Posts Populares:

Archive for Março 2015

Aquele desenho do Bubsy que só teve um episódio

By : Ryu

Sabe quando eu postei sobre Pokémon: O Filme há um bom tempo atrás? Bem... Foi legal, porém como as pessoas normalmente me odeiam e gostam de me ver sofrendo, pediram uma coisa pior do que a outra. E no meio de pedidos como as adaptações Live Action de The King of Fighters, Resident Evil, Double Dragon e afins... Tinha o desenho do Bubsy.

Sim, o Bubsy tem um desenho animado, eu também fiquei surpreso quando descobri isso. Digo... Por que? Quem iria querer assistir um desenho do Bubsy? Como diabos o primeiro jogo dele fez sucesso ao ponto de gerar uma porra duma franquia que viria a ser a pior coisa que já saiu de um time de desenvolvedores de jogos desde o jogo do E.T pra Atari? Eu não consigo entender como alguém seriamente gosta do Bubsy, pessoas na época compraram o primeiro jogo dele e afirmaram "Isso é bom, quero mais!".

Céus! Qual é o problema dessas pessoas???

Sério, se alguém que está lendo isso gosta do Bubsy, por favor me explique por que diabos você gosta, porque eu tô morrendo de curiosidade pra descobrir! Por acaso tem alguma coisa nesses jogos que eu perdi? Você jogou o mesmo Bubsy com controles horríveis e programação porca que eu joguei? E eu não tô falando só de Bubsy 3D, todos os jogos dele são ruins, o 3D é só o mais ofensivo deles.

Tá, foda-se os jogos, o assunto do post é o desenho... Que por sinal só teve apenas esse episódio piloto, o resto do desenho do Bubsy foi cancelado porque esse episódio foi extremamente mal recebido pela crítica e pelo público. Existem outras franquias de jogos que tentaram ter desenhos animados e falharam, como Battletoads por exemplo, e o desenho também foi uma bosta. Mas o do Bubsy é o mais popular, normalmente é esse desenho que citam como exemplo de desenho ruim baseado em franquia de jogo... No caso do Bubsy é pior porque a franquia na qual esse desenho é baseado não é boa de qualquer forma, então como o desenho vai ser bom?

Isso vai doer, não vai?

Espero que eu sobreviva...


A intro do desenho mostra o Bubsy acordando com o som do despertador e, eu não tô inventando isso, ele desliga esse despertador com um beijo... Wow, eu não sei como dizer isso direito, mas... Se um cara consegue desligar um despertador com um beijo, isso significa que esse beijo dele deve ser tragicamente broxante.

Então Bubsy levanta pra escovar os dentes... Porém ele troca uma escova de dentes pra usar uma enceradeira e passa a pasta de dente que por algum motivo é preta nela. Porque escova de dentes é pra otários, caras legais passam uma enceradeira na cara pra escovar ela toda e não só os dentes! Ou algo assim.

Digo... Sério, você pode até falar que é nitpicking... Mas por que diabos alguém faria isso? O que esse desenho quer ensinar pra crianças afinal de contas? Que elas deviam passar uma enceradeira na cara que assim vão ficar mais limpas ao invés de só escovar os dentes? Se bem que eu acho que as pessoas têm bom senso, não consigo imaginar alguém seriamente fazendo isso...

Olhando por outro lado... Isso é um desenho do Bubsy feito pra pessoas que gostaram do jogo dele, e levando em conta que essas pessoas gostaram daquele jogo por algum motivo... É, elas provavelmente seriam estúpidas o suficiente pra tentar encerar a cara com pasta de dente.

Essa cena não é nem engraçada, é só idiota! Ele passa a pasta, fala "What could possibly go wrong?", depois a enceradeira gira ele e manda pra sala onde ele come um cereal e começa a fazer uma dança retardada por algum motivo... E aí a intro acaba com o logo "Bubsy".

... Eu nem ao menos comecei a ver o desenho, só a intro... E já quero parar.

Ah é, eu esqueci de falar sobre o bordão do Bubsy: "What could possibly go wrong?". Sim, ele diz isso antes da primeira fase do jogo dele começar, mas não chega bem a ser um bordão lá porque... Bem... Ele só diz isso naquela parte do jogo enquanto nesse desenho você vai ver essa frase sendo repetida tantas vezes que vai ficar traumatizado de ouvir alguém falar qualquer coisa com "possibly" e "wrong".

Mas eu tenho uma teoria sobre o motivo dessa frase ser tão usada nesse desenho. O Bubsy diz isso antes da fase começar, naquela tela de intro que diz o nome da fase e tal, certo? E toda vez que você morre, essa intro aparece de novo com o Bubsy repetindo a frase, acontece com todas as desse jogo. Minha teoria é que o pessoal que tava fazendo esse desenho resolveu jogar Bubsy pra ter alguma inspiração, mas não conseguiam passar da primeira fase e morriam toda hora por causa do design horrível do jogo... Nisso eles ficaram ouvindo "What could possibly go wrong?" tantas vezes que decidiram adotar isso como um bordão.

E ele fala num tom mais irritante do que no jogo também, enquanto lá era um modo até meio sarcástico de falar... Aqui ele soa igual uma criança com retardo mental.

Enfim, esse bordão tá por toda a parte nesse desenho...


... Não disse? Até o nome da porra do episódio é "What Could Possibly Go Wrong?". E o fato de que isso deu errado e o desenho foi cancelado torna a ironia desse título monumental.


E assim o desenho começa, com um tatu chamado Arnold, que eu acho que é o sidekick do Bubsy... Mas ok, ele tá tendo pesadelos sobre ser atropelado por um caminhão e parece que tem algum tipo de paranoia com isso. Provavelmente o melhor sidekick possível pra algum herói ter! Apesar que eu acho que seja justificável, talvez... A família toda dele foi atropelada por um caminhão... Sei lá... Bah!

Então o Bubsy acorda Arnold assoprando o rabo dele pra fazer os olhos "encherem" e abrirem... Eu tô falando sério, você pode procurar esse desenho por aí no Youtube e ver por si mesmo se duvida disso.

Então ele acorda com medo de caminhões, mas vê que quem acordou ele é o Bubsy e diz "Bubsy! Pior do que um caminhão!". Legal, esse já é meu personagem favorito do desenho, é quase como se ele fosse pra representar as pessoas que estivessem assistindo esse desenho ou jogando um jogo do Bubsy, qualquer uma das duas opções são piores do que ser atropelado por um caminhão.

Cara, o que eu suguei ontem era DESSE tamanho!

Então agora temos o Bubsy se vangloriando perante ao seu sidekick inferior e medroso. Aliás, é exatamente isso que ele fala: "Eu sou seu  herói e você é meu sidekick."... É quase como se esses caras nem estivessem mais tentando estabelecer personagens e agora tão usando qualquer método convencional de fazer isso de modo que a audiência que de alguma forma esteja gostando dessa bosta consiga entender.

Mas ele continua, o Arnold não quer ser o sidekick dele porque assim como qualquer pessoa normal, ninguém iria querer... Aliás, o Arnold fala "Don't want to be your sidekick." de uma forma tão estranha que eu juro que entendi "Don't want to make you suck dick.", mas... Ok. E assim o diálogo vai indo e o Bubsy diz algo tipo "Eu sei, você não se sente digno de ser meu Sidekick. Isso acontece com todo mundo ao meu redor!".

Cara... O Duke Nukem parece a pessoa mais humilde do mundo perto de você. E adivinha... Não foi engraçado.

Um protagonista que é um cuzão egocêntrico e um sidekick mais arregão do que o Cauê Moura.

... Esses são os caras pros quais eu deveria estar torcendo.


Então a campainha toca... O Arnold fica doidão e pergunta o que foi isso, porque pelo visto ele não conhece o som de uma campanha.

O Bubsy explica que são só os seus sobrinhos gêmeos que vieram passar o aniversário com ele... E levando em conta que eles escolheram passar o aniversário com o Bubsy, imagino que os outros parentes deles estejam mortos ou são piores ainda.

O Arnold não gosta dos sobrinhos do Bubsy e pede pro nosso herói escondê-lo...


... E ele o faz jogando o cara pra debaixo do sofá.

Então agora os sobrinhos do Bubsy entram e-


PUTA QUE PARIU, MAS O QUE PORRAS É ISSO MEU DEUS DO CÉU???

Esses são os personagens de desenho animado mais feios que eu já vi na minha vida! Quem diabos desenhou essas duas aberrações aí? Desde quando gatos têm dentes de rato? Por que eles parecem que têm hidrocefalia? E por que as caras deles são tão estúpidas? Jesus! Tem tanta coisa errada com essas coisas... Eu tenho medo só de imaginar como devem ser os pais que geraram isso.

Então... Essas duas criaturas aí chegam e perguntam cadê o Arnold... Daí o Bubsy diz que ele tá embaixo do sofá e que não pode resistir em contar.

Se você ia contar de qualquer forma... Pra que escondeu ele antes? E porra, Bubsy, você é babaca pra caralho! Como diabos o Arnold consegue viver na casa desse sujeito? Ou a casa é do Arnold e o Bubsy que vive lá? Bah, sei lá, foda-se também!


E agora enquanto os sobrinhos do Bubsy tentam arrancar os braços do Arnold pra brincar de luta de espada...


... Ele não dá uma singela foda e vai assistir Zorra Total pra pegar ideias pro próximo episódio do seu desenho pensando que esse fará sucesso.

Oh Bubsy, seu inocente...


Mas aí o que aparece é um jornal falando sobre a morte de tatus que são atropelados por caminhões no Texas... Eu também não sei se isso foi uma piada, mas um jornal tem que estar num dia muito lerdo e tedioso pra ter uma notícia em destaque sobre tatus atropelados no Texas... Aliás, o que diabos isso do caminhão era pra ser? Uma piada? O Arnold aqui tem trauma de caminhões ao ponto de ter pesadelos perturbadores com isso, tem uma notícia no jornal dizendo que tatus são atropelados por caminhões com frequência... Isso por acaso era pra ser alguma piada? Porque se for, isso não é engraçado, só é meio que sádico.

Pense comigo, se você conhecesse um amigo que tem uma fobia horripilante de altura, você por acaso começaria a fazer piadas sobre essa fobia e o fato de que ele pode morrer caindo de um lugar alto? Não, porque isso é cruel, porra! Isso me lembra de um episódio de Bob Esponja que eu vi aleatoriamente na TV onde o Lula Molusco ficava com depressão literal por nunca ter tido uma memória feliz, aí ele se tranca dentro de casa e tem essa depressão realisticamente representada... E o desenho vai e me enfia piadas com suicídio nesse momento que não são engraçadas justamente porque a depressão do cara tá desconfortavelmente realista. É a mesma coisa aqui, o trauma do Arnold com caminhões é tão aparente que eu não acho graça, eu só sinto pena dele.

De qualquer maneira, isso fez com que o Arnold se curvasse em uma bola porque uma mera notícia disso é o suficiente pra amedrontar ele assim. Os gêmeos começassem a brincar de basquete com ele enquanto ele dá uns gemidos parecendo que tá tendo um orgasmo lá dentro... E eu acho que isso era pra ser engraçado, né? Porque personagens sendo abusados sem mais e nem menos é hilário, muito bom mesmo, caras.


Então o Bubsy muda de canal com o intuito de procurar a Zorra, mas acaba trombando com uma coisa interessante... Um cara chamado Virgil Reality (LOL TROCADILHO COM VIRTUAL REALITY JJKJKJKJLKJLKJAJ) acaba de inventar um capacete de realidade virtual que transforma a sua imaginação em realidade... Não me pergunte como isso funciona, é um desenho do Bubsy.

Enquanto isso, o Arnold continua sendo alvo de abuso sem motivo e agora os sobrinhos do Bubsy tão brincando de boliche com ele... E um deles grita "BOWLING FOR DILDOS!" antes de jogar o Arnold nos pinos... Foi a única coisa que eu consegui entender, desculpa.

Então o nosso amigo Virgil diz que vai precisar de alguém extremamente "nu-brave" pra testar o capacete porque ele ainda tá com alguns problemas técnicos... Aí a gata estranha de pupila dilatada do lado dele diz que ouviu ele falando que precisaria de alguém "nuts", ou seja, louco. E convenientemente, a pessoa certa pra isso é ninguém menos do que o nosso grande amigo Bubsy, o mesmo decide que quer testar esse aparelho porque ele é maluco e tal... Ha.

Mas a pior parte é agora... E eu juro que não tô inventando isso... Eles perguntam por que o Bubsy quer testar isso, aí ele diz umas coisas tipo "Porque eu sou corajoso!" "Porque eu gosto de aventuras!" enquanto umas sequências de vídeos em preto e branco aleatórias rolam mostrando um cara sendo atingido por uma bala de canhão, outro lutando contra um maluco vestido de dinossauro e um cara indo pra lua... Mas o que... Hã? O que isso tem a ver com qualquer coisa?

Argh, foda-se! Então o Bubsy fala "What could possibly go wrong?" pra lembrar que esse é o bordão dele caso nós tenhamos esquecido e todos vão pra lá... Até mesmo o Arnold que não queria ir. Não, sério, esse cara literalmente vive com medo e o desenho aparentemente tem algum prazer doentio em ver ele sofrendo e sendo forçado a entrar no meio das desventuras do Bubsy, se isso era pra ser uma piada, eu não tô rindo.


Então somos introduzidos a mais personagens, dessa vez o Dr. Robotnik e seus dois capangas Scratch e Ground... Digo... Essa gata aparentemente rica e os seus capangas Urubu Cozinheiro e Diabo da Tasmânia. Desculpem-me por confundir, é que um desenho ruim acaba me lembrando de outro desenho ruim e tals... Apesar que Adventures of Sonic the Hedgehog parece até assistível perto disso. Enfim... Essa parte é longa e chata e só serve como exposição sobre como essa vilã quer o capacete do Virgil Reality porque ela é a vilã e ela quer dominar o mundo e bla bla bla... Sério, essa parte não tem nada de interessante fora essa exposição.

Ok... Tem umas tentativas de piadas sobre o Diabo da Tasmânia aí gostar de comer coisas, porque claro, é engraçado quando tem um personagem comilão... Mas ok, pelo menos ele não é gordo, só que as piadas ainda são sem graça. Ele come um mosquito e o parceiro dele por algum motivo se sente incomodado com isso e faz ele cuspir... Por que? Sei lá, eu já desisti de entender o que diabos se passa nesse desenho faz muito tempo.


De volta pro Bubsy e os outros, eles chegaram até o laboratório do Virgil e as coisas já começam geniais: O nome do Bubsy é Bubsy, mas o Virgil e a ajudante dele que tem pupilas perturbadoramente dilatadas chamam ele de outros nomes tipo "Bucky", "Butsy" enquanto o Bubsy corrige eles. HAHAHAHA! ENTENDEU? É PORQUE OS CARAS SÃO BURROS E NÃO CONSEGUEM FALAR O NOME DELE HAHAHAHAHAHAHA! HAHAHAHAHA!

HAHA... Hahahaha... Por favor alguém me mate...

Enfim, o Bubsy resolve testar o capacete, porque foi pra isso que ele veio afinal de contas, e o Virgil começa a explicar a funcionalidade sobre o capacete fazer algo com o cortex cerebral da pessoa e mais um monte de coisa que absolutamente ninguém liga. Com o capacete na cabeça, Bubsy precisa soltar um "What can possibly go wrong?", claro, e aí dizer que vai imaginar algo "mind-blowing"...

E aqui estava eu com a esperança de que o capacete ia explodir a cabeça dele, isso sim seria engraçado, mas não aconteceu.


O que aconteceu foi que o Bubsy imaginou todo mundo caindo do céu de repente, porque.. Aparentemente se você imaginar uma coisa acontecendo com outra pessoa também, essa coisa acontece... Wow, eu preciso de um capacete desses, tem tanta gente em quem eu poderia usar isso que não é nem brincadeira.

Mas ok, eles estão caindo do céu, o Virgil tira o capacete do Bubsy e ele vai parar na cabeça do Arnold, que com a sua paranoia de caminhões acaba imaginando um caminhão caindo do céu justamente na direção deles... Ok, a ideia meio que maluca de um caminhão surgir no céu sem nenhum motivo caindo na direção dos personagens até é meio engraçadinha, mas como o Arnold tem um medo tão legítimo de caminhões eu acabo achando isso tão doentio quanto qualquer outra piada com ele relacionada a isso.

Bubsy acaba salvando o dia pegando o capacete de volta e imaginando todo mundo de volta no laboratório...


... Menos o Arnold, porque quando ele se machuca é engraçado, né?

Tão engraçado quanto o Bubsy dizendo pro Virgil "relaxar" e puxando os suspensórios do macacão dele fazendo as calças dele caírem.

Os sobrinhos dele no entanto acabam pegando o capacete escondidos porque estavam entediados, enquanto isso Bubsy e os outros ficaram lá dentro... Fazendo alguma coisa.


Eles ficam brigando pra ver quem fica com o capacete enquanto os capangas da vilã os localizam e se preparam pra dar um rasante pra roubar o bagulho. A sobrinha consegue pegar um capacete e deseja um pônei e então esse desenho agora se chama My Little Bubsy: A Amizade é Mágica, haahahshshahsa piadas engraçadas Meu Pequeno Pano.

... Desculpem, eu acho que tô ficando literalmente perturbado assistindo isso.

Mas pois é, esses dois são crianças e a discussão deles sobre o capacete é irritante... É impressionante como esses personagens crianças em desenhos animados geralmente são irritantes e odiáveis. Dizem que eles são criados pras crianças que assistem terem com quem se identificar, mas até quando eu era criança eu achava a maioria deles irritantes, hoje em dia eu volto a assistir esses desenhos e vejo esses personagens como motivos pra ser a favor do aborto.

Então acontecem mais "hilaridades", o rato roxo cai num bolo que tem uma vela de dinamite por algum motivo, o urubu tenta pegar o capacete dos sobrinhos do Bubsy e... De repente só agora ele percebe que os seus sobrinhos pegaram o capacete, e literalmente mostra todos eles parados lá enquanto o Bubsy pede o capacete de volta... O que picas eles tavam fazendo esse tempo todo? Tavam lá parados olhando um pro outro sem fazer/falar nada?


Então eles saem e descobrem que os sobrinhos transformaram o mundo numa pista enorme de montanha russa, e então mais coisas hilááááárias acontecem... O Bubsy fala "What can possibly go wrong?" umas duas vezes, mais sequências de vídeo aleatórias que não têm nada a ver com nada enquanto o Bubsy fala sobre heroísmo, o Arnold é atropelado por um carro de montanha russa, a nova piada agora é que chamam o urubu de peru sendo que ele é um urubu, os sobrinhos desejam uma queda livre sendo que não houve queda livre alguma e sim uma elevação na pista que leva o carro até a lua... E no fim das contas todo mundo cai do carro.

Mais piadas sem graça, os dois ficam gigantes com o capacete, mas o Bubsy dá uma bronca neles quando voltam ao normal dizendo que eles podiam ter destruído o mundo com esse capacete e tal... Olha, Bubsy, eu acho que a pior coisa que eles poderiam fazer com isso não é nem destruir o mundo e sim imaginarem um próximo episódio pra esse desenho.

Os vilões de qualquer forma conseguem roubar o capacete e sequestrar os sobrinhos do Bubsy, o que significa que esse desenho vai ser prolongado por mais um tempo.

Ugggggggggghhhhhhh...

Desculpem se eu tô apressando e pulando algumas coisas, mas é que esse desenho repete tantas piadas e faz um monte de cenas se arrastarem por tanto tempo que eu não tenho saco pra isso... Não consigo nem esconder o meu tédio, esse negócio é quase inassistível de verdade.


Depois disso tem uma cena com o Bubsy se sentindo mal por ter perdido o capacete e os seus sobrinhos, fazendo trocadilhos horríveis com "cat" e... Claro... Mais pornô de tortura com o Arnold, por que não? Agora do nada o Bubsy pega o Arnold, começa a bater na própria cabeça com ele até ele mandar parar e o Bubsy pedir desculpas porque ele pensou que fosse alguma chave de fenda.

Cara, se você quiser uma chave de fenda emprestada pra bater na própria cabeça, eu empresto... Só que por favor bata o mais forte possível na sua cabeça, cause um traumatismo craniano em si mesmo e morra, ok? Promete isso pra mim?

Bem, acho que não, mas ele joga o Arnold num painel elétrico... Haha, engraçado.

Bubsy decide que a melhor opção é ligar pra casa dos vilões e pegar o endereço deles... E quem atente é o rato roxo comilão que passa o endereço porque pensa que é um serviço de entregar comidas. Caras... Por que diabos existe esse estereótipo de que todo mundo que gosta de comida parece que tem merda na cabeça ao invés de um cérebro? Pior ainda é quando o personagem é gordo, já são dois estereótipos por serem gordos que só pensam em comida E são gordos burros ainda por cima.

Eu sei que esse desenho saiu nos anos 90 e talvez naquela época esse clichê ainda não era tão irritante, mas... Na boa, isso não é nem engraçado, nunca foi e nunca vai ser.


De qualquer forma, o Bubsy e a turma dele vão pra lá, acontece uma briga completamente random pelo capacete onde cada personagem fica com ele por um tempo e imagina algo, eles imaginam as coisas mais óbvias possíveis: O rato imagina comida, o urubu imagina ele cozinhando todo mundo, o Arnold imagina um caminhão chegando do nada pra atropelar todo mundo, a gata azul lá se imagina casando com o Bubsy... Peraí, que?

Isso meio que surgiu do nada, digo, ela nem sabe falar o nome do Bubsy direito tecnicamente, mas acho que ela tá apaixonada por ele... Por algum motivo... Oh well...

Voltando pro desenho, isso acaba fazendo o capacete dar pane e o Bubsy usa os últimos recursos disso pra capturar os vilões e salvar o dia... Agora ele continua dizendo que ele é um herói e tal, com mais sequências de vídeo aleatórias forçadas e POR QUE CARALHOS ESSA MERDA NÃO ACABA LOGO ASDFGHSADFHGFHGDGHSDGFKLJDSHFKÇJGF

Ok... Ok... Falta só mais um pouco... O Bubsy tem a ideia de ainda usar o capacete mesmo ele estando a ponto de explodir, o Virgil avisa que o Bubsy corre o risco de ser eletrocutado, mas tudo o que ele diz é "What can possibly go wrong?" e abraça o Arnold porque precisamos de mais pornô de tortura dele antes do episódio acabar.


E aí os dois foram eletrocutados até a morte, final feliz pra todos! O Bubsy morreu e o desenho foi cancelado por causa desse agradável acidente de trabalho!

Aliás, por que diabos o Bubsy usa uma camisa com um ponto de exclamação no meio? Por acaso é algo pra evitar que o Solid Snake mate ele ou coisa assim?

Bah, foda-se, acabou! O episódio acaba literalmente assim, os dois são eletrocutados e pronto, o que é meio irônico considerando que o desenho foi cancelado por causa da recepção negativa desse episódio e pode sim ser interpretado como eles terem morrido aí.

Caralho, esse desenho é HORRENDO! É muito pior do que eu me lembrava que fosse, as animações são mal feitas, a dublagem é irritante, as piadas não têm graça e os personagens são tão forçados que deixa de ser memorável e passa a ser obnóxio. Não é um daqueles desenhos que são tão ruins que são bons, isso aqui é merda literal, a única coisa relativamente positiva que eu tenho a dizer é que a ideia do capacete lá não é ruim, só que sendo aplicada num desenho desses isso não vale de quase nada.

É quase tão ruim quanto jogar Bubsy 3D, só que pelo menos isso aqui só demora 20 minutos pra acabar... Podem ser os 20 minutos mais longos e agonizantes da sua vida, mas são 20 minutos, Bubsy 3D dura horas se você for pegar pra jogar do começo ao fim. De qualquer forma, isso aqui é praticamente AOSTH, só que pior ainda, fique o mais longe possível dessa aberração tóxica.

Veredicto:

Sobre a minha falta de interesse nos consoles da nova geração...

By : Ryu

Toda vez que me perguntam se eu pretendo jogar ou falar sobre algum jogo do PS4 ou do Xbox One aqui, minha resposta é que eu só o faria se tivesse a oportunidade de jogar através de outra pessoa, pois eu mesmo não sinto a menor vontade de comprar nenhum desses consoles ao menos no momento. Aí as reações variam de "Verdade, tá ruim mesmo" pra "Você tá maluco?" e algumas vezes eu acabo entrando numa semi-guerra de consoles que eu nem ao menos tive a intenção de entrar em momento algum.

Como diabos isso aconteceu considerando que eu acompanhei a E3 dos anos passados e tudo mais? Bem... Digamos que parece que isso tudo foi muito marketing pra pouca ação. Quem não se lembra do Xbox One com aquelas retardadices de assistir TV, ser monitorado pela câmera do Kinect e praticamente tudo de errado que alguém poderia fazer com um console? E a resposta da Sony com o PS4 tirando onda com isso e tudo mais? Tava meio que aparente que o PS4 seria o console pra pegar nessa geração então... Então o que acaba realmente acontecendo é o inverso disso.

Pra quem não sabe, o Xbox One agora é um console de jogos e não uma televisão glorificada com função de jogar jogos e monitoramento 24 horas caso você sinta vontade de matar alguém ou sodomizar a criancinha mais próxima na frente do seu console por algum motivo. Aliás, eles até pararam com o Kinect, esse lixo nem é mais obrigatório pra quem quiser comprar o console e se eu quisesse comprar um Xbox One isso já me motivaria muito mais. Mas e o PS4? Bem... Ele é um console e roda jogos da nova geração sem problemas, só que... Você já deu uma olhada nos jogos dele?

Eu nunca joguei nenhum exclusivo do PS4, mas o consenso geral parece ser que nenhum deles é grande coisa e o melhor é The Last of Us Remastered... Que é meramente uma remasterização de um jogo da geração passada. Knack pelo visto é um jogo medíocre que tentou ser um novo Crash e falhou, The Order 1886 foi outro que não impressionou a crítica e nem quase ninguém que eu conheço que chegou a jogar isso, e quem acompanha mais coisa do PS4 que não seja um sonysta cego que ainda quer defender isso deve saber citar mais jogos, esses foram os mais notórios. Mas se você olhar a lista de todos os jogos do PS4 que foram lançados até agora no Metacritic, a maioria dos jogos com avaliação positiva ali são multiplataforma, ou então são ports remasterizados de jogos da geração passada... E isso é meio que vergonhoso.

O Xbox One não tá muito melhor nesse caso, apesar de ter um único jogo que me chamou atenção e aparentemente foi elogiado: Sunset Overdrive. Mas o que eu ouço falar é que ele roda os jogos multiplataforma melhor do que o PS4 que tem gráficos piores e não consegue nem rodar a 60fps apesar daquela propaganda toda da Sony. Aliás, eu ouvi dizer que até jogos remasterizados da geração passada rodam pior no PS4 do que no Xbox One... O que picas tá acontecendo afinal de contas? Isso é tudo por ter uma resolução maior do que o Xbox One? Então por que diabos os PCs "tunados" atualmente rodam jogos na resolução máxima e a 60fps enquanto esses consoles têm essas limitações ridículas? Até os gráficos nos jogos de PC parecem mais bonitos, dá a impressão de que esses dois consoles já estão datados sendo que não fazem nem cinco anos desde que foram lançados.

Então eu realmente não vejo por que comprar algum desses dois consoles quando uma opção é ruim e a outra é no máximo passável, os dois parecem só PCs modernos piorados, e quando o melhor "exclusivo" do seu console é um jogo da geração passada remasterizado... Meua migo... A situação tá meio que crítica aqui. Se eu hipoteticamente já tenho um PS3 por exemplo com The Last of Us e as DLCs, é meio que inútil comprar um PS4 pelo remasterizado já que as diferenças gráficas são mínimas e o gameplay é o mesmo, e mais inútil ainda comprar ele ou o Xbox One pelos multiplataformas considerando que eles são lançados pra PC também e rodam muito melhor lá e com uma resolução maior que a do Xbox One.

Não é por nada não, mas... Eu não sou besta o suficiente pra comprar um desses dois consoles quando posso jogar o que me interessa no PC, inclusive já existem rumores por aí sobre Sunset Overdrive ter lançamento pro PC. No momento nenhum jogo novo me interessa tanto assim, mas assim que vier algo que me chame atenção, eu provavelmente vou me esforçar ao máximo pra descolar um PC que rode jogos modernos e pronto.

O que me deixa meio puto é que quando um jogo é multiplataforma no sentido de ser pra esses e pro PS3 e o Xbox 360 também, a versão da geração passada parece ser ridiculamente inferior de propósito ou então no máximo por preguiça dos desenvolvedores delas de criar algo tão bom quanto. O que me vem na cabeça agora é Middle-Earth: Shadow of Mordor, ouvi falarem bem pra caralho desse jogo, parecia ser bom pelas imagens/vídeos e eu julguei que a versão do Xbox 360 seria no máximo um pouco pior graficamente já que a diferença das duas gerações não parece ser aquele salto gigante que nem da 6ª pra 7ª geração. Eu me enganei... Não porque a geração atual é muito superior, mas porque o da geração passada é mal feito mesmo.

Os gráficos pareciam de um jogo de 2006, aconteciam quedas de frame rate quase toda hora, tinha pop-up pra todo lado e o jogo algumas vezes bugava de repente com meu personagem atravessando lugares sólidos, loadings longos pra caralho... Então eu simplesmente larguei de lado. Agora por que isso ficou desse jeito sendo que podia ter sido muito melhor? Preguiça, talvez, mas não deixa de ser ridículo o descaso com gente que ainda usa consoles da geração passada, seriamente sinto pena de quem comprou Shadow of Mordor original pro Xbox 360. A versão principal parece ser um ótimo jogo e eu com certeza adoraria jogar se tivesse oportunidade, mas não tenho como no momento.

Tá, Raul, mas e quanto ao Wii U? Esqueceu que ele é console da nova geração também?

Não, eu não me esqueci do Wii U, só estava esperando a hora de falar sobre ele por ser um caso especial em todo esse colapso.


Quando a Nintendo anunciou o Wii U, eu tinha torcido o nariz... Eles disseram que tão pouco se fodendo pro público casual que atraíram com o Wii e que com esse novo console iriam voltar a ser a Nintendo que apela pro público que joga video games de fato, e isso é ótimo até o Wii U provar ser um pouco mais potente do que o PS3 e o Xbox 360 da mesma forma que o Wii era um pouco mais potente do que o PS2. Sabe qual é o problema aqui? Casuais não ligam pra gráficos ou potência do console, mas os "gamers" ligam, até porque se o seu console é tão potente quanto o da concorrência, significa que ele pode ter os mesmos jogos multiplataforma que eles e rodá-los tão bem quanto ou até melhor do que os outros.

Caralho, Nintendo, vocês chegaram TÃO perto de criarem o console perfeito pra essa geração... Imagina só poder jogar os jogos exclusivos da Nintendo ao mesmo tempo que eu também poderia botar Batman: Arkham Knight e vários outros multiplataforma no mesmo console sem problemas. Mas infelizmente isso não vai ser possível porque o Wii U não rodaria esses jogos multiplataforma pro PS4/Xbox One/PC, então se eu fosse comprar um Wii U, seria pra jogar os jogos exclusivos dele até cansar... De novo. Isso foi o que acabou me tirando o interesse no Wii U, essa decisão acabou sendo meio que um tiro no pé considerando que o console vendeu bem abaixo do que a Nintendo esperava e só recentemente ele tem ganhado mais força.

E antes que você diga que o GameCube era até mais potente que o PS2 e mesmo assim vendeu menos... Tem uma diferença muito óbvia que você tá ignorando. O PS2 praticamente monopolizou a 6ª geração porque o PS1 fez quase a mesma coisa com a 5ª, a Sony soube tirar vantagem da oportunidade que eles tiveram nessas gerações e conseguiram um grande retorno com isso.

E então o que aconteceu na 7ª geração? A Sony teve lá seus momentos de fraqueza com o PS3 inicialmente, a Microsoft começou a crescer nesse meio e conquistar um público maior, e a Nintendo saiu na frente porque o Wii vendeu bem mais do que os seus concorrentes e atraiu boa parte do público entre esses casuais, porque os jogos exclusivos do Wii que não eram casuais eram realmente bons em maioria e foram bem sucedidos tanto com a crítica quanto comercialmente.

Literalmente não teria hora melhor pra lançar o Wii U com capacidade de bater de frente com os próximos consoles concorrentes em potência, e não é só lançar, é lançar com uma line-up boa também. Porque outro erro que a Nintendo cometeu com isso foi ter lançado o Wii U muito cedo e quase sem jogos além de... Sei lá... New Super Mario Bros. U e uns ports de jogos da geração passada... Yay?

De qualquer maneira, mesmo sendo o menos vendido dos consoles da nova geração, o Wii U acabou provando ser pelo menos o mais agradável deles até então pra uma pessoa que está atrás de... Bem... Jogos. Enquanto a Sony e a Microsoft lançam um bocado de exclusivos pífios e jogos multiplataforma que rodam pior nos consoles deles do que rodariam num PC, o Wii U tem jogos exclusivos como Bayonetta 2, Super Smash Bros., Hyrule Warriors, Donkey Kong Country: Tropical Freeze, Mario 3D World... E ainda por cima tem jogos futuros promissores como Zelda 2015, Devil's Third, um novo Star Fox e Xenoblade Chronicles X.

Todos esses jogos você só vai jogar no Wii U, a menos que exista algum emulador no PC, mas deve demorar uns 10 anos até isso acontecer, então até lá, só no Wii U. E ao contrário da maioria dos exclusivos que o PS4 e o Xbox One apresentaram, esses aí são bons, tão bons que eu realmente me sinto tentado a comprar um bendito Wii U só pra jogar eles... Mas vou ter que aguentar isso porque primeiro eu quero um PC melhor, depois que conseguir isso eu posso torrar meu dinheiro com o Wii U e os jogos pra ele e viver na excelência tendo o melhor dos dois lados.

Então não é querendo pelar saco da Nintendo, mas em matéria de jogos ela tá se saindo muito melhor do que a Sony e a Microsoft mesmo com um console tecnicamente inferior ao das suas concorrentes que também começou bem mal com relação à sua biblioteca de jogos. Mas tá aí, nesse aspecto o Wii U já se recuperou faz tempo e temos vários jogos bons aí pra jogar. Cadê os da Microsoft? Cadê os da Sony? Vai ficar no GREATNESS AWAITS aí até quando, hein?

Só me decepciona que a Nintendo perdeu essa puta oportunidade de lançarem um console no qual eu finalmente posso jogar tudo o que me interessa sem dar uma foda pra outras plataformas... Eh, quem sabe na próxima geração? Se eu ainda estiver vivo ate lá, isso é.


Pois é, essa geração tá foda, não tô convencido de que eu TENHA que comprar algum console dela, e por isso é meio difícil que eu fale de algum jogo novo por aqui no momento. Mas se eu for comprar algum desses consoles, seria o Wii U porque os jogos exclusivos dele são uma delícia, e o resto dos multiplataformas ou até exclusivos da Microsoft eu jogaria no PC... Já que eu não costumo ligar muito pra exclusivos da Sony, um PS4 não me faria muita falta de qualquer maneira.

Ah não, espera... O PS4 tem Samurai Warriors 4 e...

Vai se foder, Koei! Eu não vou comprar um PS4 só por causa desse jogo, tomem vergonha nessa cara e lancem ele pra PC ou sei lá... Mas se não quiserem, então soquem ele no cu e rodem, porque eu não vou comprar um PS4 só por ele!

Uhhh... Onde eu estava mesmo? Ah sim... Eu não ligo pros exclusivos da Sony. A menos que anunciem algo sobre The Last Guardian, eles não estão falando a minha língua e eu não poderia ligar menos pro que isso seria. Menos ainda se for um novo God of War, o que VAI acontecer... Você sabe que vai.

Qual foi a intenção desse post afinal de contas? Como eu não havia me pronunciado sobre esses consoles atuais e nem falei de nenhum jogo recente deles em específico... Eu queria deixar claro que eu provavelmente não falarei de um jogo novo pra um deles tão cedo e que a geração atual não tá exatamente empolgante pra mim, por isso recentemente eu acabei falando de uns jogos mais velhos. É o máximo que eu posso fazer pra manter esse blog com alguma vida, mas aceito doações caso alguém queira me dar dinheiro pra comprar um Wii U adiantado.

Aliás, cês tão querendo me foder mesmo com esse resultado da enquete do Mario, né? Eu tô quase me matando pra conseguir escrever algo coerente e/ou aceitável sobre o 3D World, mas eu já reescrevi e apaguei um monte de vezes porque nunca parece bom o suficiente já que eu tenho que contar com memórias de 2 anos atrás do jogo. Mas então tá, se a opção "Sim" ali realmente ganhar, então eu não vou ter outra escolha, só que isso tá sendo literalmente o que empaca o post, o que eu nem queria que acontecesse, mas aconteceu.

Enfim, a única coisa que eu espero é que essa geração melhore consideravelmente nos próximos anos, porque desse jeito tá realmente complicado...

Sonic Adventure 2

By : Ryu

Bem... Sonic Adventure acabou fazendo sucesso na época e foi o jogo mais vendido do Dreamcast, ainda que isso não queira dizer muuuuita coisa considerando que o Dreamcast não foi exatamente um sucesso estrondoso de vendas. Mas ok, Sonic Adventure foi bem sucedido, foi aclamado pela crítica e pelo público na época, mesmo que hoje em dia a história seja um pouco diferente... Então é óbvio que existiria uma sequência considerando os resultados da época, ou pelo menos haveria um outro jogo 3D do Sonic após esse. Com o aniversário de dez anos do Sonicão chegando, o título comemorativo dessa data especial é nada menos do que Sonic Adventure 2.

Aliás... Esqueci de mencionar que o primeiro Sonic Adventure foi dirigido pelo Takashi Iizuka, o atual Inimigo Público Nº 1 dos fãs do Sonic conhecido por nunca ter escovado seus dentes na vida e também por ter trabalhado no design de Sonic 3 junto com o Hirokazu Yasuhara que saiu da Sonic Team antes dessa transição pro 3D. Pois bem, Yuji Naka que foi o programador dos clássicos havia sido o produtor do primeiro Adventure e também do 2, da mesma maneira que o Iizuka reprisou sua posição de diretor aqui. Eles viajaram pra São Francisco junto com o resto da Sonic Team e ficaram lá por um tempo, levando assim a se inspirarem nessa cidade pra criar os visuais de Sonic Adventure 2, com a intenção de homenagear São Francisco por ser a cidade natal da Sega of America e também o local onde o Sega Technical Institute trabalhava.

Sonic Adventure 2 teve bastante antecipação, com um monte de especulações e rumores sobre o jogo ter um foco maior na narrativa, um novo personagem que ser uma versão sombria do Sonic, o Dr. Eggman ser um personagem jogável... E basicamente um monte de coisa que o pessoal da Sonic Team manteve em um certo sigilo até começarem a sair trailers e vídeos do jogo mostrando que o Sonic, o Knuckles e o Eggman seriam os personagens jogáveis ao mesmo tempo que teria sim um "Sonic Sombrio" como rival do Sonic na história, com o trailer da E3 de 2000 terminando com a frase "The ultimate hedgehog".

Então teve todo aquele hype, o povo ficou perguntando sobre o Tails e os outros personagens, a Sonic Team não dava muitos detalhes sobre, mas ficou entendido que Sonic, Knuckles e Eggman seriam os personagens jogáveis, Tails e Amy apenas participariam da história nas cutscenes, o ouriço negro aí seria apenas um antagonista que o Sonic enfrentaria como boss e... Bem, logo depois foi vazado que o jogo tinha uma morcega tetuda chamada Rouge the Bat como personagem também. Enfim, hype pra caralho, muito mistério, bla bla bla... Todo mundo já sabe como isso acabou.

Sonic Adventure 2 não foi necessariamente um sucesso comercial na época por ter sido lançado no basicamente no fim do tempo de vida do Dreamcast, mas também foi aclamado pela crítica e teve um relançamento no GameCube chamado Sonic Adventure 2 Battle que veio a ser um dos jogos mais vendidos pro console da Nintendo. O que eu vou falar sobre aqui é o relançamento HD pro Xbox 360 que veio em 2012, mas basicamente todas as versões desse jogo são quase idênticas, assim como as do primeiro, o do GameCube só tem mais conteúdo.

Dito isso, vamos começar com essa review logo.

Prepare-se pra usar sua suspensão de descrença...


Uma das intenções que a Sonic Team tinha com Sonic Adventure 2 era que o jogo tivesse um grande foco na história e na narrativa da mesma, melhorando as capacidades potenciais que o primeiro Sonic Adventure apresentou pra dar a Sonic uma história e tornar ele uma espécie de exceção à regra de que platformers não precisam de muita história. Sabe Megaman X que tem um pouco mais de história do que os outros foi ficando cada vez mais cheio de diálogos e cutscenes? Então, eles queriam transformar Sonic em algo tipo isso... Eu não acho que seja uma coisa necessária, mas então tá, se a Sonic Team souber fazer isso direito eu não vejo problema.

Dessa vez a história não é dividida em seis personagens e sim em dois lados: O lado Hero protagonizado por Sonic, Tails e Knuckles, e o lado Dark protagonizado por Shadow, Eggman e Rouge. Pois é, dessa vez você joga com os heróis e os vilões, o que inicialmente pareceu uma ideia incrível pra mim, estar na pele do antagonista implica que talvez eu acabe vendo ele de uma maneira diferente e assim entenda melhor por que diabos ele faz o que ele faz... Claro, não dá pra esperar muita profundidade de um vilão de um jogo do Sonic, mas existem personagens novos aí como vilões, né? Então vejamos o que acontece aqui... Lembrando que eu vou contar tudo em ordem cronológica de novo pra não ficar longo e bagunçado demais.

A história começa com o Dr. Eggman invadindo uma base militar da Guardian Units of Nations (G.U.N), uma organização militar de segurança internacional que preza pela proteção do mundo e tem ligação com o governo de... Erm... Dos Estados Unidos da América? Bem, sei lá em que diabos de país as histórias desses jogos se passam, mas como a cidade daqui lembra São Francisco e a Station Square do primeiro Adventure é parecida com Nova York, vou chamar de EUA mesmo e foda-se, também vou chamar a cidade de São Francisco por conveniência. O que importa é que o Eggman tá invadindo a base dessa organização e eles já se mostram bem incompetentes por terem toda uma base militar caindo pra um cara gordo num mecha... Ou talvez o Eggman que seja mais badass do que eu pensava que fosse.

Então, indo atrás da arma secreta que a G.U.N escondia nessa base e supostamente foi desenvolvida pelo seu avô, Eggman acaba encontrando um ouriço negro que por um segundo ele pensa ser o Sonic, mas acaba vendo que não é porque as diferenças entre os dois são óbvias. O ouriço se identifica como Shadow, diz que vai realizar um desejo do Eggman por tê-lo libertado e destrói um robô de batalha da G.U.N como prova do seu poder, logo depois então dizendo pro velho trazer as Chaos Emeralds pra Colônia Espacial ARK onde ele estará aguardando. Após isso, os dois se separam, Eggman vai pra pirâmide que conecta a Terra com a ARK enquanto Shadow vai até um museu roubar a Chaos Emerald verde enquanto tem uns flashbacks estranhos aí sobre uma garota chamada Maria e que aparentemente ele jurou vingança pelo que aconteceu com ela.

Cortando pro dia seguinte, um helicóptero da G.U.N aparece sobrevoando São Francisco e carregando como prisioneiro ninguém menos do que o nosso herói, Sonic, acusado de ter roubado uma Chaos Emerald de um banco no dia anterior. Como o Sonic não faz ideia do que diabos a G.U.N tá falando e tampouco tem vontade de ficar apodrecendo no Xilindró, ele dá o fora do helicóptero saltando dele no ar e usando um pedaço do mesmo como prancha enquanto foge da G.U.N pelas ruas de São Francisco. Depois sendo encurralado por um robô de batalha que ele derrota facilmente e então encontrando Shadow, segurando a própria Chaos Emerald que alegaram ter sido roubada, assim dando a entender que na verdade foi ele quem roubou a esmeralda e a culpa caiu no Sonic.

Sonic tenta pegar a esmeralda de volta, mas Shadow escapa usando o Chaos Control, uma habilidade que permite a ele usar o poder de uma ou mais Chaos Emeralds pra manipular o tempo e o espaço por um período de tempo e intensidades variáveis dependendo da quantidade de esmeraldas que você usa. Assim deixando o Sonic ali sozinho no exato momento onde a G.U.N chega com uma armada mais forte e assim acaba capturando o ouriço azul mais uma vez, transportando ele pra base de pesquisas e segurança máxima da Prison Island.

Enquanto isso tudo acontecia, uma morcega chamada Rouge the Bat tenta roubar a Master Emerald do Knuckles na Angel Island por ser uma cleptomaníaca que ama joias, mas obviamente ele não deixa e os dois acabam chegando a um impasse. Do nada, Eggman tenta roubar a Master Emerald porque ele diz que poderia ser útil pra alguma coisa, mas o Knuckles não deixa que isso aconteça e quebra a Master Emerald antes que ele possa levá-la... Ou será que ele queria acertar o Eggman e acertou a Master Emerald sem querer? Bem, não faço ideia pra falar a verdade, só que a Angel Island provavelmente caiu de novo com isso, o Knuckles precisa procurar os pedaços da Master Emerald mais uma vez e agora a Rouge também tá no meio dessa disputa ao mesmo tempo que parece estar em algum tipo de missão pra seguir o Eggman.

Depois de falhar em sua tentativa de roubar a Master Emerald, Eggman consegue chegar até a ARK com sua Chaos Emerald passando pela segurança da G.U.N que patrulhava a colônia pra impedir que alguém a invada. Lá, Shadow revela que a ARK foi construída pelo avô de Eggman, Gerald Robotnik, e que apesar de ser uma colônia espacial pra pesquisas beneficiais aos humanos, ela secretamente produzia armas de destruição em massa também, a maior delas sendo o Eclipse Cannon: Um canhão gigante que na verdade tá equipado logo no centro da ARK e apontado pra Terra. Convenientemente, esse canhão precisa das sete Chaos Emeralds pra funcionar direito.

Então Rouge revela que tava escondida e ouviu toda a conversa, se introduzindo como uma caçadora de tesouros que se especializa em joias e que ela sabe onde as outras Chaos Emeralds podem estar. Shadow tem a esmeralda verde que ele roubou, Eggman tem a branca que ele tinha desde o começo disso tudo e a Rouge tem a azul que ela provavelmente também roubou de algum lugar ou só achou por aí já que essas coisas são tipo as Esferas do Dragão... Então com três, eles só precisam pegar as outras três que a Rouge diz estarem na Prison Island, obviamente eles vão ter que invadir a ilha pra isso, o que leva Eggman a criar um plano onde ele distrai a G.U.N, a Rouge vai lá pegar as esmeraldas e o Shadow planta uma bomba na ilha pra detonar tudo.

Ao mesmo tempo, Tails voa com o Tornado na direção da Prison Island enquanto a invasão do Eggman acontece, com a intenção de tirar o Sonic de lá porque ele sabe que essa coisa dele ter roubado uma Chaos Emerald é pura tourobosta. A Amy de alguma forma também conseguiu entrar na ilha também pra salvar o Sonic e confunde o Shadow com ele, levando ela a ser encurralada pelo Eggman e depois salva pelo Tails que o intercepta e o força a fugir por causa do seu plano.

O resultado resumido disso tudo é que Tails e Amy tiraram Sonic da cadeia, ele enfrenta o Shadow no meio da ilha, mas a luta é interrompida por causa da bomba que o Shadow plantou que tá prestes a explodir, então ele dá o fora e salva a Rouge da câmara fechada onde ela tava presa com as três esmeraldas dela usando o Chaos Control. Sonic, Tails e Amy também caem fora da Prison Island, deixando ela explodir e assim fazendo com que milhares de pessoas que trabalhavam lá morressem no meio da explosão que devastou a ilha inteira... Mas tá ok porque é a G.U.N, eles prenderam o Sonic, né?

Então Eggman revela pra todo mundo na Terra através de uma transmissão da ARK que ele tem um canhão gigante apontado pra lá e que se eles não se renderem, esse canhão vai atirar e explodir o planeta todo. Pra demonstrar que ele não tá de brincadeira, ele atira na Lua e destrói metade dela com o canhão que ainda não tá no seu potencial máximo porque falta uma Chaos Emerald que tá com o Tails, mas foi o suficiente pra fazer o povo da Terra fechar o cu e se desesperar por alguma salvação. E a partir daí, a história começa a caminhar mais com Sonic, Tails, Knuckles e Amy indo atrás do Eggman pra parar o canhão que tá programado pra atirar em 24 horas caso o povo da Terra não se renda, enquanto Eggman, Shadow e Rouge se preparam pra contra-atacar.


Rapaz... Eu podia jurar que lá em 2003 eu adorava essa história e afirmava que era uma das melhores em jogos desse tipo, mas a cada vez que eu rejogo Sonic Adventure 2 ela parece progressivamente pior e eu tenho que simplesmente aceitar uma caralhada de coisas sem explicação pra poder realmente aproveitar algo dela. Antes que você me condene por ficar indo em detalhes sobre uma história em um jogo do Sonic, a Sonic Team deixou bem claro que eu deveria fazer isso porque eles quiseram dar foco maior na narrativa. Eles próprios me deram esse direito e eu vou usá-lo pra falar dessa história sim, porque pra abrir a boca pra falar que esse jogo tem uma história "épica" você é ótimo, né? Pois agora senta aí e fica quieto enquanto eu falo por que a história de Sonic Adventure 2 não é boa ao mesmo tempo que é "gostável".

Como eu disse no subtítulo logo acima... Você tem que elevar bastante a sua suspensão de descrença se quiser acompanhar essa história sem problemas, porque o que tem de buracos de roteiro e inconsistências aqui não é brincadeira, toda vez que eu revejo isso eu acabo achando uma coisa nova que não faz muito sentido. Sim, o primeiro ponto aqui é a confusão do Sonic com o Shadow que as pessoas fazem... Eu nunca consegui engolir isso direito porque os dois não têm nada a ver um com o outro, olha só pra essa imagem aí em cima e me diz se você acha os dois idênticos.

Um é azul, o outro é preto, um tem espinhos curvados pra trás, o outro tem espinhos mais "abertos" com tribais vermelhos, um tem sapatos vermelhos e o outro tem sapatos brancos, um tem pelos no peito e o outro não tem nada e até mesmo os rostos dos dois são diferentes... Eles não são nem um pouco parecidos, porra! Isso é a mesma coisa de confundir o Mario com o Luigi, ninguém é tão retardado assim na vida real, ninguém! E pior que quando o Eggman assiste um jornal lá de dentro da pirâmide, ele vê uma notícia mostrando o Shadow roubando a esmeralda lá dando um close perfeitamente claro na cara dele e eles ainda dizem que é o Sonic... É, deve ser aquele cara que salvou Station Square de uma lagartixa de água gigante, com certeza ele cometeria um crime desse tipo.

Humanos em Sonic têm problema mental, eu te digo...

Outra coisa é que o modo como a história é contada é esquisito, o Shadow rouba a esmeralda numa noite e aparentemente no outro dia o Sonic é capturado, foge da G.U.N pra então encontrar com o Shadow pela primeira vez... Porém isso contradiz o que conta a história do lado Dark que mostra o Shadow roubando a esmeralda e passando pela Radical Highway de noite e então encontrando o Sonic nessa mesma noite. O que diabos aconteceu? O Shadow ficou o outro dia inteiro fugindo da G.U.N? Se esse é o caso, então como diabos eles não repararam que uma unidade tava perseguindo o "Sonic" enquanto outra capturou ele? Isso não te faria pensar "Ei, talvez o Sonic não seja o nosso cara então" caso você fosse o comandante dessa merda toda? Bem, não esse comandante aqui, pelo visto.

E aliás, como diabos o Sonic foi capturado pela segunda vez mesmo? Porque eu vi que a G.U.N cercou ele, mas ele podia muito bem ter saído correndo e subido em algum dos prédios logo atrás dele ou então até usar um Spin Dash e derrubar os soldados lá, pra dar o fora... Qual é, caras? O Sonic já encarou coisas piores do que um monte de policiais apontando arminha de fogo pra ele e saiu com vida, por que diabos ele se renderia pra isso? Estamos falando do mesmo cara que explodiu uma estação espacial inteira... Duas vezes! E ainda por cima lutou contra um robô gigante que usa um canhão pra dar tiros de energia vinda da própria Master Emerald. Esse Sonic é um poser, cadê o Sonic badass que diria "lol foda-se a polícia" e cairia fora? Se o Sonic Clássico soubesse disso, ele morreria de desgosto.

E não é só isso, tem um monte de detalhes e coisas que nunca são respondidas nisso aqui. Por que a Rouge que trabalha pra G.U.N teve que passar por uma sala de segurança pra pegar as três esmeraldas lá na Prison Island? Por que o presidente deixou que ela ajudasse o Shadow e o Eggman a explodirem a Prison Island? Isso não tornaria ela uma traidora? Por que diabos tem um foguete lá na pirâmide com o transportador espacial pra ARK sendo que esse mesmo transportador torna o foguete inútil? O foguete só serviu pros heróis terem uma maneira conveniente de ir pra ARK, isso é narrativa preguiçosa, assim como fazer o Sonic usar um Chaos Control pela primeira vez numa situação de vida ou morte com uma esmeralda falsa sendo que ele nunca nem praticou isso antes e só viu o Shadow fazendo uma vez também é narrativa preguiçosa...

Pior ainda é quando alguns personagens simplesmente tomam decisões/ações estúpidas, como acontecia ocasionalmente no primeiro. Lá pela metade da história, a polícia persegue o Sonic, o Tails e a Amy, então ao invés do Tails transformar o mecha dele no Tornado e eles saírem voando dali... Os três se separam, o Tails sai no mecha dele atirando nos robôs da G.U.N e aí você tem que jogar uma terrível fase com ele. Aliás, por que diabos o Knuckles tá nessa história? Aquela área desértica ou sei lá onde ele teve aquela treta com a Rouge e o Eggman que terminou com a Master Emerald quebrada era ao menos parte da Angel Island? Tirando uma parte em que ele usa a Master Emerald lá na ARK e acaba não resultando em nada, o Knuckles não tem nenhuma utilidade aqui, ele não precisava ser enfiado aqui só pra fazer fanservice... Assim como a Amy não precisava, se ela tivesse ficado de fora disso tudo, provavelmente aquela cena onde o Sonic quase morre nunca nem teria acontecido e ele teria impedido o Eclipse Cannon de atirar sem ter chegado a um ponto extremo lá na Last Story que levou ao planeta quase ter sido destruído e o Shadow "morrer".

Basicamente, essa história é movida a DEUS EX MACHINAS, alguns personagens só estão lá por estarem, e coisas que você realmente precisa elevar a suspensão de descrença ao máximo pra poder aceitar. E nem me faça começar a falar sobre a história na ARK e como o Gerald Robotnik conseguiu programar a Ark pra ir bater na Terra sendo que ele tinha sido preso antes ou por que diabos a G.U.N invadiu a ARK pra matar todo mundo. Isso é um outro buraco gigantesco na história que tenta ser tampado no jogo do Shadow, mas aquilo lá acaba criando mais buracos ainda.

Então sim, de um ponto de vista "técnico", a história desse jogo é ruim... Muito ruim aliás, é ruim ao ponto de parecer um roteiro de filme de ação que o Uwe Boll rejeitaria. É inacreditável como a Sonic Team quis focar em história e narrativa ao mesmo tempo que deixa vários detalhes da história deles sem explicação e abusam de conveniências de enredo que nem malucos, a narrativa desse jogo pra contar a história "bem" é incrivelmente falha e preguiçosa. Mas ainda assim eu consigo gostar um pouco dessa história por outros motivos... E é agora que eu vou falar por que Sonic Adventure 2 tem uma história "gostável" apesar de ruim.

O Shadow aqui é um personagem decente, ele tem uma história bem exposta, a motivação dele ter raiva dos humanos é até compreensível, o modo como ele manipula o Eggman a pegar as Chaos Emeralds enquanto esconde a verdadeira intenção dele é bem feito... E sim, ele tem desenvolvimento de personagem, faz merda o tempo todo, depois acaba reconhecendo a merda que fez e no fim se sacrifica pra salvar o mundo e se redimir, a "morte" dele no jogo é uma cena bem emocional até, assim como os créditos com os personagens comentando sobre isso tudo e o Sonic falando "Sayonara, Shadow the Hedgehog" no final também é. Na verdade toda a parte final do jogo é boa no sentido de que existe uma tensão nisso tudo, o Gerald dá aquele discurso intimidador lá, a ARK vai bater na terra, todo mundo resolve trabalhar junto, a Amy traz o Shadow pro lado azul da força (única coisa útil que ela fez aqui) e então isso culmina no Super Sonic e o Super Shadow lutando contra o Final Hazard.

Também gosto daquela cena onde o Eggman quase mata o Sonic... Mesmo que o Sonic tenha escapado por um DEUS EX MACHINA descarado, mas ainda assim foi uma cena muito boa que eu nem esperava que fosse acontecer quando jogava pela primeira vez. O Sonic ia dar a esmeralda falsa pro Eggman e eu pensei que ele ia cair, mas então de repente ele prende o Sonic numa cápsula e manda lá pro espaço pra explodir lá. É uma das cenas que eu gosto de citar quando digo que o Eggman pode sim ser um vilão comic relief ao mesmo tempo que pode representar uma ameaça aos personagens principais, ele provou ser inteligente aí por ter sacado o lance das duas esmeraldas pelo radar dele e preparou um contra-ataque pra isso. A cena lá dele atirando na lua com o Eclipse Cannon também é boa e até me deixou curioso pra saber o que diabos iria acontecer depois já que tinha um contador de 24 horas pro canhão atirar na Terra, é um suspense bem feito de certa forma.

E ok, se você elevar mesmo a sua suspensão de descrença, a história é legalzinha até, os personagens são carismáticos, apesar da atmosfera mais séria essa aqui também tem umas cenas de humor legais, o ritmo é decente, sem encheção de linguiça demais nas cutscenes e... Bem, é basicamente isso. Eu acabo conseguindo gostar dessa história por essas cenas/momentos memoráveis e porque gosto dos personagens em questão... Até mesmo o Shadow, apesar de eu só ter gostado dele nesse jogo e ainda dizer que ele devia ter morrido aí. A Rouge também é uma personagem legal, e eu não digo isso porque eu fico procurando hentai dela na internet e sim porque eu gosto dela como personagem, é como se fosse a Mulher-Gato daqui, ela não é irritante e geralmente quando aparece, tem algum motivo pra isso e não porque o Iizuka quer jogar qualquer personagem no meio da história pra fazer fanservice.

Tendo isso em mente... Sim, a história desse jogo é muito mal narrada, mas dá pra gostar dela se você abaixar seus padrões, e eu acabo abaixando porque, querendo ou não, isso é um jogo do Sonic e eu não vou esperar roteiro de Shakespeare de um jogo desses. Eu só fiquei esse tempo todo apontando coisas sem sentido na história pra calar a boca dos fanboys desse jogo que enchem o peito pra falar que a história dele é a melhor coisa do mundo e que jogos como Sonic Colors ou Sonic Generations são ruins porque "não tem história épica" que nem Sonic Adventure 2. Queira você aceitar isso ou não, Sonic Adventure 2 não tem uma história objetivamente boa, se você quiser falar que ela tem cenas memoráveis e bons personagens, aí sim eu concordo... Mas a história em si e a narrativa? Não, simplesmente não.

Visuais decentes com direção artística meh


Lembra quando eu disse que o primeiro Sonic Adventure começou a injetar um pouco de realismo em Sonic em partes porque queriam demonstrar o poder gráfico do Dreamcast com ele? Então... Sonic Adventure 2 meio que acabou "evoluindo" com isso, e por evoluir eu quis dizer tornar tudo mais realístico ainda, e é a partir daí que eu começo a realmente me incomodar com essa direção que Sonic vinha seguindo. Esse "relançamento" do Sonic com redesigns e direção artística mais "séria" estava começando a pegar uma franquia da qual eu gosto e transformar em algo que eu não gosto ou pelo menos não tanto quanto o que eu originalmente tinha.

O primeiro Sonic Adventure não me incomoda tanto com o realismo lá porque eu disse que a maioria das fases ainda eram cartunescas e coloridas, esse realismo era dosado, ainda existiam locais como a Windy Valley e a Twinkle Park que eram mais fantasiosos e os visuais lá ainda tinham uma certa identidade própria de uma forma similar a Sonic 3 em comparação com seus antecessores. Não era algo que eu consideraria como arte definitiva, mas funcionou praquele jogo.

Só que Sonic Adventure 2 acaba indo mais pro lado do realismo do que pro cartoon, então os visuais são muito mais genéricos do que antes por tentarem recriar os locais em que são baseados. A City Escape é basicamente São Francisco, a Radical Highway é uma rodovia qualquer que parece vinda de algum jogo de corrida, a Prison Island é uma base militar como qualquer outra que você vê por aí, a Green Forest é uma floresta genérica... E esses visuais realistas com ouriços coloridos que correm por aí. Percebe como isso é bizarro? São duas coisas que não combinam uma com a outra, é como colocar um personagem de Gears of War em um cenário como a Green Hill... É estranho, o personagem vai parecer totalmente fora de lugar dessa forma.

A Pumpkin Hill é uma das poucas fases que não são necessariamente realísticas porque eu nunca vi montanhas com cáras de abóbora na minha vida, mas... Até ela é meio esquisita porque parece que tenta misturar o realismo desse jogo com o cartoon do primeiro, só que não fazendo isso direito e o resultado saindo uma espécie de uncanny valley.



As fases mais visualmente interessantes pra mim são as que se passam no espaço em volta da ARK, justamente por elas não terem visuais tão genéricos e serem mais coloridas no geral. Gosto de jogar fases como a Final Rush e ir passando pelos trechos de fora da colônia enquanto aquela vista da Terra fica sempre no background dela, e nesse ponto os gráficos do jogo de um ponto de vista técnico até acabam ajudando por serem bem feitos.

Posso não gostar dos visuais das fases, mas os gráficos em si são bonitos e envelheceram bem, coisa que é difícil de dizer sobre platformers 3D de antigamente. Na época em meados de 2001, Sonic Adventure 2 era provavelmente o platformer 3D mais bonito no mercado, as texturas eram bem detalhadas, e os modelos dos personagens mais orgânicos do que os do primeiro Sonic Adventure... Apesar que ainda assim eles não parecem tão naturais em movimento.

Com certeza são melhores que os do primeiro porque pelo menos nas cutscenes eles não ficam só repetindo os mesmos movimentos o tempo todo enquanto fazem caretas bizarras enquanto falam... Mas ainda assim as animações são meio robóticas em alguns momentos e os movimentos labiais apesar de decentes não são sincronizados com a dublagem americana, o que torna algumas cutscenes esquisitas pelos personagens estarem abrindo e fechando a boca enquanto não falam nada em alguns momentos.

Mas ok, vou dar um desconto, Sonic Adventure 2 é um jogo bonito... Não exatamente único em termos de visuais, mas bonito de qualquer forma, e já que a Sonic Team deixou claro que faria o jogo quase todo baseado em São Francisco visualmente, pelo menos a recriação dos locais de lá ficou bem legal pelo que é. Se fosse uma coisa só desse jogo pros outros voltarem ao estilo normal dos jogos do Sonic, seria ok pra mim, mas... Bah, todo mundo sabe que não foi isso que aconteceu.

Um passo pra frente e dois pra trás


Considerando que o primeiro Sonic Adventure mostrava um certo potencial pra uma transição pro 3D da fórmula dos jogos do Sonic... É apenas natural que eles queiram aproveitar esse potencial e melhorar tudo na sequência, não é? Pois bem, a ideia da Sonic Team de "melhorar" um jogo que apresentava potencial é bem diferente da ideia que eu ou basicamente qualquer pessoa sensata teria pra tal coisa, porque a verdade é que esse jogo não é exatamente uma melhora, tornando a intenção da atitude da Sonic Team de "fortalecer" os aspectos do primeiro meio irônica.

Pro crédito deles, eu vou dizer que pelo menos eu não sou obrigado a pescar... Felizmente, o Big só tá nos backgrounds de umas fases aí ou fazendo cameos em cutscenes quando você aperta uns botões no meio delas, e só. Na verdade os únicos estilos de gameplay que permaneceram aqui são as fases usuais de velocidade do Sonic, as fases de caçar pedaços da Master Emerald do Knuckles e as fases de mech-shooter do Gamma. Nas fases do primeiro estilo citado você joga com o Sonic (duh) no lado Hero ou o Shadow no lado Dark, no segundo é o Knuckles ou a Rouge e no terceiro é o Tails no Tornado transformado em um mecha bípede e o Eggman no Egg-Walker dele. Não existem fases de corrida, nem de fugir do Zero e muito menos pescaria... Essa escolha em si é ok pra mim.

O Sonic tem um gameplay parecido com o do primeiro Adventure, porém com algumas leves mudanças, a mais aparente sendo o fato de que agora você não pode mais sair spammando o Spin Dash porque apenas apertar o botão dele vai fazer o Sonic executar um rolamento chamado Somersault que serve pra passar por baixo de estruturas apertadas e... Bem, só isso mesmo. Pra usar o Spin Dash, você tem que segurar o botão e aí sim ele vai fazer a animação de carregar o Spin Dash, pra mim dá na mesma apesar de eu achar legal spammar o Spin Dash antes, aqui dá pra fazer isso mais ou menos. Eu diria que não era muito incômodo se o Somersault tivesse alguma utilidade a mais, mas ele realmente não tem... E mais depois no jogo ele vira um problema que vou mencionar daqui a pouco.

O Sonic aqui é notavelmente mais lento do que antes, mas ainda assim rápido o suficiente e interage com o cenário de forma similar: Você corre numa velocidade normal em terrenos planos, corre mais rápido nas descidas e nas subidas um pouco mais lento. A sensação de velocidade do primeiro Sonic Adventure era boa, porém o 2 consegue melhorar isso porque ele ainda é rápido E essa velocidade reduzida deixa o Sonic mais controlável, dá pra você manter ele correndo em uma direção ao mesmo tempo que dá pra virar ele decentemente nas curvas das fases e desviar dos obstáculos e inimigos no caminho, coisa que antes era meio difícil porque o Sonic era sensível demais aos movimentos do analógico.

Talvez essa velocidade reduzida tenha tornado o Spin Dash menos legal de usar já que o Sonic não dá mais saltos tão gigantes assim usando ele nas elevações como no primeiro... Mas acho que aqui isso nem importa muito porque a maioria das fases nem são tão abertas assim pra você tirar vantagem desse movimento. Nas poucas vezes em que dá pra fazer isso, é legal e o Sonic ainda pula bem alto, mas não é aquele voo que consegue pular até seções de fases que nem no primeiro. Fora isso, tá tudo aqui: Correr, pular, Homing Attack, Spin Dash, Lightspeed Dash e...

... Ops, o Lightspeed Dash aqui é diferente, usável após achar ele como Power-Up escondido da Metal Harbor nesse caso. Felizmente, você não tem que carregar ele mais, só apertar X em qualquer trilha de anéis e o Sonic já vai seguindo elas sem quebrar o ritmo do jogo e nem nada, é bastante prático usar ele com timing certo pra ganhar breves momentos de maior velocidade nas fases, além de pegar alguns atalhos específicos por trilhas de anéis. Só que o fato de que esse mesmo movimento é mapeado no botão do Somersault é uma merda porque pode acontecer de você apertar X pro Sonic usar o Lightspeed Dash e aí ele usar o Somersault e quebrar totalmente o seu ritmo na fase. Parece que é aleatório, tem hora que o Lightspeed Dash funciona como deveria, mas tem hora que não acontece e aí o Somersault é executado.

Isso é o que me faz questionar o motivo do Somersault estar aqui... Não é melhor simplesmente me fazer usar o Spin Dash pra passar pelos tais espaços apertados e descartar esse movimento totalmente? O jogo não ficaria nem um pouco pior se o Spin Dash fosse usado pra isso e tivesse as mesmas propriedades do primeiro com o Somersault removido, na verdade só melhoraria se você olhar bem. Pior ainda é quando você abre o Bounce Bracelet que faz o Sonic quicar no chão pra ganhar mais altitude nos saltos que nem o Water Shield, é uma habilidade legal de usar... Aí você chega numa trilha de anéis no ar na qual era pra você fazer um Light Dash aéreo e existe uma chance de você apertar X e o Sonic ir pra baixo porque o botão do Bounce Bracelet é o mesmo que executa o Somersault E o Lightspeed Dash... A maioria dessas trilhas de aneis estão por cima de abismos pra adicionar insulto à injúria.

Qual é, caras? O controle do Dreamcast tem quatro botões pra ações, vocês podiam muito bem mapear o Lightspeed Dash no Y, o Somersault continuar no X e o Lightspeed Dash no B enquanto o A continua sendo o pulo e o Homing Attack. Mas não, vamos mapear tudo no X e ainda por cima fazer o B ter exatamente as mesmas propriedades do X ao invés de sermos sensatos com essa caralhada toda de comandos... Tá bom que essas falhas relacionadas ao Lightspeed Dash não acontecem tanto assim comigo, mas ainda assim me deixam meio irritado quando acontecem, principalmente quando eu quero tirar um Rank A em uma fase e aí ou eu morro ou então eu tenho meu ritmo quebrado por uma merda dessas.

Pois é... Trilhas de anéis sobre abismos foi o que eu mencionei ali, assim como esse jogo tem um monte de fileiras de robôs no ar por cima de abismos pra você usar o Homing Attack também, o que no primeiro Adventure acontecia em um total de... Uma vez, na Red Mountain, e ainda por cima nem era sobre um abismo. Pois é, isso é apenas uma amostra de como o level design desse jogo é pior do que o do seu antecessor, na maioria das fases ele não é aberto o suficiente pra você se divertir jogando o Sonic pra lá e pra cá, ao invés disso o foco maior aqui é passar correndo pelos caminhos mais lineares que se dividem uma ou duas vezes.

A City Escape já é uma bela representação do level design que Sonic Adventure 2 tem, você começa descendo as ruas lá com uma prancha, o que é legal enquanto dura... E então passa correndo por mais umas ruas e caminhos retos com paredes invisíveis dos lados pra uma vez ou outra passar por uma seção de platforming meio "eh" e então prosseguir com a correria passando por loops, fazendo manobras em rampas e tudo mais. As fases são bem rasas e não fogem muito desse padrão, o foco é sempre correr o mais rápido que puder e conseguir um monte de pontos pelas manobras que você faz afim de ganhar um Rank alto, pra isso você precisa saltar quando existem rampas, passar pelas trilhas de Light Dash, fazer correntes de Homing Attack e tudo o mais rápido possível. E pra piorar, a câmera apesar de não ser tão ruim quanto antes, tem movimento livre com os triggers do controle do Xbox, mas no segundo em que você mexe a câmera pra se posicionar num ângulo que foque algum possível caminho alternativo, ela imediatamente se "conserta" focando no caminho principal quando você começa a mexer o personagem, tornando esse jogo quase impossível de explorar.

Não vou mentir e dizer que eu não me divirto jogando fases como City Escape, Metal Harbor, Green Forest, Pyramid Cave, Radical Highway e Sky Rail... Eu gosto da maioria dessas fases, mas é um tipo de diversão que pra mim não é tão empolgante ou satisfatória quanto as várias maneiras diferentes de chegar ao fim das fases que o primeiro Adventure proporcionava, pra ser honesto eu até fico enjoado dessas fases e é meio raro eu repetir elas mais de duas ou três vezes. O gameplay do Sonic e do Shadow são similares com a diferença de que o Sonic tem o Bounce Bracelet, e as fases também têm as mesmas estruturas, passar correndo por vários loops e fazer manobras pra mim só tem graça até certo ponto e o único fator replay que eu vejo nessas coisas é se por acaso eu quiser me desafiar a pegar Rank A nessas fases, assim me pondo a tentar jogar elas "perfeitamente".

As fases mais interessantes com o Sonic são a Crazy Gadget e a Final Rush enquanto com o Shadow tem ums partes mais legais na Sky Rail e na Final Chase. A Crazy Gadget por ser mais desafiadora e ter aquele puzzle de gravidade no final e a Final Rush porque é provavelmente a única fase aberta como as do primeiro nesse jogo aqui, nela você escorrega nas rails, que são um elemento novo nesse jogo e bem aplicadas aqui na maior parte do tempo porque elas operam com algum tipo de momentum e você tem que se equilibrar apropriadamente pra não perder impulso nelas, além de ter várias maneiras de ir de ponto A a um ponto B pegando rails diferentes ou simplesmente pulando em outras plataformas mais distantes. Você pode até usar algumas plataformas com rails indo pra cima em junção com o Homing Attack pra pegar impulso e pular mais alto quando chegar no topo delas, é legal pra pegar uns atalhos e caminhos diferentes na fase.

Ao contrário das outras, a Final Rush também é desafiadora, requer precisão pra ser passada rápida já que o platforming dela é meio que baseado nas rails, mas eu sempre me diverti nessa fase bem mais do que em todas as outras, é de longe a melhor fase do jogo pra mim. A Sky Rail é similar, mas o platforming dela é o que me atrai mais e o fato de que ela tem alguns caminhos alternativos também bota ela na frente das outras, já a Final Chase é mais focada em platforming usando gravidade e também é desafiadora da sua própria forma apesar de não ser tão aberta quanto a Final Rush, mas ainda assim outra fase que eu gosto bastante.

É basicamente isso que me decepciona nas fases do Sonic e do Shadow nesse jogo... Essas últimas são tão melhores que eu fico imaginando como a City Escape e as outras seriam se seguissem essa mesma estrutura, é como se o pessoal da Sonic Team só tivesse pensado em seguir o modelo de level design de antes quando estavam fazendo as últimas fases e aí todos concordaram que seria melhor naquele ponto, fazendo as últimas fases assim pra compensar o level design raso e até meio repetitivo das anteriores. Ainda assim, eu gosto de jogar elas uma vez ou outra, até porque pelo menos os controles são bem refinados e elas fluem bem quando não acontece alguma merda relacionada ao Lightspeed Dash.

E eu receio dizer que essas fases são as melhores do jogo, porque eu vou começar a falar da parte chata dele agora... Ou melhor, das duas outras partes chatas.


Eu disse que tava ok com as fases do Knuckles anteriormente... Eu disse que tava... Porque o radar era eficiente, elas tinham design de Sonic que me permitia passar por elas ainda sendo rápido e acrobático enquanto procuro pelos três pedaços da Master Emerald e nem eram tão grandes assim, então eu realmente nunca demorei muito pra passar delas. Mas aí imagina só se a Sonic Team tivesse pego todos esses motivos por eu não ter me incomodado com as fases do Knuckles, dizer "Ah é? Pois agora você vai se incomodar!" e então pegar todos esses aspectos das fases pra piorar cada um deles... As fases do Knuckles e da Rouge aqui são basicamente isso, se no jogo anterior eu gostava de algumas fases do Knuckles tipo a Speed Highway, a Casinopolis e a Red Mountain... Nesse aqui eu não gosto de nenhuma, nenhuma mesmo.

O que acontece aqui é que, pra início de conversa, o radar é uma bosta. Ao invés de começar a bipar quando você estiver perto de qualquer um dos pedaços da Master Emerald espalhados pelas fases, ele quer que você ache eles em uma ordem específica, existe o "primeiro" que você deveria procurar, depois o "segundo" e aí por último o "terceiro", e o radar só vai bipar pros outros dois se por acaso você tiver encontrado o que ele quer que você encontre antes. Sabe o que é isso? Uma maneira escrota de querer deixar o jogo mais longo, e não ajuda muito que as fases fora a Wild Canyon e a Dry Lagoon são gigantescas e não têm nem design de Sonic, não espere alta velocidade na sua locomoção por essas fases, é quase sempre melhor só sair planando pra lá e pra cá na esperança de que o radar bipe alguma hora.

Além do radar piorado funcionar contra o design dessas fases, é apenas frustrante porque não existe a Tikal aqui pra te dar uma dica de onde o pedaço da Master Emerald tá apontando pra direção dele... Não, ao invés disso tem uns monitores que dão umas dicas meio enigmáticas tipo "Perto de tal zona" ou "Em uma área com fantasmas"... Dicas essas que só fazem sentido se por acaso você já conhecer a porra do design das fases e souber onde fica tal área! Algumas vezes eu dou sorte de encontrar o segundo ou terceiro pedaço aleatoriamente por aí e pegar ele mesmo sem o radar querer que eu pegue... Mas várias, repito, VÁRIAS vezes eu já passei por um lugar onde tinha um pedaço e o radar não me avisou porque não era o pedaço que ele queria que eu achasse, isso é imensamente estúpido!

Em algumas fases muda um pouco porque você acha outros objetos além de pedaços da Master Emerald, como na Death Chamber do Knuckles ou na Egg Quarters da Rouge onde você procura três chaves, ou na Security Hall também da Rouge onde você procura três Chaos Emeralds... Mas é só, e não muda o modo como a caça a esses objetos em si funciona. Se você não conhecer bem essas fases, você pode ficar de 5 até 10 minutos procurando essas merdas por aí, e na Security Hall ainda tem um limite de tempo, mas pelo menos ela não é tão grande assim. Nas fases no espaço então eu cheguei a demorar mais ainda, principalmente na Mad Space... Essa fase é um lixo! É gigantesca, os controles nos planetas lá com suas próprias gravidades e tudo são horríveis, as dicas dos monitores são invertidas e eu demorei quase 20 minutos pra achar a porra dos três pedaços da Master Emerald lá. Não, simplesmente não. Essas são as piores fases desse jogo, de longe! É tão tedioso, é tão frustrante e é tão retardado que o único elogio que eu tenho a fazer pra essas fases é que pelo menos não são fases de pescaria com o Big.

Como diabos vocês pegam um estilo de gameplay que eu conseguia engolir no jogo anterior e transformam ele numa coisa insuportável como essa? Que porras a Sonic Team fumou enquanto montava o conceito dessas fases do Knuckles e da Rouge? Santo Cristo!

As fases de mech-shooting com o Tails e o Eggman são melhores do que isso porque pelo menos é só ir do começo ao fim da fase e elas não chegam a durar uma eternidade... Mas também não são boas porque esse jogo consegue pegar o gameplay do Gamma lá, que apesar de meh era pelo menos funcional, e piorar que nem fizeram com o do Knuckles. O Gamma pelo menos era meio rapidinho, tinha controles decentes tanto pra caminhar quanto pra pular, inclusive os pulos dele eram relativamente altos... Mas não, aqui eles foderam com isso também.

Tanto o Tails quanto o Eggman têm uma movimentação incrivelmente travada e lerda, o pulo não só é baixo como é horrível de controlar porque não dá pra mudar a direção dele no ar e só fica tragável quanto você consegue o Power-Up que faz com que os mechas flutuem no ar, assim dando mais controle e estendendo os saltos também. E eu não tenho muito mais o que comentar sobre o gameplay em si, é o Gamma com controles ruins, você só fica mirando em um monte de inimigos e atirando sem eles nem fazerem muita coisa pra impedir isso, exceto aquele Artificial Chaos que aparece nas fases de espaço, o único inimigo nesse jogo que representa alguma ameaça de verdade.

O problema é que o level design aqui também é focado em platforming... E com os controles de pulo assim, você já deve imaginar que é uma merda saltar pelas plataformas das fases, porque realmente é. Se você não der pulos com timing "perfeito" nas plataformas, você vai errar e vai provavelmente morrer, a Sand Oasis que é a segunda fase do Eggman é irritante por causa disso, você nem ao menos tem o Power-Up que eu mencionei, tem que passar por tudo certinho e qualquer tentativa de cortar o caminho pra tentar se apressar e passar rápido da fase resulta em você perdendo uma vida. Os mechas são pesados, são horríveis de controlar e não existe nenhuma satisfação em fazer nada aqui.

"Ah, mas os mechas são pesados porque são robôs, é mais realista!"

É mesmo? Sabia que isso aqui é um jogo com um ouriços coloridos que correm na velocidade do som, uma raposa com duas caudas que voa, um equidna vermelho que usa seus dreads pra planar, uma morcega com um par de tetas gigantes e um humano em formato de ovo? Filhão, o realismo já foi pela janela há tempos, me dê controles bons nessa porra logo! O Gamma era um robô também e nem por isso controlava que nem um calhambeque enferrujado com uma mola embaixo.

E não é como se o level design fosse uma maravilha também, mesmo assim quando você tenta passar mais rápido das fases, o jogo te joga um monte de inimigos que simplesmente "caem" em cima de você sem nenhum aviso prévio e nem nada, fazendo você perder parte da sua barra de vida ou no pior dos casos morrer... Na Hidden Base e na Weapons Bed eu morri por causa disso, fui pular pra sair flutuando pro outro lado da fase e de repente um inimigo brota do céu e cai na minha frente sem eu ter tempo de reação, assim me fazendo cair na areia/água que me mata instantaneamente.

A única fase desse tipo que eu gosto é a Cosmic Wall, a última fase do Eggman, porque ela tem gravidade baixa, então você pode meio que voar usando a função de flutuar junto com a "subida" do pulo, então as seções de platforming dela até são legais e a fase é até mais rápida já que o Eggman "corre" mais rápido por causa da gravidade baixa pela leveza de tudo. O fato de que existe uma fase do Eggman aqui que me agrade já é o suficiente pra eu reafirmar que é menos pior do que as fases abismais do Knuckles e da Rouge.

Então temos um problema aqui... Sonic Adventure tinha seis estilos de gameplay, lá eu gostava de um que era o do Sonic, conseguia tragar o do Knuckles e o do Tails, achava o do Gamma e da Amy tediosos e absolutamente detestava o do Big. Então lá eu tecnicamente gostava de metade do jogo, três de seis gameplays que ele apresenta. Já Sonic Adventure 2 tem três estilos de gameplay, eu gosto do estilo do Sonic/Shadow, absolutamente detesto o do Knuckles/Rouge e odeio o do Tails/Eggman em proporções menores, mas ainda odeio. Então tecnicamente eu gosto de apenas um dos três estilos, gosto de um terço do jogo enquanto os outros dois me dão uma séria vontade de parar de jogar.

Pra piorar, se eu por acaso gosto do Sonic aqui, eu não posso jogar uma história inteira só com ele, eu tenho que jogar a história do lado Hero, e entre as seis fases que ele tem ali, eu também vou ter que jogar cinco fases do Tails e mais cinco do Knuckles, tudo isso no meio da história, o jogo automaticamente alterna entre as fases que eu vou jogar. Por exemplo, o jogo começa com a City Escape com o Sonic, então depois dela eu tenho que jogar a Wild Canyon do Knuckles e a Prison Lane do Tails pra que eu possa jogar a Metal Harbor com o Sonic. O mesmo se repete quando eu termino a Green Forest e tenho que jogar duas fases do Tails e duas do Knuckles pra depois poder jogar a Pyramid Cave do Sonic.

O Shadow então é pior ainda, porque ele é o que tem menos fases de todos os personagens do lado Dark com só quatro fases... A Rouge e o Eggman têm cinco, e as fases do Shadow são ainda mais raras na história do lado Dark por isso. Eu posso te dizer aqui que eu senti vontade de parar de jogar esse jogo enquanto jogava as duas histórias, a do lado Hero depois da Green Forest e a do lado Dark depois da Radical Highway. Tentar zerar Sonic Adventure 2 todo de novo foi uma luta tão agonizante que provavelmente eu não vou querer jogar esse jogo outra vez por um bom tempo... E dessa vez eu nem digo que tem a ver com preferência pessoal, os estilos alternativos de gameplay são objetivamente piores do que antes em tudo, o design dessas coisas em si é ruim.

Eu até acho a fase da Last Story, Canon's Core, um pouco mais legal do que a maioria das outras porque as partes do Knuckles e da Rouge não consistem em ficar uma eternidade procurando esmeraldas... Só ir de um ponto A ao ponto B resolvendo puzzles e coisas do tipo, assim como as partes do Tails e do Eggman também são ok, e aí vem a do Sonic que finaliza a fase, sobrando só as últimas batalhas de boss pra finalizar o jogo.


Os bosses desse jogo também não são muito melhores do que os do primeiro, em maior parte eles são só batalhas entre os personagens, Sonic enfrenta Shadow, Knuckles enfrenta Rouge e Tails enfrenta Eggman, e a maioria dessas lutas são só marginalmente mais difíceis do que as que o primeiro tinha porque ao menos eles reagem ao que você faz e tentam te atacar, mas ainda assim a maioria é muito fácil e só se resume em atacar quando o oponente der a brecha ridiculamente óbvia... Ou no caso da luta do Knuckles com a Rouge, tentar fazer a câmera colaborar com você pra poder ver seu oponente pra início de conversa.

Eu só gosto da última luta entre o Sonic e o Shadow por causa da atmosfera dela no geral e da música também, mas a luta em si é bem patética em desafio e não tem nada muito empolgante além de você estar correndo infinitamente pra frente e esperando o Sonic/Shadow dar uma brecha pra você dar um Homing Attack ou atacar com o Spin Dash. Ou se você quiser, deixe o Sonic/Shadow te ultrapassar que depois de uma certa distância ele vai usar seu ataque especial, o Sonic usa o Sonic Wind e o Shadow usa as Chaos Spears... Os golpes são fáceis de desviar e sempre deixam ele aberto a um ataque totalmente de graça, e até mesmo quando você falha em desviar, dá tempo de atacar o Sonic/Shadow antes dele voltar a se mover.

Fora esses, os outros bosses só são robôs da G.U.N que também são fáceis, o King Boom Boo que só é longo e repetitivo, o Egg Golem que é legalzinho com o Sonic e monótono com o Eggman... E os últimos bosses do jogo que são o Biolizard com o Shadow e o Final Hazard com o Super Sonic e o Super Shadow. O Biolizard muita gente reclama que é difícil, e realmente é um pouco, você tem que ficar esperto pra ele não te pegar com nenhum dos ataques dele, seja correndo atrás tentando te morder ou soltando aquelas esferas de energia que você tem que pular por cima ou usar o Somersault pra passar por baixo... E quando ele solta aquelas mini-bolas explosivas [?] pra você dar Homing Attack e chegar ao ponto fraco dele antes que elas te acertem é bem desafiador, principalmente na última parte da luta onde você controla o Shadow flutuando no ar até chegar no ponto fraco dele enquanto evita essas bolas explosivas aí. Eu gosto dessa luta com o Biolizard, ela é desafiadora, esse jogo não tem quase nenhuma luta desafiadora ou empolgante fora essa, então se destaca.

O Final Hazard é legal também por causa de toda a atmosfera da luta, o mundo tá prestes a ser destruído por esse lagarto gigante que tá com a ARK enfiada no cu e indo à toda velocidade bater nele com a colônia, com o Sonic e o Shadow sendo as únicas coisas que estão entre a Terra e o Final Hazard e que podem pará-lo, tudo isso ao som da Live and Learn. A luta é bem legal também, mas eu juro que em alguns momentos eu acerto o ponto fraco do Final Hazard e o jogo não conta como se eu tivesse acertado, o Sonic/Shadow só faz aquela animação de voar pra trás como se tivesse sido atingido... Comigo pelo menos não acontece muito, mas ainda assim é irritante de qualquer forma. Fora isso... Eu também gosto dessa luta, ela é provavelmente uma das mais climáticas da série toda nesse aspecto, sem falar que a satisfação de finalizar ela e depois assistir o belo final do jogo faz o esforço de passar pela Last Story valer a pena.

Fora isso, sobraram os emblemas e os Chao Gardens... O segundo mencionado deve ter sido melhorado com relação a antes considerando que todo mundo ama, mas eu ainda não dou a mínima pra Chao Gardens e quando tentei nesse jogo fiquei tão entediado quanto com o primeiro, então tanto faz. Já os emblemas, como o jogo não tem mais hubs, você consegue a maioria desses pelas fases, terminando primeiro as missões principais de cada e depois rejogando elas com missões alternativas, tirando Rank A em tudo... Coisa que eu posso até ter paciência pra fazer nas fases do Sonic e do Shadow, mas nem fodendo que eu vou fazer nas fases dos outros personagens, eu já odeio as missões principais da maioria delas. E ainda por cima, eu tenho que gastar tempo no Chao Garden pra pegar outros emblemas e aí conseguir todos eles... Bom pra quem gosta, eu acho, e seria um incentivo se eu não achasse 2/3 desse jogo uma merda.

Pelo menos a recompensa aqui é uma recriação da Green Hill Act 1 em 3D, melhor do que uma skin tosca do Metal Sonic pro Sonic que nem antes. Seria legal se eles recriassem os três Acts dela e cada um fosse sendo desbloqueado de acordo com a quantidade de emblemas que você coletasse, assim talvez eu até iria querer me dar ao trabalho de pegar tantos quanto eu conseguir pra poder jogar pelo menos o Act 1 e talvez o 2... Mas me torturar pegando emblemas nas fases dos personagens que não são o Sonic e mexer com Chao Gardens só pela Green Hill Act 1 em 3D que dura um pouco mais de um minuto? Nah, obrigado.

Como eu disse, pra quem gosta deve ser melhor, mas eu ainda não acho que vale a pena passar por isso tudo só por uma recompensa pequena como essa.

Rollin' around at the speed of sound ♫


Sonic Adventure 2 tem uma das trilhas sonoras mais populares da série, praticamente todo mundo que joga video games conhece pelo menos a música da City Escape com o seu ritmo agitado e aquela letra brega que por algum motivo gruda mais do que um chiclete velho. Eu pessoalmente não sou tãããão fã assim da trilha sonora desse jogo, não gosto da maioria dos raps das fases do Knuckles, sou indiferente sobre as músicas de jazz das fases da Rouge, acho a maioria das músicas das fases do Tails e do Eggman meio genéricas e acho que o som no geral tem bem mais foco em guitarra do que antes.

Mas quando gosto de uma música dela, eu gosto bastante mesmo, que nem a já mencionada música da City Escape e a maioria das outras do Sonic, minhas favoritas sendo a Metal Harbor, a Pyramid Cave e a Crazy Gadget, do Shadow eu gosto da Radical Highway, da White Jungle e da Final Chase... E até umas músicas fora dessas eu realmente gosto, eu gosto de como a música da Cosmic Wall soa intimidadora, gosto da For True Story que toca na luta entre o Sonic e o Shadow no final das duas histórias e da música do Biolizard que é a minha música de boss favorita desse jogo por ela ter uma atmosfera sombria e ter uma letra que faz um foreshadowing sobre a morte do Shadow de uma forma brilhante até.

Além dessas, eu gosto da Live and Learn do Crush 40 e da maioria das músicas temas cantadas dos personagens... Mas ainda acho a música tema do Eggman ridícula, se eu reclamei que a do primeiro Adventure parecia uma vinheta do programa do Silvio Santos, aqui parece um daqueles jingles de propaganda política pra grudar na sua cabeça e votar em tal político só porque você lembra do jingle dele e nada mais. Só faltava colocar algum número aí e pronto, vira um jingle político do Eggman numa candidatura à presidente dos EUA.

Sobre a dublagem... Eh, é ok. Pelo menos dessa vez parece que os dubladores estão tentando, a maioria deles se saem bem nas suas interpretações dos personagens, principalmente porque esse dublador do Shadow aqui não parece que tá cochicando na tentativa de fazer uma voz "profunda" que nem o Jason Griffith ou o dublador atual dele. Apesar que alguns personagens como Tails ainda tem uma performance bem fraca e o "delivery" de umas falas não só dele como de alguns outros personagens é esquisito... Tipo o Eggman falando "Let's get to WUOOOORRRK!" ou o próprio Tails falando "We all did it togethurrrrrrr!"... Soa bem mais idiota do que era pra ter sido por causa desse delivery esquisito.

O grande problema no entanto é o mixing do audio desse jogo, que é tão horrível que acaba estragando a dublagem meio-decente, as músicas são tão altas que em grande parte das cutscenes que nem dá pra ouvir os personagens falando direito, e mesmo quando eles falam, em alguns momentos eles acabam se interromp-I'LL MAKE YOU EAT THOSE WORDS!

Considerações finais

Há um tempo atrás, algumas pessoas me diziam que Sonic Adventure 2 é um jogo pior do que o primeiro, coisa que eu não conseguia entender muito bem porque a qualidade técnica dele era bem superior... Agora que eu joguei os dois em sequência, eu acho que entendo de onde essas pessoas estão vindo e qual é o ponto delas sobre isso. Esse jogo em partes melhora alguns aspectos tecnicamente, mas ao mesmo tempo ele piora vários outros que nem eram tão ruins assim pra início de conversa, o que é estranho considerando que sequências tendem a pegar o que funcionou e melhorar enquanto descartam totalmente o que não funcionou por motivos óbvios.

Em seu melhor, Sonic Adventure 2 é um jogo mediano que ocasionalmente fica divertido, e no seu pior... Pode virar a desgraça da minha existência, me dar vontade de dar rage quit e nunca mais querer jogar isso de novo. É uma pena, porque se Sonic Adventure 2 fosse uma sequência que realmente melhorava tudo o que o primeiro fez certo, poderia ser até mesmo o melhor jogo 3D do Sonic até então... Mas do jeito que saiu, esse aqui é o verdadeiro "começo do fim" do Sonic e não o seu antecessor que pelo menos tinha bem mais pontos positivos no geral.

Então pode parecer que eu odeio Sonic Adventure 2 pelo que eu disse aí no texto, só que na verdade pra mim ele não é necessariamente um jogo ruim, mas sim um jogo desorientado, que tenta ser bom, mas tem a ideia errada de como fazer isso e aí acaba sendo ok em umas partes e muito ruim em outras, totalmente misturado. Apesar disso, eu gosto de Sonic Adventure 2 também em grande parte por nostalgia, mas tomaria cuidado em recomendar pros outros porque assim como a pessoa em questão pode gostar mais do que eu, ela também pode odiar esse jogo e não querer dar outras chances pra jogos do Sonic. De certa forma, o mesmo vale pro primeiro Sonic Adventure também, esses dois são um caso de "ame ou odeie", por isso eu tenho dificuldades pra falar sobre... Mas ainda assim aquele é bem mais recomendável que esse pelo design melhor.

Esse foi o último jogo do Sonic pra um console da Sega, visto que por causa do fracasso comercial do Saturn e do Dreamcast, ela parou de fazer consoles e se transformou numa softhouse fazendo jogos pra plataformas da Sony, da Microsoft e da Nintendo até mesmo hoje em dia. Talvez isso tenha feito ela e o Sonic perderem moral com as pessoas, mas a culpa disso é mais da própria Sega do que de qualquer outra pessoa... Talvez eu faça um post separado falando mais sobre o que aconteceu e o que levou a Sega a ir de uma grande empresa concorrente da Nintendo a uma softhouse que não tem mais tanto crédito assim, mas não agora.

Iria dizer aqui que esse foi o último jogo da saga Adventure, mas parece que novamente surgiram uns rumores aí sobre um Sonic Adventure 3 estar em produção... E se estiver ou não, pra mim tanto faz, eu provavelmente jogaria um dia porque acredito que um Sonic Adventure ainda poderia me impressionar e acabar sendo um jogo realmente bom. Portanto, não acredito muito porque já tiveram um monte de rumores sobre isso antes e nenhum foi real, então prefiro não dar confiança e esperar o jogo ser anunciado mesmo.

Na verdade eu só quero que o próximo jogo do Sonic seja bom, não importa se é Sonic Adventure 3, Sonic 5 & Knuckles Episode I, Sonic Heroes 2 ou o que for, só não seja uma merda e já tá ok pra mim.

Prós:
+ O gameplay sozinho do Sonic/Shadow é tecnicamente mais refinado do que o do primeiro.
+ Apesar de ter buracos, a história ainda é relativamente agradável de acompanhar.
+ Gráficos ainda bem bonitos.
+ A trilha sonora é bem legal... Em maior parte.
+ Bastante conteúdo adicional pra quem por acaso gostar de jogar.

Contras:
- As fases do Knuckles/Rouge são piores do que as do primeiro em absolutamente tudo.
- O mesmo vale pras fases do Tails/Eggman.
- Level design não tão criativo ou inspirado assim.
- A mixagem do audio é abismal.
- Como eu disse... A história realmente tem buracos se você for parar pra pensar direito.

Gráficos: 8/10
Enredo: 6/10
Gameplay: 5/10
Som: 7/10
Conteúdo extra: 7/10

Veredicto:

- Copyright © Blog do Ryu - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -