseguir o Spin Dash, né?

Mas pois é, é bom você pegar esses upgrades assim que puder porque quase todos os inimigos têm barras de vida nesse jogo, e pros combates não ficarem longos demais, você tem que ter seus personagens no mínimo no Level 2 pra causarem danos mais altos. Como existe essa forma de derrotar inimigos rapidamente, eu não me importo tanto assim com o fato de eles terem barras de vida, até porque mesmo aqueles inimigos com mais vida ainda podem ser facilmente evaporados por um Team Blast quando a barra tá cheia.

Os três personagens soltam um ataque em conjunto que destrói todos os inimigos na tela e algumas vezes tem uns "efeitos colaterais" como o Sonic poder usar um ataque maluco lá que faz ele ricochetear em um monte de inimigos enquanto a barra não volta ao normal, o Shadow usa o Chaos Control e para o tempo (apesar que isso mais me atrapalhou do que ajudou), os Chaotix conseguem uma caralhada de anéis e o Team Rose é o mais absurdo porque cada personagem consegue um level extra e você ganha invencibilidade e velocidade extra temporária após usar. É legal usar esses Team Blasts, mas geralmente eu guardo pros inimigos mais fortes pra não ter que ficar parado numa tela só lutando contra eles, especialmente aqueles robôs grandalhões com martelo lá.

Então francamente... Na teoria, esse sistema parece bem legal, cada um dos três personagens controláveis tem a sua função tanto no combate quanto pra atravessar a fase e acessar caminhos alternativos. Então qual diabos é o problema aqui fora os personagens Speed não terem nada interessante fora velocidade e um Homing Attack que só fica bom quando tá pelo menos no Level 2? Não é como se Sonic Heroes tivesse fases de pescaria, mech-shooting ou outras idiotices do tipo, não, é um platformer veloz simples e direto, então qual é a treta dessa vez?

Bem... É mais ou menos com relação à parte técnica do que com o conceito em si, que eu admito ser único ou até inovador pra Sonic. Digo, quem diabos nunca quis um jogo em que você pudesse jogar com o Sonic, o Tails e o Knuckles ao mesmo tempo quando era mais novo? A ideia em si é o sonho molhado de uma porrada de fãs de Sonic por aí, incluindo eu.


A primeira coisa que se nota jogando Sonic Heroes é que os personagens (principalmente os Speed) têm controles horrivelmente imprecisos quando se movimentam pelo chão. Quando você tá correndo na velocidade máxima com o Sonic, eu não me sinto como se estivesse correndo e sim escorregando fora de controle numa pista de sabão, porque o Sonic começa a escorregar pra lá e pra cá e as coisas só pioram quando eu tento mexer o analógico pra pelo menos manter ele em algum lugar fixo no meio da correria. Toda vez que eu passo por uma boost pad ou até por um loop nesse jogo, eu fico com medo de acontecer alguma coisa errada e eu levar hit ou então morrer porque o Sonic tava absolutamente incontrolável, o que pode acontecer e aconteceu comigo.

Na Grand Metropolis existem caminhos com umas pistas de energia por onde você pode passar, na teoria eles deixam o Sonic mais rápido porque sempre empurram ele pra frente, e nessas pistas o Sonic fica com controles piores do que ele já tem no chão normal. Eu literalmente não consigo controlar ou prever como diabos o jogo vai se portar, a única coisa que eu faço é segurar pra frente e esperar que tudo corra bem... O que acontece na maioria das vezes, porém enquanto eu jogava, eu já morri porque passei por um daqueles loops em espiral com uma rampa no fim... Então o Sonic aleatoriamente foi pro lado, errou a rampa e caiu no abismo.

Também já aconteceu do Sonic de repente "quicar" pra cima quando bate em uma das beiradas das pistas e aí cair no abismo, já aconteceu de eu ser mandado pra uma plataforma depois de passar por uma rampa ou uma mola e aí perder completamente o controle do Sonic porque assim que ele aterrissa na plataforma, ele sai escorregando pra todo lado. Algumas vezes o Sonic para na beirada da plataforma e faz aquela animação de "Ops!" que salva ele de quedas desse tipo, mas outras vezes ele simplesmente passa pela beirada da plataforma e cai... E não tem nada mais enfurecedor do que morrer por causa disso, especialmente porque o jogo te pune quando você morre.

Sim, caso você esteja com seus personagens no Level 3 por exemplo e morrer, você volta pro último checkpoint no Level 0. Sabe, eu não vejo problema com essa ideia em si, até porque Castlevania fazia isso com os upgrades do chicote do Simon Belmont e eu achava uma punição aceitável pro caso de eu morrer em tal fase...  O problema é que quando você morre sem ser por culpa sua, aí já fica realmente uma merda. Sim, dá pra pegar os upgrades de volta, mas em algumas vezes é fácil e em outras não, a menos que você passe por checkpoints com um certo tipo de personagem, você vai ter que ou procurar ou então rezar pra que os inimigos comecem a dropar Level-Ups mais frequentemente, o que dificilmente acontece.

E esses controles ruins não estão só nos personagens Speed, os Power, em especial o Knuckles o Omega, também sofrem do mesmo problema quando atacam fisicamente. Quando você aperta os ataques físicos, o Knuckles sai socando e gritando "SHIT! ROCK!" e escorregando pra todo lado enquanto destrói qualquer coisa que aparece na frente dele e não tenha barra de vida grande, e aí a partir do Level 1 tem o terceiro ataque no combo em que ele dá um pulo e soca o chão. Com esse terceiro ataque dá pra fazer ele se "acalmar" um pouco, além de que o ataque em si é útil porque a partir do Level 2 ele ganha alcance maior e começa a destruir inimigos bem eficientemente, então pelo menos é mais contornável do que os controles ruins dos personagens Speed, apesar de ainda ser difícil de controlar. Já os personagens Fly são tão lentos que eu raramente uso eles pra passar pelas fases, geralmente a formação Fly eu só uso pra matar/stunar um monte de inimigos com o Thunder Shoot ou pra voar.

Além disso, eu morri uma vez na Frog Forest quando tava passando por um loop com uma mola no final que deveria me mandar pra cima, porém apesar de ter tocado na mola e ela ter feito a animação de "boing" dela, o Sonic a atravessou, caiu na água e morreu. E provavelmente o bug mais irritante desse jogo todo: Tentar trocar de rails e morrer. Porque por algum motivo quando você segura pro lado no analógico e aperta o botão de pulo, o Sonic ou pode pular pra rail do lado como você espera, mas ele também pode voar a 5 metros de distância da rail que você queria e cair no abismo, é completamente aleatório. E considerando que a Rail Canyon é uma fase quase que inteiramente sobre escorregar em rails e pular entre eles pra evitar obstáculos por cima de um abismo enorme, eu posso dizer que ela é essencialmente quebrada só por causa desse bug, você geralmente tem que contar com a sorte ou então saltar de uma rail pra outra com o pulo normal ou com um personagem fly, o que é mais lento e desajeitado.

Mas você acha que a Rail Canyon é a pior fase desse jogo? Nope, as duas fases de Casino, Casino Park e Bingo Highway, são as piores fases de longe. Por que? Porque a física de pinball nessa merda simplesmente não funciona! Não importa o quanto você tente mexer os personagens nessas partes de pinball, eles NUNCA irão onde você quer que eles vão porque aleatoriamente ficam ganhando/perdendo momentum e indo pra todo lado na "mesa". Tudo o que você pode fazer é ficar esperando que os personagens cheguem até os bumpers pra serem mandados pra cima e talvez chegarem no caminho onde você quer que eles vão... A Bingo Highway é pior porque tem hora que você desce numa pista enorme com seus personagens se portando ainda como bolas de pinball e tendo que desviar de abismos. Admitidamente, os controles são menos abismais do que os das partes de pinball de verdade, mas ainda assim já aconteceu de eu cair num abismo mesmo tentando fazer de tudo pra evitar ele com o meu analógico, quase quebrando ele por segurar pra direção o posta do abismo com força demais, obviamente em vão.

Basicamente, essas são as fases que se tornam insuportáveis por bugs ou falhas de colisão, as outras pelo menos são tragáveis na maior parte do tempo. E sabe qual é a parte mais triste? O level design desse jogo nem é ruim, muito pelo contrário, ele é ótimo até onde level designs 3D de Sonic conseguem ser, ou pelo menos muito melhor do que as pistas de corrida glorificadas que eram as fases de velocidade de Sonic Adventure 2. Sonic Heroes tem muito mais platforming do que os seus antecessores e um certo foco em exploração com o uso das formações diferentes pra acessar caminhos diferentes nas fases, seja voando com a formação Fly ou destruindo certas estruturas com a formação Power que podem revelar caminhos diferentes, ou então simplesmente pensar fora da caixa e explorar algum canto inédito da fase.

Interessantemente, alguns desses canhões que atiram os personagens pra outras seções das fases podem atirá-los pra lugares diferentes dependendo da formação que você pegar, e geralmente ou são áreas secretas com recompensas ou caminhos alternativos, o que nunca é uma coisa ruim. Outro ponto positivo do level design é que as gimmicks das fases geralmente são bem criativas, como por exemplo os caminhos invisíveis e aquele lance da gravidade invertida da da Hang Castle, ou as frutas e os sapos da Frog Forest que fazem com que caia uma chuva que pode ou destruir ou então fazer com que a vegetação cresça.

Além de alguns momentos que realmente são memoráveis por si só, o crocodilo gigante que surge do nada na Lost Jungle e começa a te perseguir enquanto você tem que balançar nos cipós e pular entre eles com o timing certo é desafiador ao mesmo tempo que empolgante, cair do céu e descer pelas rails na Egg Fleet destruindo as naves do Eggman, passar pelas tartarugas-plataformas [?] na Ocean Palace, a última seção da Final Fortress com os canhões de cores diferentes também é bem intensa quando você não morre por causa do maldito bug da troca de rails... Enfim, o level design desse jogo é bem criativo e sem dúvidas um dos pontos fortes dele. Você pode até dizer que essas fases são muito mais longas do que precisavam ser, na maioria das vezes elas realmente são, mas eu acho que isso é mais um problema pelo quão fácil é morrer por causa de uma falha técnica do jogo do que um problema da fase em si... Porque se eu morresse de forma justa, então eu realmente não reclamaria mesmo a fase sendo longa, pra mim a maioria delas se mantêm interessantes enquanto duram, exceto talvez a Mystic Mansion que tem uma última seção meio que maçante.

No entanto, é aquele caso... Não adianta muito um jogo ter um ótimo level design ou conceitos interessantes quando a parte técnica dele atrapalha na interação ou execução dessas coisas. E esse é o problema em jogar Sonic Heroes nas fases principais, elas são bonitas, são bem feitas e criativas, mas os problemas técnicos do gameplay simplesmente tornam elas não tão satisfatórias de jogar quanto deveriam ter sido... E novamente, isso é uma pena, porque eu realmente gosto de jogar essas fases mesmo com todos esses problemas e até mataria alguém só pra ver como esse jogo seria se fosse devidamente polido.

É como se você pegasse um bolo de chocolate com uma ótima aparência pra comer, mas aí descobre que tem cebolas por dentro desse bolo... Ainda tem chocolate? Sim, mas tá misturado com a cebola que torna o gosto dele pior, e isso é uma merda porque esse bolo certamente seria delicioso se estivesse sem essas malditas cebolas.


Calma lá, porque eu não terminei essa review ainda... Eu disse que Sonic Heroes é "mais ou menos" atrapalhado por problemas técnicos, não que é inteiramente atrapalhado por só esse aspecto, pois eu ainda tenho que falar sobre como o jogo faz essa coisa das quatro equipes jogáveis e de como você destrava a Last Story... E ele não faz nenhuma dessas duas coisas bem.

Apesar de você ter quatro equipes jogáveis, você essencialmente repete o mesmo jogo quatro vezes, só que em níveis de dificuldade diferentes, o Team Sonic sendo o nível normal, o Team Rose sendo o nível fácil, o Team Dark sendo o nível difícil e o Team Chaotix sendo o nível "gameplay alternativo de Sonic Adventure 2.0"... Porque apesar de não ser pescaria e nem nada do tipo, as fases dos Chaotix são tão chatas quanto ou talvez até piores do que as do Knuckles/Rouge no jogo passado. Mas primeiro eu quero dizer aqui que os níveis de dificuldade na verdade fazem pouca diferença porque geralmente o que muda do Team Sonic pros outros é que as fases com o Team Dark são mais longas e têm mais obstáculos/inimigos enquanto com o Team Rose é o oposto: Fases que acabam mais cedo e menos obstáculos/inimigos.

Fora essa diferença quase mínima, você passa literalmente pelas mesmas fases com todos eles, e depois de terminar com o Team Sonic, eu raramente quero jogar de novo com alguma das outras equipes... Porque o Team Sonic é o modo mais balanceado de qualquer forma, não existe algum tipo de caminho ou seção de fase exclusiva pra uma equipe aqui que nem Sonic Adventure fazia, muito menos fases diferentes como Sonic Adventure 2. É repetitivo e extremamente desgastante repetir as mesmas fases que você já jogou antes duas vezes depois de jogar com o Team Sonic, especialmente quanto é pior jogar com as outras equipes pelos motivos que eu já falei.

Agora sim eu posso falar do Team Chaotix... Seja lá quem foi que fez essas missões deles, eu realmente espero que esse puto tenha sido demitido da Sonic Team, porque elas realmente me deram vontade de parar de jogar esse jogo. Elas não são tão simples quanto ir de ponto A até ponto B, você tem que cumprir objetivos específicos, geralmente são coletar um número absurdo de coisas ou destruir um número absurdo de inimigos, o que te faz ficar rodando pra lá e pra cá nas fases que nem um imbecil atrás daquela última coisa que falta pra finalizar ela... Algumas vezes o objetivo varia, na Rail Canyon é só chegar até o fim da fase por exemplo, mas outras vezes é algo igualmente chato, como usar a invisibilidade do Espio porque tem que passar da fase sem ser detectado. Essa é de longe a pior campanha do jogo, e eu queria poder não jogar ela... Só que o jogo me força.

Sonic Heroes tem Special Stages, esses servem pra pegar Chaos Emeralds quando acessadas nos "Acts 2" das fases ou então só pra encher linguiça e pegar vidas nos "Acts 1". O modo de acessar elas por si só já é meio que ridículo porque você tem que pegar uma chave e passar a fase inteira sem ser atingido, caso contrário, você perde a chave e só pode entrar num Special Stage de novo se por acaso achar uma outra por aí... Nas fases mais longas e difíceis do jogo. Eu xinguei tanto quando tava conseguindo segurar essa porra dessa chave até ser atingido ou morrer perto do fim de uma fase como a Bullet Station que você provavelmente iria ligar pra polícia se morasse perto de mim.

Meu conselho é: Jogue com o Team Rose pra pegar as Chaos Emeralds. As fases são mais curtas, são menos frustrantes de passar sem ser atingido e pelo menos assim não é (tão) irritante repetir elas caso você falhe no Special Stage... E acredite em mim, você VAI falhar neles. Porque essas fases são praticamente injogáveis, tecnicamente você tem que correr num tubo coletando esferas coloridas pra poder usar um Boost de velocidade enquanto desvia de obstáculos até alcançar as esmeraldas. Só que os controles são quebrados e os personagens vão constantemente ficar virando e indo parar no teto mesmo sem você não ter feito absolutamente nada com o analógico pra eles fazerem tal coisa, desviar dos obstáculos é quase impossível e se por acaso você não conseguir coletar esferas pra sair dando Boost e alcançar a Chaos Emerald nos primeiros 10 ou 20 segundos desse Special Stages... Já era, você não vai conseguir jogar essa merda a partir daí.

E sabe o que é mais idiota? Pra abrir a Last Story desse jogo, você não tem que só pegar todas as Chaos Emeralds, você também tem que zerar as histórias de todas as equipes... Incluindo os Chaotix. Por que caralhos fizeram isso? Qual é o ponto de enfiar Special Stages aí então se de qualquer forma eu vou ter que passar por todas as histórias? Isso é de longe a decisão mais estúpida que esses caras da Sonic Team tomaram nesse jogo, não faz o menor pedaço de sentido que ele seja assim.

Por acaso jogando Sonic 3 eu tenho que pegar todas as Chaos Emeralds e Super Emeralds com o Sonic, o Tails e o Knuckles pra poder acessar a Doomsday e ter o final verdadeiro do jogo? Não, porra! Eu não tenho, porque seria extremamente idiota se tivesse! Então qual é o problema com Sonic Heroes fazer a mesma coisa? Se eu pudesse ignorar a campanha dos Chaotix ou praticamente qualquer uma das campanhas das outras equipes que não sejam a do Team Sonic, eu com certeza iria gostar muito mais desse jogo porque ele me deixaria ir direto ao ponto enquanto trata as outras histórias como meramente algo extra. Mas não, ele tem que ser idiota e fazer isso... Na boa, a Sonic Team algumas vezes parece que quer ser criticada... Não tem como alguém fazer uma decisão dessas seriamente num jogo do Sonic.

O que sobrou agora? Os bosses? A maioria deles são ridículos e podem ser derrotados spammando o ataque físico do personagem Power e usando o Team Blast quando ele tá liberado, as lutas entre personagens então são uma piada, você spamma o movimento mais overpower do personagem da sua formação e elas acabam em questão de segundos. A única luta meio que dificinha seria o Metal Madness, mas só um pouco porque ele tem mais ataques do que os bosses normais, mas a "estratégia" é sempre a mesma: Pegue Level 2 ou 3 e spamme o ataque do personagem Power/Fly no ponto fraco dele. O Metal Overlord também não é lá essas coisas e sofre tanto com repetitividade quanto o resto, mas eu acho o momento em si legal por causa da música e porque tem algo empolgante em enfrentar um Metal Sonic gigante transformado no meio dos céus escuros usando o Super Sonic junto com o Tails e o Knuckles. Ainda que ele leve a um dos finais mais insatisfatórios que um jogo do Sonic já teve em toda a história da franquia.

As músicas são melhores do que eu me lembrava


Até um tempo atrás, Sonic Heroes era um jogo pro qual eu meio que não ligava tanto assim se tratando da trilha sonora. Se você me perguntasse sobre quais músicas desse jogo eu me lembro, eu responderia "Seaside Hill, Ocean Palace, a música tema e a What I'm Made Of" e pararia por aí. Porém, tendo jogado esse jogo agora, a trilha sonora dele cresceu bastante em mim até, eu acho ela melhor do que a do Adventure 2 e talvez o 1 também, mas sobre esse eu não tenho tanta certeza, então falo só do 2 mesmo.

Como era de se esperar, existem músicas cantadas, e se você pensava que a Sonic Boom era uma música brega, espera só até você ouvir a tema principal desse jogo, também entitulada "Sonic Heroes". Essa é provavelmente uma das músicas cantadas mais irritantes e ao mesmo tempo legais da série... Mas a música "principal" do Crush 40 aqui é a What 'Im Made Of, da qual eu já falei e já coloquei na minha lista de melhores músicas deles também. Sonic Heroes tem buttrock pra toda a família nas outras temas cantadas das equipes... A maioria eu acho meio meh, mas gosto da This Machine, no caso a tema do Team Dark.

Mas tá, fodam-se as músicas cantadas, as das fases são as melhores aqui, como acontece na maioria das vezes, e considerando que o Jun Senoue é o compositor principal e o diretor de som, eu posso só esperar que 90% da OST seja rock até eu enjoar. Bem... Fora as músicas que eu já citei, eu também gosto das músicas das Metropolis, das fases de Casino, das fases finais contra as naves de batalha do Eggman... E também de algumas músicas mais condizentes com os ambientes como as da Frog Forest, Hang Castle e Mystic Mansion, inclusive algumas dessas foram compostas pelo Naofumi Hataya, que fez a trilha sonora japonesa de Sonic CD, mas dele só tem a Ocean Palace e a Mystic Mansion mesmo, que meio que são as mais "clássicas" do jogo.

Já a dublagem é a mesma que Sonic Adventure 2, a diferença é que o Tails agora tem uma voz irritante porque o dublador anterior que já não era lá essas coisas ficou velho demais pra conseguir fazer a voz do Tails e achou que seria uma boa ideia colocar o filho dele pra dublar no lugar dele... Sério. Outro personagem com voz irritante é o Big, e sim, ele ainda é dublado pelo Duke Nukem, só que é meio que diferente da dublagem de Sonic Adventure porque aqui parece que o cara tá realmente tentando fazer o Big soar legitimamente retardado. Antes o Big só era meio "lerdão" no modo como ele falava, mas ele não falava que nem um interno da APAE que nem aqui, e as frases dele então são piores ainda com essa performance... Eu nem preciso falar que essa dublagem é o motivo pro Big ser considerado até ofensivo por muita gente, né? Não é difícil entender o porquê quando você ouve.

Considerações finais

Sabe quando as pessoas dizem que certo jogo decepcionante do Sonic "tinha tudo pra dar certo"? Geralmente falam isso sobre Sonic '06, e toda vez que alguém diz isso sobre aquele jogo, eu rolo meus olhos tanto pra cima que eu consigo ver meu cérebro. Porque aquele jogo não tinha nada pra dar certo, a ideia por trás dele era um lixo, a execução dessa ideia é um lixo maior ainda e mesmo se fosse polido seria no máximo um jogo mediano que nem os Adventure são.

Sonic Heroes? Esse sim é um jogo que realmente tinha tudo pra dar certo, ele podia ser talvez até o melhor jogo 3D do Sonic se talvez passasse um tempo a mais na produção pra ser propriamente polido e o lance das equipes diferentes fosse melhor aplicado e... Bem, se possível, a história do Team Dark não existir, ou pelo menos ser algo muito diferente dessa merda que foi. De qualquer forma, isso me deixa chateado, porque Sonic Heroes era um jogo com potencial pra diabo, com um conceito único, mas... Não adianta isso quando a execução acaba pecando em vários sentidos.

Os controles escorregadios, os bugs ocasionais, os Special Stages abismais e as fases repetidas nas missões machucam esse jogo e acabam quase que totalmente com o potencial que ele tinha. No máximo, eu posso dizer que Sonic Heroes não é injogável e alguns momentos são genuinamente bons, eu mesmo geralmente me divirto jogando a maioria das fases com o Team Sonic, mas eu tive que me forçar a jogar depois disso porque as falhas técnicas só foram se agravando cada vez mais e o jogo em si foi ficando cada vez mais desinteressante ao ponto de eu quase baixar um save completo da internet e jogar a Last Story logo.

Eu ainda gosto de Sonic Heroes? Sim, eu ainda gosto desse jogo, mas eu poderia gostar muito mais do que eu gosto no sentido de "tolerar" grande parte do jogo. E se eu falei mal de um monte de coisa aqui, é justamente porque eu gosto desse jogo e me dói saber que ele poderia ter sido muito mais do que acabou sendo. Tanto é que eu queria um remake desse jogo que aproveitasse a ideia e a executasse do modo como deveria, mas considerando que a Sega/Sonic Team agora não tá dando conta nem de fazer jogos "simples" do Sonic direito... Melhor não.

Prós:
+ Gráficos bonitos e a melhor direção artística de um jogo 3D do Sonic até então.
+ A ideia de um gameplay em equipe é boa, e quando tudo funciona bem é satisfatório.
+ Level design criativo e variado.
+ Ótima trilha sonora.

Contras:
- A história do Team Dark é um aborto.
- Falta de polimento óbvia com o jogo te matando por controles escorregadios e bugs aleatórios.
- As missões com os Chaotix são horríveis, todas elas.
- Seria legal jogar com os Teams diferentes se eles tivessem fases diferentes também.
- Special Stages quase injogáveis.
- A voz do Tails é tão irritante que eu coloco aqui como ponto negativo separado.

Gráficos: 9/10
Enredo: 5/10
Gameplay: 5/10
Som: 8/10
Conteúdo extra: 4/10
Veredicto:

- Copyright © Blog do Ryu - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -